Pesquisar este blog

Páginas

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Processo de Aprimoramento ¦ O Despertar da Consciência ¦ Parte 3

Processo de Aprimoramento ¦ O Despertar da Consciência ¦ Parte 2

Processo de Aprimoramento ¦ O Despertar da Consciência ¦ Parte 1

Por que a pessoa reencarna com autismo؟ ¦ Sem Dúvida

O espiritismo tem alguma relação com o Candomblé e a Umbanda؟ ¦ Sem Dúvida

Palavras do Bem Brilhe vossa Luz

cadnoar Episódio 7׃ O Fantasma

Conversação Preciosa Início às 15h SBEBM BOA TARDE

Preces e Irradiações Início às 14h30 SBEBM BOA TARDE

Conhece te

Cooperação com o bem

Competições

AUTOESTIMA BAIXA, PIOR QUE TOMBO DE ESCADA

10 EVANGELHO NO LAR

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Assistência espiritual

Amor e ódio

Preces e Irradiações - Início às 19h30 - 27.04.2017

Teu Amor Conduz Elizabete Lacerda

VINDE À LUZ Na Voz de Elizabete Lacerda

Assuma sua Força Interior e Vença a Crise

Assuma sua Força Interior e Vença a Crise

9 EVANGELHO NO LAR

ALLAN KARDEC – A PRIMEIRA FOTO COLORIZADA DA HISTÓRIA

A Reforma Intima Ivan Franzolim e Ida Della Mônica

A História do Espiritismo Allan Kardec O Codificador da Doutrina Espírita

As Cartas Psicografadas por Chico Xavier 2⁄3

quarta-feira, 26 de abril de 2017

No Limiar do Amanhã Herculano Pires PERGUNTAS E RESPOSTAS Programa 118

cadnoar Episódio 6׃ Rito Sinistro

cadnoar Episódio 6׃ Rito Sinistro

cadnoar Episódio 6׃ Rito Sinistro

A PRECE REFLETIR

Homenagem pelos 100 anos da SBEBM

AS PERDAS QUE GERAM GANHOS

As Oliveiras de Getsemani e os Milagres de Jesus

Alguns Recém Desencarnados Início às 15h SBEBM BOA TARDE

Preces e Irradiações Início às 14h30 SBEBM BOA TARDE

8 EVANGELHO NO LAR

Últimas palavras Início às 10h SBEBM BOM DIA

Preces e Irradiações Início às 9h35 SBEBM BOM DIA

terça-feira, 25 de abril de 2017

Terapia e prevenção de enfermidades ¦ Dualidade ¦ Parte 3

Terapia e prevenção de enfermidades ¦ Dualidade ¦ Parte 2

Terapia e prevenção de enfermidades ¦ Dualidade ¦ Parte 1

Programa “Em busca da Felicidade׃ De Espírita para Espírita“ Cap 36 “...

Estudo do Livro dos Espíritos Aula nº 3

SBEBM Uma Trajetória Início às 20h boa noite

Preces e Irradiações Início às 19h30 SBEBM boa noite

Preces e Irradiações - Início às 19h30 - 25.04.2017

Estudo do Livro dos Espíritos Aula nº 2

Estudo do Livro dos Espíritos׃ Aula Nº 1

Cultura em Evolução #7

CAROL RESPONDE #5 DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E CURIOSIDADES ESPÍRITAS

Aprendendo com Jesus׃ Supere os desafios com sabedoria William Sanches

Aprenda a ver seus sonhos! por William Sanches

7 EVANGELHO NO LAR

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Antônio César Perri de Carvalho André Marouco Rádio Bandeirantes

No Limiar do Amanhã Herculano Pires PERGUNTAS E RESPOSTAS Programa 117

02 Grupo Espiritista Marietta La medium de Las Flores Vizconde Torre...

VOAR NO ESPÍRITO De Saray Lacerda Elizabete Lacerda

Oração pela Paz Elizabete Lacerda Oração de São Francisco

VISÃO CIENTÍFICA E ESPIRITUAL DO PROCESSO SUICIDAR-SE - 2

Quem são os anjos da guarda

Quem são os anjos da guarda

QUE AMIGO EU SOU؟

Lava Jato Visão Espírita

Crescer Você ¦ Você tem cultivado a perseverança

Crescer Você ¦ Você tem cultivado a perseverança

Crescer Você ¦ Renascer

Jerry Adriani retorna à pátria espiritual

Missão e Enfermidade Anésio Runho

Justiça Divina ¦ Labirinto ¦ Parte 3

A Intervenção da Memória Início às 15h SBEBM BOA TARDE

Preces e Irradiações Início às 14h30 SBEBM BOA TARDE

Justiça Divina #37 Falconi

Justiça Divina #37 Falconi

Haroldo Dutra Dias Programa Visão Espírita 160

Haroldo Dutra Dias Programa Visão Espírita 160

Apresentação Musical com Venir Marteli 1º Encontro de Educação Espírita

Apresentação Musical com Venir Marteli 1º Encontro de Educação Espírita

Aprenda a vencer a solidão William Sanches

Aprenda a pensar como um gênio William Sanches

Aprenda a pensar como um gênio William Sanches

6 EVANGELHO NO LAR

sábado, 22 de abril de 2017

Justiça Divina ¦ Labirinto ¦ Parte 1

1º Encontro de Educação Espírita Palestra “A Educação do Espírito“ – M...

Comentários do Instrutor Início às 20h SBEBM boa noite

Preces e Irradiações Início às 19h30 22 04 2017 SBEBM boa noite

Preces e Irradiações - Início às 19h30 - 22.04.2017

Consciência e Transformação “Inveja“ ¦ Milton Menezes

A Depressão nos diagnósticos de morte 12º Assistência Espiritual Joann...

Antes de se relacionar tenha um encontro com você mesmo! por William S...

AMOR DE MÃE, AMOR DE DEUS!

AMANTE DO EX TEM CHANCE DE SER AMADA؟

Ainda que eu falasse a língua dos anjos Reflita Você

4 Evangelho no lar

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Ante o Centenário Luz nas Sombras Início às 15h SBEBM BOA TARDE

Ante o Centenário Luz nas Sombras Início às 15h SBEBM BOA TARDE

A Intervenção da Memória - Início às 15h - 21.04.2017

A Intervenção da Memória - Início às 15h - 21.04.2017

Preces e Irradiações Início às 14h30 SBEBM BOA TARDE

Preces e Irradiações - Início às 14h30 - 21.04.2017

MULHERES QUE SE SUICIDAM

COMO TROCAR DE ROUPA Humor e Espiritismo

Abundância e Prosperidade parte 2⁄2 por William Sanches

Abundância e Prosperidade parte 1⁄2 por William Sanches

A SUA MENTE FUNCIONA COMO A DE UM GÊNIO؟

3 Evangelho no lar

01 Grupo Espiritista Marietta La medium de Las Flores Vizconde Torre...

5 ECOS Encontro de Comunicação Espírita

quinta-feira, 20 de abril de 2017

PSICOGRAFIA FRANCISCO C XAVIER CARTAS & MENSAGENS03 CARTA DE ROSÂNGELA...

A Verdade sobre os Milagres de Jesus

A Transição Planetária indica a nossa evolução espiritual؟

A mediunidade de todos nós

Centenário da Sociedade ¦ O Livro dos Espíritos Início às 19h50 SBEB...

Preces e Irradiações Início às 19h30 SBEBM BOA NOITE

Comentários do Instrutor - Início às 20h - 20.04.2017

Preces e Irradiações - Início às 19h30 - 20.04.2017

As Cartas Psicografadas por Chico Xavier 1⁄3

A quem tem tudo será dado! por William Sanches

A importância da humildade William Sanches na Rede Vida

Rádio Emmanuel Herculano Pires em palestra sobre os 100 anos de O Livr...

Programa Jesus e o Espiritismo Livro Roteiro׃ O Perispírito

Instrumento de renovação ¦ O Despertar da Consciência ¦ Parte 3

Instrumento de renovação ¦ O Despertar da Consciência ¦ Parte 2

Instrumento de renovação ¦ O Despertar da Consciência ¦ Parte 1

2 Evangelho no lar

quarta-feira, 19 de abril de 2017

01 Temas Doutrinários Do O Evangelho Segundo O Espiritismo

No Limiar do Amanhã Herculano Pires PERGUNTAS E RESPOSTAS Programa 98

A nova era Espírito Israelita Mensagem

A INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSA VIDA PARTE 3

A INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSA VIDA PARTE 2

A INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSA VIDA PARTE 1

garden of my soul oliver shanti

Estudo Sociedade e Família

Enigma Following The Sun

cadnoar Episódio 5׃ Vidente de Araque

Psicografia ¦ Dualidade ¦ Parte 2

Psicografia ¦ Dualidade ¦ Parte 1

Preces e Irradiações - Início às 14h30 - 19.04.2017

Programa Espiritismo em Foco Transplante de órgãos

Programa Espiritismo em Foco Transplante de órgãos

28 Pluralidade dos Mundos ESM

A força que te faz realizar Pra Quem Tem Coragem

A FORÇA DA FÉ E DA AÇÃO

Léon Dénis, filósofo e estudioso da Doutrina Espírita Início às 10h ...

Últimas palavras - Início às 10h - 19.04.2017

Preces e Irradiações - Início às 9h35 - 19.04.2017

terça-feira, 18 de abril de 2017

Existem animais no mundo espiritual؟ ¦ Sem Dúvida

Existem animais no mundo espiritual؟ ¦ Sem Dúvida

O espiritismo tem rituais؟ ¦ Sem Dúvida

O espiritismo tem rituais؟ ¦ Sem Dúvida

Ressurreição e Páscoa 100 anos da SBEBM Início às 20h boa noite

Preces e Irradiações - Início às 19h30 - 18.04.2017

A durabilidade dos relacionamentos nos tempos atuais William Sanches n...

Espiritismo Provas e expiações

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Apontamentos à Margem - Início às 20h - 13.04.2017

Preces e Irradiações - Início às 19h30 - 13.04.2017

*Estudo Evangélico* *TEMA BENIGNIDADE*

*Estudo Evangélico*

*Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”*

*Francisco C. Xavier / Emmanuel*


*Estudo n. 14*

*TEMA BENIGNIDADE*

"Sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus em Cristo vos perdoou" - Paulo (Efésios, 4:32)

A grande maioria dos homens está mais interessada em tudo quanto se relacione ao bem-estar da vida terrena, a satisfação pessoal, deixando de cuidar da vida espiritual. Mesmo quando bem intencionados, desejosos de realizar boas obras não cuidam do próprio adiantamento, dando vazão às paixões de ordem inferior.

No entanto faz-se necessário aprimorar-se, amar o bem, sentir pelo outro enfim, orientar a existência pelos princípios superiores do Evangelho.

Por isso, o apóstolo Paulo prescreve: "Sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus em Cristo vos perdoou".

Essa benignidade aconselhada, é entendida como disposição favorável à prática do bem; é a conduta com a qual o homem consegue superar suas dificuldades de ordem pessoal e social.

É sabido que as maiores dificuldades do homem residem no relacionamento interpessoal justamente porque não respeita o próximo, não faz a ele tudo quanto deseja para si, detendo-se no egoísmo, no orgulho e vaidade que levam a ver só a si, a buscar somente seu benefício prejudicando e infelicitando o próximo, criando grilhões que o prendem nos círculos inferiores em dores e apreensões.

A recomendação apostólica leva a refletir sobre a necessidade de modificação das condições espirituais que se expressarão em ações melhores, de seguir outro rumo, que leve a relacionamento significativo, regido pela solidariedade, brandura, indulgência, perdão..., identificando nesse proceder o caminho do progresso real, no trabalho incessante que culmina na modelação íntima em renovações constantes. Nos exemplos que se seguem no texto em estudo há o convite a que se pense sobre a generosidade e o amor do Pai pelas suas criaturas manifestando-se na tolerância aos reiterados erros; na ajuda desinteressada que seus mensageiros prestam a todos que dela necessitam; nas novas oportunidades, sempre oferecidas, à renovação; não havendo ninguém que não tenha em suas mãos os valores com os quais possa trabalhar seu potencial espiritual, aquele realmente capaz de promover a felicidade.

Observando a generosidade das concessões divinas por toda parte, renovemo-nos para o bem, permanecendo atentos às menores oportunidades de ajudar, aproveitando-as quanto possível, porquanto pelas nossas ações seremos enriquecidos ou depreciados em nossos recursos.

É da Lei que "a cada um seja dado segundo suas obras".

Exortados pelos pensamentos do apóstolo Paulo, usemos constante benignidade uns para com os outros, porque somente assim viveremos no clima de Jesus, na construção do Reino de Deus.

Bibliografia.

Xavier, Francisco Cândido. "Palavras de Vida Eterna: Benignidade". Ditada pelo Espírito Emmanuel, 17 ed. Uberaba – MG – CEC. 1992.

Rizzini, Carlos Toledo. "Evolução Para o Terceiro Milênio: Introdução e Princípios Doutrinários". 9 ed. Sobradinho – DF – Edicel. 1990.

Iracema Linhares Giorgini


*Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”* *14 – BENIGNIDADE*

*Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”*

*F. C. Xavier/Emmanuel*



*14 – BENIGNIDADE*

“Sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também DEUS em Cristo vos perdoou” - PAULO (Efésios, 4:32.).

Meditemos na Tolerância Divina, para que não venhamos a cair nos precipícios da violência.

Basta refletir na desculpa incessante do Céu às nossas fraquezas e crueldades, à frente do Cristo, para que abracemos a justa necessidade da compaixão infatigável uns para com os outros.

Desce Jesus da Espiritualidade Solar, dissipando-nos a sombra. Negamos-lhe guarida. O Supremo Senhor, porém, não nos priva de Sua Augusta Presença.

O Divino Benfeitor exemplifica o Amor incondicional, sanando-nos as mazelas do corpo e da alma, a ensinar-nos a bondade e a renúncia como normas de justa felicidade; contudo, recompensamo-lo com a saliva do escárnio e com a cruz da morte. A Infinita Sabedoria, no entanto, não nos recusa a herança do Seu Evangelho renovador.

Em nome do Mestre Sublime, protótipo do Amor e da Paz fizemos guerras de ódio, acendendo fogueiras de perseguição e extermínio; todavia, o Altíssimo Pai não nos cassa a oportunidade de prosseguir caminhando no tempo e no espaço, em busca da evolução.

Reflete na magnanimidade de Deus e não coleciones desapontamentos e mágoas, para que o bem te encontre à feição de canal seguro e limpo.

Guardar ressentimento e vingança, melindre e rancor, é o mesmo que transformar o coração num vaso de fel.


Segundo a advertência do Apóstolo Paulo, usemos constante benignidade uns para com os outros, porque somente assim viveremos no clima de Jesus, que nos trouxe à vida a ilimitada compaixão, e o auxílio incessante da Providência Celestial.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

CURSO INTERNET

*2ª PARTE*

*CURSO PARA PRINCIPIANTES NA DOUTRINA ESPÍRITA*

Maria Cotroni Valenti



*2ª Parte*

*27ª Aula*

*Parte A*

*RECONCILIAR-SE COM OS ADVERSÁRIOS*

Reconciliai-vos o mais depressa possível com o vosso adversário, enquanto estais a caminho, afim de não serdes entregues à justiça e que não sejais aprisionados. Eu vos digo que não sairás de lá enquanto não houverdes pago até o último ceitíl. (Mateus Cap. V vers. 25 e 26)

A prática do perdão envolve uma situação bem complicada, tanto para o ofensor, quanto para o ofendido. A morte não nos livra dos inimigos.

Por isso é falso o provérbio que diz “morto o animal, morto o veneno”. Para o ser humano isto não é real. Porque o animal ainda não tem consciência. Enquanto que o ser humano é um Espírito consciente, independente e, quando rancoroso, frequentemente persegue para além da morte aquele que considera seu inimigo para se vingar.

A falta de perdão está presente em quase todos os casos de obsessões carmáticas, que são as mais difíceis de serem curadas.

A questão de perdoar, ou pedir perdão precisa ser muito bem trabalhado em nosso íntimo.

Quando Jesus recomenda reconciliar não é pela simples desavença, mas principalmente pelo fato de não levarmos para outras existências comprometimentos de reajustes e resgates.

A rivalidade é tão grave, que o Evangelho recomenda que: “Antes de nos dirigirmos a Deus para pedir ou louvar, temos que primeiro nos reconciliar com nossos irmãos”.

O obsessor quase sempre está se vingando da suposta vítima.

Por que suposta? – Porque nem um nem outro perdoou, não se propuseram a reconciliar-se.

Se um deles tivesse compreendido e iluminado o sentimento negativo, mesmo que o outro tentasse, não poderia atingi-lo, porque a faixa vibratória seria diferente, seria outra.

- Ele está contra mim, mas eu compreendi e deixei pra lá! Então ele não consegue me atingir.

Esse ressentimento tem de ser real e sincero, não é só “de boca para fora”. O perdão é sempre revertido a nós mesmos, porque esquecemos e não sofremos por estarmos sempre lembrando.

Assim, caminhamos mais livres para a evolução.

Jesus diz para orarmos por aqueles que nos perseguem – eles são as bênçãos que recebemos durante a caminhada.

Por que será? Porque eles nos dão a mão para subirmos. Na convivência com os adversários exercitamos a paciência. Temos a oportunidade de desenvolver a compreensão e o perdão.

Também aprendemos a agir com mais cuidado.

Quando estamos perto ou fazendo algo a um amigo bonzinho, não temos preocupação. Ah! Fulano é meu amigo, não vai se importar com isso, não vai colocar obstáculo, e com isso não nos esforçamos para fazer o melhor. Avançamos pela porta larga – é mais fácil. Mas Jesus disse:” Passai pela porta estreita porque larga é a porta da perdição”.

Na realidade o que precisamos é crescer. O Espírito evoluído não passa por tantas dificuldades porque ele não precisa perdoar. Ele não se sente atingido porque está acima de qualquer ataque. Ele já aprendeu que Deus está acima de tudo e compreende que o perdão está acima de nós e quem têm de perdoar é Deus.

Quando Jesus estava sendo crucificado e humilhado, judiado por aquelas pessoas de baixo nível Espiritual, o que falou? “Pai perdoa, eles não sabem o que fazem”. Ele não disse: “eu perdoo.” Porque compreendia que o perdão cabe exclusivamente a Deus.

Ora, se nem Jesus o governador do Planeta agiu assim, porque nós que somos tão atrasados vamos dizer “eu não perdoo?

O adversário nos obriga a passar pela porta estreita. Porque ele critica, cobra e acusa. O adversário exige que cuidemos de sermos mais perfeitos. Então os adversários estão na verdade, nos ajudando.

Se ficarmos 24 horas por dia perto deles, a gente diria que seria horrível. Mas num instantinho estaríamos perfeitos. Eles são os nossos verdadeiros amigos. Eles são necessários e importantes.

Com eles nossa caminhada se torna mais difícil, mas o caminho fica mais curto.

*Parte B*

*AGIR CONFIANTES*

Quanto mais perto da perfeição, que é a nossa meta, mais felizes seremos.

Vamos caminhar abençoando as dificuldades e esforçando-nos para vencê-las. Colocando os defeitos debaixo de nossos pés e conquistando a felicidade plena.

Quando Jesus disse “Colocai os inimigos debaixo dos pés”, não era para desvalorizarmos as pessoas que não gostamos. Ele disse para subirmos os degraus da evolução, colocando os defeitos (orgulho, egoísmo, comodismo e vários outros defeitos) os quais são nossos verdadeiros inimigos, porque bloqueiam nossa evolução.

Caminhemos firmes, com garra para abraçarmos a felicidade plena.

Aceitemos a determinação do Plano Maior: - Aquilo que não conseguirmos resolver vamos colocar nas mãos de Deus. Sabemos que podemos confiar. Deus não faz nada de inútil – tudo tem sua razão de ser e de existir. Por isso, aquilo que não vemos ou não entendemos, vamos entender que se está acontecendo é para nosso próprio bem.

*DIREITOS DO HOMEM E DA MULHER*

Deus deu ao homem e à mulher a inteligência do bem e do mal. Deu-nos a faculdade de progredir com igualdade de condições. Portanto, perante Deus temos os mesmos direitos.

Acontece que cada um tem uma função diferente, por isso a diferença física. O homem tem o físico mais bruto e maior força física, porque sua função é de ataque, de defesa. Cabe ao homem defender sua família, lutar pela aquisição dos proventos. Por isso sua composição física é mais forte.

À mulher cabe os cuidados amorosos, a dedicação aos filhos e à casa, por isso o físico é mais delicado.

A rivalidade e o abuso entre ambos criaram muita confusão. Primeiramente o homem se valeu da força bruta para escravizar a mulher. Hoje os movimentos femininos confundiram defesa com imposição. Em vez de a mulher trazer o homem para o equilíbrio, o controle e a compreensão, partiu para os desregramentos como defesa de seus direitos.

Conclusão: A mulher deveria pensar: se eu não tenho esse direito o homem também não tem. Mas ela pensa: Se ele tem esse direito eu também tenho. Isso acarreta o desequilíbrio e as desavenças.

Pergunta 822 A LE: “De acordo com o princípio de justiça, para uma legislação ser perfeitamente justa deve consagrar a igualdade de direitos entre o homem e a mulher?

Resposta: De direitos, sim; de funções, não. É necessário que cada um tenha um lugar determinado; que o homem se ocupe de fora e a mulher do lar, cada um seguindo sua posição.

Todo privilégio concedido a um ou a outro é contrário à justiça. A emancipação da mulher segue o processo da civilização, a escravidão marcha com a barbárie. Os sexos só existem na organização física, pois os Espíritos podem tomar um ou outro, não havendo diferenças entre eles a esse respeito. Por conseguinte, devem gozar dos mesmos direitos. Então nós vemos que o que falta no homem e na mulher é uma conscientização sobre a verdadeira responsabilidade de cada um. Falta ainda amadurecimento e amor.”

Fonte:

Livro dos Espíritos

Evangelho Segundo o Espiritismo



Preces e Irradiações - Início às 14h30 - 07.04.2017

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Estudo Evangélico Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”Tema: PERANTE JESUS

Estudo Evangélico

Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”

Francisco C. Xavier / Emmanuel



Estudo n. 12
Tema: PERANTE JESUS

“Porventura sou eu, Senhor?" (Mateus, 26:22)

No capítulo I, item 9 de "O Evangelho Segundo o Espiritismo" encontramos especificada a missão de Jesus no nosso planeta: "O Cristo foi o iniciador da mais pura, da mais sublime moral, da moral evangélica cristã, que deve renovar o mundo, aproximar os homens e torná-los irmãos; que deve fazer brotar de todos os corações humanos a caridade e o amor ao próximo, e criar entre todos os homens uma solidariedade comum; de uma perfeita moral, enfim, que há de transformar a Terra, tornando-a morada de Espíritos superiores aos que hoje a habitam". Desde o primeiro dia da Boa Nova, Jesus convida a perceber que a redenção procede do alto, que a libertação de cada um só se concretizará com a colaboração ativa dos corações de boa vontade.

Frente a grandeza da proposta, como hoje, nos posicionamos? Entendemos qual é a proposta, o que é necessário para colocá-la em prática, a que ela levará?

Trata-se de uma proposta de libertação mas, libertação de quem?

Nas buscas com Jesus, chegaremos a perceber que o processo se resume na libertação de nós mesmos, das nossas inferioridades, de tudo quanto nos aguilhoa à retaguarda, sentimentos, pensamentos, comportamentos que repetimos ao longo das várias encarnações. Apesar de já conhecer Jesus mantemos esses entraves à libertação insistindo em alimentar sentimentos doentios, pensamentos mórbidos, atitudes duras em desamor.

Nesse sentido Emmanuel reflete que não temos condições morais para recriminar Judas em suas atitudes menos felizes para com Jesus, uma vez que inúmeras vezes, hoje, cada qual também repete velhos erros, detemo-nos em tantas viciações, tão irresponsáveis ou inferiores quanto as decisões de nosso infeliz irmão.

Emmanuel vai mais longe e lista algumas entre muitas situações nas quais repetimos o ato de Judas:

Na batalha da vaidade e do orgulho...

Nas exigências do prazer egoísta...

Na opressão da opinião...

Na crueldade confessa...

Na caça da fortuna material...

Na rebeldia destruidora...

No esquecimento dos nossos deveres...

Na desonra do nosso próprio trabalho...

Deserções, ingratidão, descasos perante Jesus, perante nós mesmos e nosso próximo...

Tendo estado Jesus na função e objetivo de despertar, ainda hoje, muitas vezes, "fingimos" não entender a proposta, tentamos nos enganar achando que a proposta do Cristo serve para o outro e é dispensável para min.

No entanto é imprescindível inserir Jesus como padrão da vida, modelo de cada dia, de cada atitude, decisão ou ação.

Permanecer nas situações de erro ocasionarão sofrimentos e comprometimentos maiores, desgastando-se nos trabalhos de renovação individual, que encontra nas atitudes do Bem a própria sublimação.

Para colocar a proposta evangélica em prática é necessário após o conhecimento, a reflexão, acionar a vontade firme para o trabalho a ser feito.

Se cada homem indagasse quanto ao fundamento essencial de suas atividades na Terra, encontraria sempre no santuário interior, vastos horizontes para ilações de valor infinito, falando-lhe de valores, de horizontes cada vez mais amplos, já que como seres imortais, trazemos esse anseio, esse impulso de superação.

Tudo que representar esforço falará de realização no quadro de trabalhos permanentes do Cristo. O que efetuamos nos séculos constitui benefício ou ofensa a nós mesmos, na obra de libertação do ser em relação a si mesmo.

Trabalho digno é oportunidade que não se pode deixar despercebida perdendo-a pela inação.

Dentro dos círculos do serviço, cada esforço no Bem honrar-lhe-á a personalidade eterna.

No convite do tema, que percebamos a necessidade de em despertando forjar a vontade firme para, como Paulo de Tarso se erguer da estrada dos enganos, colocando-se a caminho da libertação.

Bibliografia.

Francisco Cândido Xavier. Na Presença do Cristo. In: Livro da Esperança. Ditado pelo Espírito Emmanuel. Edição Comunhão Espírita Cristã. 9a Edição. 1987.

Francisco Cândido Xavier. Perante Jesus. Jesus para o Homem. In: Pão Nosso. Ditado pelo Espírito Emmanuel. Federação Espírita Brasileira. 14a Edição. 1986.

Francisco Cândido Xavier. Que Fazemos do Mestre? In: ‘Vinha de Luz. Ditado pelo Espírito Emmanuel. Federação Espírita Brasileira. 4a Edição. 1977.

Simoni Scramin Rehder




*Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”**12 - PERANTE JESUS*

*Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”*

F. C. Xavier/Emmanuel


*12 - PERANTE JESUS*

“Porventura sou eu, Senhor?”
(MATEUS, 26:22.)

Diante da palavra do Mestre, reportando-se ao espírito de leviandade e defecção que o cercava, os discípulos perguntaram afoitos:

– “Porventura sou eu, Senhor?”

E quase todos nós, analisando o gesto de Judas, incriminamo-la em pensamento.

Por que teria tido a coragem de vender o Divino Amigo por trinta moedas?

Entretanto, bastará um exame mais profundo em nós mesmos, a fim de que vejamos nossa própria negação à frente do Cristo.

Judas teria cedido à paixão política dominante, enganado pelas insinuações de grupos famintos de libertação do jugo romano... Teria imaginado que Jesus, no Sinédrio, avocaria a posição de emancipador da sua terra e da sua gente, exibindo incontestável triunfo humano...

E, apenas depois da desilusão dolorosa e terrível, teria assimilado toda a verdade! ...

Mas nós?

Em quantas existências e situações tê-lo-emos vendido no altar do próprio coração, ao preço mesquinho de nosso desvairamento individual?

Nos prélios da vaidade e do orgulho...

Nas exigências do prazer egoísta...

Na tirania da opinião...

Na crueldade confessa...

Na caça da fortuna material..

Na rebeldia destruidora...

No olvido de nossos deveres...

No aviltamento de nosso próprio trabalho...

Na edificação íntima do Reino de Deus, meditemos nossos erros conscientes ou não, definindo nossas responsabilidades e débitos para com a vida, para com a Natureza e para com os semelhantes e, em todos os assuntos que se refiram à deserção perante o
Cristo, teremos bastante força para desculpar as faltas do próximo, perguntando, com sinceridade, no âmago do coração:

– “Porventura existirá alguém mais ingrato para contigo do que eu, Senhor?”



Preces e Irradiações - Início às 14h30 - 05.04.2017