Pesquisar este blog

Páginas

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

O QUE SOMOS, DE ONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS?

NORBERTO GAVIOLLE

 

A Terra, segundo informação dos Espíritos em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, de Allan Kardec, é um planeta de expiação e provas, o terceiro nível, numa escala de sete, para atingirmos os mundos angélicos.

No estudo da evolução das espécies, verifica-se que as atividades exercidas pelos animais irracionais são a alimentação para manter a vida e fazer sexo para perpetuar a espécie.

E nós, os seres humanos, estamos muito longe desta forma de proceder?

No atual estágio evolutivo em que nos encontramos, somos Espíritos recém saídos da animalidade, poucos sabem pensar mais abrangentemente, olhar para o futuro e preparar um presente melhor.

O nosso desenvolvimento se dá com o crescimento das nossas faculdades que se desenvolvem muito lentamente e como a “faculdade instinto” ainda predomina sobre as demais, não sabemos compartilhar os nossos territórios, tanto o físico quanto o mental.

Achamos que já sabemos de tudo e que somos os maiorais. Não respeitamos as nossas limitações nem as dos outros em decorrência da nossa pouca evolução moral, e da pouca quantidade de conhecimento que possuímos.

Achamos que somos como somos, porque Deus assim o quis. Ledo engano. Deus na sua soberana sabedoria deu condições iguais para todos evoluírem, pois não privilegia um, em detrimento de outro. Cada um de nós se encontra no nível evolutivo que conquistou, ao longo das encarnações, rumo à perfeição, mas não devemos nos esquecer que isso dependerá única e exclusivamente do esforço de cada um.

Quando alguém comete uma atrocidade devemos entender que esse alguém ainda se encontra nesse patamar de evolução, pois quem assim procede, o faz achando estar agindo com normalidade, dentro do seu ponto de vista. Cabe a nós, entender o que está acontecendo e educar para que o bem predomine sobre o mal

A formação de um corpo para que o Espírito reencarne, só depende da vontade do próprio Espírito reencarnante, pois se dependesse da vontade do pai e da mãe, não teríamos crianças com defeitos congênitos. Numa anomalia genética, o próprio Espírito reencarnante atua sobre o corpo em formação, vez que tudo tem a sua razão de ser e nada acontece ao acaso.

Deveremos avaliar o que acontece e o que aconteceu, para que tal ou qual situação esteja sendo vivenciada por determinado indivíduo ou grupo.

Por exemplo: no Oriente médio, os árabes brigam contra os judeus e vice-versa. Esse antagonismo é difundido e estimulado desde a infância, portanto, os indivíduos morrem pensando que, o que estão fazendo é correto, pois seus ancestrais fizeram e eles também o fazem. É um continuar de atitudes sem uma análise racional, onde a emoção se sobrepõe sobre o discernimento e a razão. Esses indivíduos ao reencarnarem, já trarão dentro da sua mente, a rivalidade entre estes dois povos, como verdade absoluta, e assim continuarão brigando, tanto aqui, quanto na erraticidade, após o desencarne, pois não mudaram as suas formas de pensar.

Assim, caberá a cada um trilhar o seu próprio caminho, procurando vivenciar o Evangelho de Jesus, com paciência e perseverança, compartilhando os seus territórios, aceitando as limitações alheias, e não querendo impor suas idéias àqueles que não têm capacidade de assimilá-las. O ideal seria fazer aos outros aquilo que gostaríamos que nos fizessem, pois só assim é que aceleraremos a transformação da Terra para torná-la um mundo melhor.