Pesquisar este blog

Páginas

sábado, 19 de novembro de 2016

*5 PENAS TEMPORAIS*

*5 PENAS TEMPORAIS*


Quando a alma está encarnada, as tribulações da vida são-lhe um sofrimento; mas, só o corpo sofre materialmente. Falando de alguém que morreu, costumamos dizer que deixou de sofrer. Nem sempre isto exprime a realidade. Como Espírito, está isento de dores físicas; porém, tais sejam as faltas que tenha cometido, pode estar sujeito a dores morais mais agudas e pode vir a ser ainda mais desgraçado em nova existência.

Assim, o mau rico terá que pedir esmola e se verá a braços com todas as privações oriundas da miséria; o orgulhoso, com todas as humilhações; o que abusa de sua autoridade e trata com desprezo e dureza os seus subordinados, se verá forçado a obedecer a um superior mais ríspido do que ele foi. Todas as penas e tribulações da vida são expiação das faltas de outras existências, quando não a conseqüência das da vida atual.

A reencarnação do Espírito em um mundo menos grosseiro é a conseqüência de sua depuração, porquanto, à medida que se vão depurando, os Espíritos passam a encarnar em mundos cada vez mais perfeitos. Nos mundos onde a existência é menos material do que neste, menos grosseiras são as necessidades e menos agudos os sofrimentos físicos.

O homem que, não fazendo o mal, também nada faz para libertar-se da influência da matéria, tem que recomeçar uma existência de natureza idêntica à precedente.



PENAS TEMPORAIS PTE QUARTA – CAP. II – PENAS E GOZOS FUTUROS