Pesquisar este blog

Páginas

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Cemitério

Pinga Fogo
Richard Simonetti
richardsimonetti@uol.com.br

CEMITÉRIO

Que dizer da visita aos mortos no cemitério, particularmente no mês de novembro, nas comemorações de finados?

É um hábito arraigado em pessoas que ainda não compreenderam que no cemitério há apenas os despojos carnais, a veste física, de quem não mora lá. Cemitério não é sala de visitas do Além.

2  Não se sentem felizes os Espíritos, quando afetos caros ao seu coração os evocam no cemitério, pelos condutos do pensamento saudoso?

Sem dúvida, ficam felizes quando são lembrados sem desespero ou revolta. Captam nossas vibrações, sentem saudade também. Mas é de mau gosto marcar encontro com eles no cemitério.

3  Marcar encontro?

Sim. Eles tendem a ser atraídos pela nossa lembrança. Imaginemos um filho nosso que se mude para outra cidade. Quando nos visitar vamos encontrá-lo no cemitério? É o que faz quem freqüenta cemitérios para cultuar a memória dos mortos. E há um problema adicional. Se o Espírito desencarnou há pouco tempo e não está ainda bem adaptado à vida espiritual, não se  sentirá bem ao aproximar-se de seus despojos carnais.

4  Então não devemos ir ao cemitério?

Eventualmente há que se comparecer, quando nos cumpre o penoso dever de conduzir os despojos de um amigo ou familiar ao sepultamento.

5  Nas datas significativas como finados, e ainda Natal, ano novo, dia dos pais, dia das mães, aniversário de casamento, de nascimento, de morte, e outras?

Lembremos com muito carinho dos mortos queridos.

Enfeitemos nosso lar com as flores que levaríamos à sepultura. O ente querido será atraído por nossa lembrança e ficará muito feliz por nos encontrar em nosso lar, não no cemitério.

6  O que mais deveríamos fazer nessa evocação saudosa?

Reunamos os familiares, façamos uma leitura de cunho edificante, enfocando a continuidade da vida no plano espiritual. Vertamos nossas lágrimas saudosas, se a emoção for muito forte, mas que sejam lágrimas puras.

7  O que seriam lágrimas puras?

Livres de sentimentos negativos, de desespero, inconformação, revolta Livres de questionamentos, de dúvidas que exprimem falta de confiança em Deus.

Lágrimas purificadas pela certeza de que nossos amados vivem em outro plano.

8  Poderemos sentir a sua presença?

Muita gente sente. As pessoas dotadas de maior sensibilidade psíquica podem até ver o ente querido. Mas aqui o problema é mais complexo, porquanto nem todos apresentam suficiente sensibilidade psíquica para isso.

E geralmente as pessoas têm medo de semelhantes contatos. Concebem os Espíritos como assombrações, mesmo quando estejam diante de familiares desencarnados. Com isso inibem suas possibilidades de contato pessoal.

MORTE

- Estou desesperado. Perdi minha esposa!

- O que houve?

- Morreu!

- Então não a perdeu. Ela partiu

- Não consigo viver sem ela!

- Não é hora de lamentar carências. Pense nela.

- Não entendo...

- Precisa de você. Está enfrentando difícil desafio.

- O que é isso?

- O retorno à vida espiritual.

- Por que é difícil?

- Bens e afetos, fica tudo aqui.

- Como posso ajudar?

- Ore por ela e deixe de pensar que a perdeu!

BOLETIM INFORMATIVO DA
USE/INTERMUNICIPAL BAURU
Ano XXXV, nº 416

https://chat.whatsapp.com/HKQU0pYcQ84818HfHZbKxR