Pesquisar este blog

Páginas

sexta-feira, 11 de março de 2016

ESTUDO EVANGÉLICO 27 - LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - TEMA: "Liberdade em Jesus"

Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”
Francisco C. Xavier / Emmanuel
Estudo n. 27

TEMA:  "Liberdade em Jesus"

"Para a liberdade Cristo nos libertou; permanecei, pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jugo de escravidão. “(GÁLATAS, 5:1)
Nesta lição Emmanuel comenta que o apóstolo Paulo, disse com indiscutível acerto, que "para a liberdade Cristo nos libertou".
É preciso entender que com essas palavras Paulo não se referia a liberdade de ir e vir, mas, falava no sentido espiritual.
Em todos os tempos, a liberdade foi utilizada pelos dominadores com enorme crueldade.
O mundo vivia em guerra, os povos mais fortes dominando os mais fracos, e os escravizando.
Ainda hoje, nos vários setores da vida existe quem usa a liberdade indevidamente, usando o poder no exercício da tirania ou no abuso do poder de tantas outras formas.
De outras vezes, são os comandados que usando o seu livre arbítrio, se revoltam demonstrando descontentamento. Quase sempre a liberdade sem a responsabilidade.
Poucos são os que percebem que não há sentido em admitir-se que se pode ser livre, fora do impositivo da responsabilidade.
A Lei de Liberdade funciona para nós, dentro de limites necessários, a fim de que exercendo-a, aprendamos a ser livres e não libertinos. Devido a condição evolutiva precisamos de limites e quando ultrapassamos os limites sofremos as conseqüências.
O maior valor da liberdade, da independência que desfrutamos está na possibilidade de servirmos uns aos outros, glorificando o Bem.
Jesus veio à Terra, para ensinar aos seus habitantes a conquista da verdadeira liberdade, que é a libertação espiritual. E o fez com seus exemplos, mostrando como cada um pode conquistá-la.
Mostrou que só a moralização do Homem é que pode libertá-lo das imperfeições, que impedem a sua elevação como Espírito imortal, aprisionando-o às conseqüências de seus atos.
De acordo com Jesus, liberdade, independência, não é o abuso da faculdade de raciocinar, do poder, do fazer, mas, sim, a felicidade de sentir a Deus, Nosso Pai, através da obediência às suas Leis.
O homem goza no momento da liberdade relativa, e dentro dela pode alterar, modificar o curso da própria existência, pelo bom ou pelo mau uso que dela fizer, nas relações com as outras pessoas.
Somos obrigados a reconhecer, que são poucas as vezes que usamos a liberdade de maneira digna. Em quase todas as oportunidades não sabemos aproveitá-la: se somos perseguidos e aparece oportunidade para desculpar, só pensamos em revidar; se somos caluniados com ocasião de perdoar, procuramos a vingança.
Poucos as sabem elevar o sentido da independência aos planos superiores.
Disse Jesus: "Conhecereis a verdade e ela vos libertará": dos preconceitos, do apego material, da vaidade, do orgulho, etc. De que modo? Perdoando as ofensas, sendo indulgentes, amando aos inimigos.
Jesus ensinou o caminho para alcançar a verdadeira libertação: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida".
Essa liberdade é conquistada gradativamente, com muito esforço, muito trabalho no bem, muita abnegação. É conquista individual, que caminha ao lado da responsabilidade.
Libertar-se com Jesus, é crescer em compreensão, em entendimento.
Aprendamos com Jesus o senso de disciplina, porque se quisermos ser livres precisamos aprender a obedecer as leis naturais do Amor que regem a Vida nas relações entre todos.

Bibliografia:
Palavras de Vida Eterna - Emmanuel/F. C. Xavier, lição 27
Vinha de Luz, idem, lição 128
Quem é o Cristo? - F. P. Vitor/J. R. Teixeira

Maria Aparecida Ferreira Lovo
Setembro / 2003

CENTRO ESPÍRITA BATUÍRA - RIB. PRETO – SP
cebatuira@cebatuira.org.br