Pesquisar este blog

Páginas

quinta-feira, 10 de março de 2016

nl03_19_LIVRO NO MUNDO MAIOR-Reaproximaçao

nl03_19_LIVRO NO MUNDO MAIOR-Reaproximaçao

"Quando Cipriana regressou, em companhia dos demais amigos, encontrou-me banhado em lágrimas, e ouviu a estranha narrativa de meu avô semilúcido. Esboçou complacente gesto e disse, bondosa:

_ Sabia, André, que não terias vindo para nenhum resultado.
........

_ Não podemos esquecer - acentuou a venerável instrutora - que o irmão Cláudio precisa de tratamento e de cuidado. É impossível prever quando se achará em condições de respirar atmosfera mais elevada.

Assim dizendo, generosa e meiga, auscultou o velhinho semilouco, examinado-o maternalmente.

Decorridos alguns instantes, informou:

_ André, nosso enfermo, para melhorar com mais rapidez e eficiência, deveria retornar à experiência carnal.

_ Neste caso, então, - disse eu, humilde - poderíamos merecer seu auxílio, Irmã?

_ Como não? Em se tratando de reencarnação por meras atividades reparadoras, sem projeção nos interesses coletivos, de modo mais amplo, nosso concurso pessoal pode ser mais decisivo e imediato. Temos nesses sítios grande número de benfeitores providenciando reencarnações em grande escala nos círculos regenerativos. Vejamos como estudar a situação futura deste irmão.

Submeteu o doente a carinhoso interrogatório.

O ancião, comovido, contou que seu genitor, ao se casar, conduziu para o lar uma filha de sua mocidade turbulenta, a qual a mãezinha acolhera com doçura. Essa irmã lhe fora, mais tarde, ama desvelada, tornando-se-lhe credora de justa gratidão. Todavia, enceguecido pelo propósito inferior de possuir dinheiro desmedidamente, despojou-a dos bens que lhe cabiam, por ocasião do falecimento dos pais, que, vitimados por febre maligna, o haviam deixado em vésperas de casamento. Ismênia, espoliada, depois de chorar e reclamar debalde, foi compelida a homiziar-se em residência de família abastada, que lhe cedeu, por favor, um lugar de copeira, com remuneração desprezível. Soube que, premida por dificuldades materiais de toda a sorte, desposara um analfabeto, homem rude e cruel, que a seviciara e lhe dera algumas filhas em dolorosas condições de miserabilidade. Exposto o desvio máximo de seu caminho, passou a comentar os indignos ideais que nutria no terreno da sovinice, estremecendo-nos os corações.

Cipriana, demonstrando-se habituada aos problemas daquela natureza, esclareceu-me:

_ Já conhecemos dois pontos essenciais para os serviços que lhe competem: a necessidade da reaproximação com Ismênia, que não sabemos onde se encontra, se encarnada ou não, e o imperativo da pobreza extrema, com trabalho intensivo, para que reeduque as próprias aspirações.
......

Cercando de todas as atenções meu antigo credor, a estimada benfeitora frisou, dirigindo-se a mim:

_ Nosso amigo, durante dois anos, aproximadamente, não poderá ausentar-se desta casa de assitência fraterna. Permanece ainda profundamente identidicado com a atmosfera destes sítios. Visitá-lo-emos seguidamente, amparando-o com os nossos recursos, até que possa respirar de novo os ares da Crosta. É de notar que a mente dele não se libertará das teias da incompreensão com facilidade, e, neste estado, não volveria com êxito ao educandário da carne.
......

_ Agora, André, finalizando nossos trabalhos da semana, tentemos trazer Ismênia até aqui, para os trabalhos preparatórios de reaproximação. Achando-se presentemente na juventude terrestre, provavelmente nos auxiliará no momento preciso, recebendo o irmão perturbado em seu próprio insituto doméstico. Antes de mais nada, porém, necessitamos da simpatia dela, em face do nosso programa de reerguimento.

_ Se Ismênia aceitar, se consentir... - acrescentei, hesitante.

_ Encarregar-nos-emos do resto - prometeu a interlocutora, decidida - ; o retorna de Cláudio à esfera física terá caracterísiticos muito pessoais, sem reflexos de maior importância no espírito coletivo, pelo que nós mesmos pederemos providenciar quase tudo.
.....

Em plena madrugada, entramos, respeitosos, na humilde residência.

A irmã de meu avô era agora a sexta filha daquela senhora que, na existência física, era conhecida por neta da velha Ismênia.....

Adiantando-se, Cipriana colocou a destra sobre a fronte da jovem adormecida, como à chamá-la até nós.......

_ Precisamos de tua colaboração e não desejamos ser amigos inúteis. Em que te podemos servir?
......

_ Minha mãe, se eu puder rogar-vos alguma coisa, peço-vos auxílio para Nicanor. Somos noivos, há quase dois anos, mas somos pobres. Trabalho na indústria de tecelagem, com salário reduzido, para ajudar à manutenção de nossa casa, e Nicanor é pedreiro....Temos sonhado com a organização de um lar pequeno e modesto, sob a proteção da Divina Providência. Poderemos aguardar a aprovação de Deus?

Cipriana estampou na fisionomia suma ternura materna e considerou:

_ Como não? Teus desejos são justos e santificantes. Nicanor terá nosso amparo, e tuas esperanças nossa viva contribuição. Esperamos, porém, algo de teu concurso....

_Ah! em que poderia servir-vos, eu, mísera serva que sou?

A diretora não prolongou a conversação, pedindo-lhe tão somente:

_ Vem conosco!
......

Ela conservou-o muito tempo de encontro ao peito, fazendo-lhe sentir sua imensa ternura, sua dedicação e entendimento sem limites.

Quando pareciam perfeitamente reconciliados, Cipriana abeirou-se dela e considerou:

_ Minha amiga, estimaríamos receber a tua promessa de auxiliar noso irmão Cláudio, em futuro próximo. Cooperarás conosco em favor dele, recebendo-o nos braços abnegados de mãe, se a Lei Divina autorizar teu matrimônio?
.....

_ Se o céu me conceder a felicidade de com algo contribuir em benefício de Cláudio, esse benefício será feito à mim mesma;........

_ Bem-aventurada sejas tu, querida filha, que compreende conosco o celestial ministério da mulher nobre, sempre disposta à maternidade sublime.
.....

Quem poderia definir-nos o reconhecimento e a admiração naquela hora? Meus companheiros abençoaram-na, e eu, por minha vez, despedi-me dela comovidamente, osculei-lhe a destra minúscula, num beijo silencioso de profunda amizade e de indizível gratidão."

Questões para estudo e reflexão

1 - Quando Cipriana diz: "Sabia, André, que não terias vindo para nenhum resultado", fica mais claro a afirmativa de que o acaso não existe: todos estamos onde estamos, quando estamos e com quem estamos porque algo há que possamos fazer de favor do progresso, nosso e dos que nos cercam. Como então, podemos realizar esse progresso em todos os instantes?

2 - O estado em que se encontra Claúdio, o avô de André Luiz, é de uma grande fixação mental. em função disso, Cipriana afirma que: "Permanece ainda profundamente identificado com a atmosfera destes sítios.":

a) À quais sítios se referia a Irmã?

b) Como fazer para melhorar a situação mental?

c) Que aprendizado podemos tirar para nós do entendimento advindo desse conhecimento?

3 - "Se o Céu me conceder a felicidade de com algo contribuir em benefício de Claúdio, esse benefício será feito à mim mesma;"

Ismênia, aqui, nos deixa entender que, cada vez que auxiliamos à alguém, na realidade é a nós mesmos que estamos ajudando. Justifique.

4 - "Bem-aventurada sejas tu, querida filha, que compreendes conosco o celestial ministério da mulher nobre, sempre disposta à maternidade sublime."

Com o conhecimento que a Doutrina Espírita nos proporciona, podemos entrever melhor as reais funções de enobrecimento que nos proporcionam os estágios em corpos masculinos e femininos, pela diversidade de experiências que nos proporcionam. O que seria, então, o "ministério da mulher nobre"?

5 - Neste capítulo, André Luiz nos proporciona refletirmos sobre a importância do reajuste ensejado pela reaproximação de desafetos através dos laços da reencarnação, reajuste esse que exige, principalmente, perdão, amor e abnegação. O que podemos comentar a esse respeito?

Bibliografia:

No Mundo Maior - leitura completa do capítulo 19

Missionários da Luz - Capítulo Reencarnação

Memórias de um Suicida

O Livro dos Espíritos

O Evangelho Segundo o Espiritismo