Pesquisar este blog

Páginas

quarta-feira, 2 de março de 2016

ESTUDO EVANGÉLICO 22 - LIVRO PALLAVRAS DE VIDA ETERNA - TEMA: "COMPREENDENDO”

Estudo Evangélico
Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”
Francisco C. Xavier / Emmanuel
Estudo n. 22
TEMA:  "COMPREENDENDO”

 “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro para que a
excelência do poder seja de Deus e não de nós"- Paulo.
(II Coríntios, 4:7)
Somente alcançaremos libertação, quando atingirmos plena luz
Na citação acima, Paulo se refere a tesouro para designar os dons que vem de Deus, que nós, os vasos de barro, recebemos como bençãos e meio de progresso para o Espírito imortal.
Sabendo disso, é preciso, tolerância construtiva para com a caminhada humana, porque as insinuações do mal tentam em toda parte, uma vez que ainda demoramos na realização parcial do bem. Fé, o conhecimento superior, dom de consolar, capacidade de servir, inteligência desenvolvida, etc., constituem os talentos colocados em nossas mãos, como instrumentos, para que trabalhando com eles possamos multiplicá-los cada vez mais, conforme o progresso moral e espiritual.
Não se espere perfeição para começar a servir, a trabalhar no bem, porque de outra forma, será impossível atingirmos os degraus mais altos da evolução.
Criados simples e ignorantes, isto é, desconhecedores da lei, cada Espírito traz em si em gérmen os dons de Deus, sua potencialidade em semente esperando pelo tratamento de cada um para que essa perfeição relativa aflore.
É a isso que Paulo se refere quando cita que "... temos esses tesouros”... Ele é intrínseco, faz parte do Espírito desde o instante da sua criação. A proposta de Emmanuel nesse sentido é exatamente para que percebamos que só com a transformação do "vaso de barro" é que o tesouro esplenderá.
Contra o desejo de alcançar a claridade, há milênios de sombra. Antepondo à mais humilde aspiração de crescer no bem, vigoram os séculos em que os comprazimentos no mal plenificavam.
É por isto que as tentações de todos os tipos, a cobiça, a vingança, a luxúria, encontram ainda facilidade de instalar-se no homem.
Todos convivem com a tribulação, dificuldades, perseguições, desânimo.
Compreendendo esses momentos como naturais, face ao passado estudado acima, não deve haver angústia, perda de ânimo, abatimento, uma vez que trazendo cada qual em si a potencialidade divina, se opere, se exteriorize a vida em plenitude no contínuo superar-se, dinamizando energias que sem esse entendimento permanecerão em descanso, sem ação.
"Não de espantes, assim, à frente do conflito da luz e das trevas em ti mesmo..."
"Segue a luz e acertarás o caminho".
"Riqueza mediúnica, fulgurações da inteligência, recursos geniais e consagração à virtude são tesouros do Senhor que, na feliz definição do Apóstolo Paulo, transportamos no vaso de barro de nossa profunda inferioridade, a fim de que saibamos reconhecer que todo amor, toda sabedoria, toda santificação, toda excelência e toda beleza da vida não nos pertencem de modo algum, mas sim à glória de Nossa Pai, a quem nos cabe obedecer e servir, hoje e sempre".

Bibliografia:
"Pão Nosso"- Emmanuel / F. C. Xavier - lição 101

Maria Aparecida Ferreira Lovo
Abril / 2003

CENTRO ESPÍRITA BATUÍRA - RIB. PRETO – SP
cebatuira@cebatuira.org.br