Pesquisar este blog

Páginas

quarta-feira, 2 de março de 2016

nl03_16 - LIVRO NO MUNDO MAIOR _ Alienados mentais

nl03_16 - LIVRO NO MUNDO MAIOR _ Alienados mentais

... Compreenderás, disse Calderaro, a tragédia dos homens desencarnados, em pleno equilíbrio das sensações. Executados os casos puramente orgânicos, o louco é alguém que procurou forçar a libertação do aprendizado terrestre, por indisciplina ou ignorância. Temos neste domínio um gênero de suicídio habitualmente dissimulado, a auto eliminação da harmonia mental, pela inconformação da alma nos quadros de luta que a existência humana apresenta.
Diante da dor, do obstáculo, ou da morte, milhares de pessoas capitulam, entregando-se, sem resistência, à perturbação destruidora, que lhes abre, por fim, as portas do túmulo. A princípio, são meros descontentes e desesperados, que passam desapercebidos mesmo àqueles que os acompanham de mais perto. Pouco a pouco, transformam-se em doentes mentais de variadas gradações, de cura quase impossível, portadores que são de problemas inextricáveis e ingratos. Imperceptíveis frutos da desobediência começam por arruinar o patrimônio fisiológico que lhes foi confiado na Crosta da Terra... São eles homens e mulheres que desde os círculos terrenos padecem, encovardados em precipícios infernais, por se haverem rebelado aos desígnios divinos, preterindo-os, na escola benéfica da luta aperfeiçoadora, pelos caprichos insensatos...
... Acompanhei Calderaro na excursão matinal, ao grande estabelecimento, onde os mentecaptos eram em grande número...
... Uma velha de cabelos nevados, mostrando acerba ferocidade no olhar, envergava o uniforme da casa, como quem arrastasse um vestido real, e dizia a duas companheiras apáticas:
- Na minha qualidade de marquesa, não tolero a intromissão de médicos inconscientes. Creio estar presa por motivos secretos de família... tenho poderosos inimigos na corte, contudo as minhas amizades são mais prestigiosas e fiéis.
Baixou a voz, como receando espias ocultos e disse ao ouvido de uma das irmãs de sofrimento:
- O imperador está interessado em meu caso e punirá os culpados...
Inesperadamente bradou:
-Todos pagarão, todos pagarão...
Aqui, disse Calderaro, quase todos os alienados são criaturas que abdicaram a realidade, atendo-se a circunstâncias do passado sem mais razão de ser.
Essa desventurada irmã já possuiu títulos de nobreza em existência anterior; perpetrou clamorosas faltas, dando expansão ás energias cegas do orgulho e da vaidade... renascendo em aprendizado humilde para o reajustamento imprescindível, alarmou-se ante as primeiras provações mais rudes da correção benfeitora, reagiu contra os resultados da própria sementeira, entregou o invólucro físico ao curso de ocorrências nefastas e por fim, situou-se mentalmente em zonas mais baixas da personalidade, passando a residir, em pensamento, no pretérito de mentiras brilhantes. Agarrou-se, desesperada, às recordações da marquesa vaidosa de salões que já não existem mais, e perambula nos vales da demência em lastimáveis condições.
Não asseguremos-prossegue Calderaro - que todos os casos sejam de escapatória aos imperativos da realidade educadora. Muita gente atravessa este pavoroso túnel, premiada por exigências da prova retificadora... São irmãos revoltados ante os desígnios de Deus que os conduzem a recapitular ensinamentos difíceis qual o de se reaproximarem de velhos inimigos por intermédio de laços consanguíneos, ou o de enfrentarem obstáculos aparentemente insuperáveis.
Para que se efetue a jornada iluminativa do espírito é indispensável deslocar a mente, revolver as ideias, renovar as concepções e modificar, invariavelmente, para o bem maior o modo íntimo de ser, tal qual procedemos com o solo na revivificação da lavoura produtiva ou com qualquer instituto humano em reestruturação para o progresso geral. Negando-se porém a alma a receber o auxílio divino, através dos processos de transformação incessante que lhe são oferecidos, em benefício próprio, pelas diferentes situações de que os dias se compõem no aprendizado carnal, recolhe-se à imagem da estrada, criando paisagens perturbadoras com desejos injustificáveis.
"Quase podemos afirmar que de 100 casos, 90 dos casos de loucura começam nas consequências das faltas graves que praticamos, com a impaciência ou com a tristeza, ou seja por intermédio de atitudes mentais que imprimem deploráveis reflexos ao caminho daqueles que as acolhem e alimentam...
... Penetrávamos extensa varanda no departamento masculino e logo se deparou um homem que decerto se enquadrava entre os esquizofrênicos absolutos. Rodeavam-no algumas entidades de sombrio aspecto... O desditoso era rematado fantoche nas mãos doa algozes tipicamente perversos...
... O processo de desequilíbrio está consumado, diz Calderaro, o infeliz vem sendo objeto de práticas hipnóticas de implacáveis perseguidores; acha-se exposto a emissões contínuas de forças que o deprimem e enlouquecem... trata-se de um homem que em encarnações anteriores, abusou do magnetismo pessoal...
.. Em pretérito não muito remoto, nosso amigo se excedeu em seu potencial de fascínio ... várias mulheres que lhe sofreram a ação corrosiva, atentaram contra ele incessante explosão de ódio doentio e corruptor, da qual hoje ele é joguete...
... Geralmente ao delinquirmos, podemos precisar o instante exato de nossa desarmonia, porém quando será o momento de abandoná-la, jamais sabemos...
... Em verdade, na alienação mental começa a descida da alma às zonas inferiores da morte ...
... Quanto às perturbações que acompanham a alma no renascimento ou na infância do corpo, na juventude ou na senilidade, é mister reconhecer que o desequilíbrio começa na inobservância da Lei, como a expiação começa no crime...
... O louco em geral, considerando-se não só o presente, senão até o passado longínquo, é alguém que aborreceu as bênçãos da experiência humana, preferindo segregar-se nos caprichos mentais...

Questões para estudo

1) No caso da velhinha que havia sido marquesa, Calderaro diz assim:
"alarmou-se ante as primeiras provações mais rudes da correção benfeitora, reagiu contra os resultados da própria sementeira ..."
Qual o comportamento que deveria ter tido essa nossa irmã diante de tal situação?

2) Ainda nesta frase "reagiu contra os resultados da própria sementeira ...", o que Calderaro quer nos afirmar ???

3) "... Geralmente ao delinquirmos, podemos precisar o instante exato de nossa desarmonia, porém quando será o momento de abandoná-la, jamais sabemos... "
Por que algumas pessoas se demoram mais para procurar a harmonia, enquanto outras demoram-se nela?

4) " ... é mister reconhecer que o desequilíbrio começa na inobservância da Lei, como a expiação começa no crime... "
Como fazer tais relações??

5) "... o louco é alguém que procurou forçar a libertação do aprendizado terrestre, por indisciplina ou ignorância..."
Analisando de uma forma geral, não nos é possível fugir da quitação das dívidas e ludibriar a Lei do Pai ??

Leitura de apoio: Ação e Reação de André Luiz

Conclusão:
André Luiz e Calderaro se preparavam para visitar regiões de sofrimento, habitadas por espíritos ainda muito endividados com a Lei.  Antes disso, fizeram uma rápida visita a um instituto destinado ao abrigo de desencarnados que se encontravam em processo de desequilíbrio mental.
Na rápida passagem pelo local, os dois benfeitores tiveram contato com alguns casos graves de desajustados psíquicos, todos refletindo experiências mal sucedidas no organismo físico, que ocasionaram os desajustes levados para o plano espiritual após a desencarnação.
                          
Questões para estudo

1.-  No caso da velhinha que havia sido marquesa, Calderaro diz assim:  "alarmou-se ante as primeiras provações mais rudes da correção benfeitora,  reagiu  contra  os resultados da própria sementeira ..." Qual o comportamento que deveria ter tido essa nossa irmã diante de tal situação?
Sendo-lhe concedida a oportunidade retificadora através da reencarnação em meio humilde e sujeito a provações, o espírito agora mentalmente enfermo deveria ter aproveitado aquela experiência para se despojar dos sentimentos de orgulho e vaidade que ostentou em existência pretérita, como marquesa.  Cumpria-lhe aceitar aquelas condições com resignação, levando uma vida dedicada ao trabalho digno pela sobrevivência.  Somente assim estaria aproveitando a passagem pela matéria para fazer o indispensável reajustamento que o recolocaria em sintonia com as Leis Naturais, aproximando-o da Divindade.
2.-  Ainda nesta frase "reagiu contra os resultados da própria sementeira...",  o  que Calderaro quer nos afirmar?
Quis o Assistente dizer que a ex-marquesa deixou prevalecer seu inconformismo com a situação desfavorável mas retificadora, perdendo a oportunidade que a misericórdia divina lhe concedeu para retomar o caminho evolutivo. "Resultados da própria sementeira" porque originados de seu próprio comportamento no passado,  em  que  usou  mal as oportunidades que a posição social em que se encontrava lhe propiciava.
3.-  "... Geralmente, ao delinquirmos, podemos precisar o instante exato  de  nossa desarmonia, porém quando será o momento de abandoná-la, jamais sabemos... "  Por que algumas pessoas se demoram mais para procurar a harmonia,  enquanto  outras demoram-se nela?
Os modos e o tempo para a saída do processo de desajuste espiritual varia de acordo com cada espírito.  Todos têm o livre-arbítrio para direcionarem seus atos e pensamentos. Uns, embora ainda muito imperfeitos a ponto de delinquirem, compreendem mais rapidamente a necessidade de se reajustarem às Leis Naturais e, dessa forma, encurtam o caminho, submetendo-se com resignação ao remédio da dor e do sofrimento que o modificará para melhor.  Outros há, contudo, para quem o processo de reajuste é mais penoso e demorado, por não compreenderem a necessidade de se modificarem.  Para estes, com são persistentes no erro, somente o tempo pode se encarregar  de  fazê-los  enxergar  essa necessidade, mediante as expiações  a  que terão de se submeter.
4.-  " ... é mister reconhecer que o desequilíbrio começa na inobservância da Lei, como a expiação começa no crime... ".  Como fazer tais relações?
Como as leis que regem o Universo são perfeitas e harmônicas entre si, qualquer ato ou pensamento que contra elas se insurjam causam um desequilíbrio que, em consequência da lei de ação e reação, vai se voltar contra o seu causador.   Disse o Assistente que a expiação começa no crime porque, a partir da sua execução, o espírito aciona o mecanismo divino que o submeterá ao processo de resgate, geralmente doloroso.
5.-  "... o louco é alguém que procurou forçar a libertação  do  aprendizado  terrestre,  por indisciplina ou ignorância..." Analisando de uma forma geral, não nos é possível fugir  da quitação das dívidas e ludibriar a Lei do Pai?
A lei dos homens até pode-se ludibriar, com artifícios dos mais diversos matizes.

Porém, da aplicação da Lei de Deus ninguém consegue se furtar, pois seus efeitos são fruto de um mecanismo automático introduzido no Universo pelo Criador.  Como ensinou Calderaro, a tentativa de escapar ao império desta Lei, rejeitando o aprendizado através das reencarnações sucessivas, pode levar o espírito a um desequilíbrio mental que o acompanhará mesmo após o seu desenlace do corpo material, como nos exemplos narrados neste capítulo.