Pesquisar este blog

Páginas

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

A escola é outro lar

A ESCOLA É OUTRO LAR
 
        Falamos aos estudantes que desejam ouvir, que a escola é o prosseguimento do lar, os professores, os segundos pais, que devem conduzir os discípulos para maiores entendimentos, sem esquecer a educação espiritual.
        Deves aproveitar todos os momentos de ensino, pois a instrução verte de muitos esforços, de tempo e mesmo de recursos materiais. Todo desperdício nos causa danos na consciência. Abre a tua boa vontade em todos os chamados para os caminhos que engrandecem a alma, e sê paciente, atencioso, humilde e prestativo, onde o aprendizado te convidar.
        Não cries problemas para as escolas, nem dificuldades para os mestres. Eles são, igualmente, humanos e, ao ensinar, também aprendem.
        Reúne as tuas forças para combater as tuas inferioridades e não desprezes a instrução, porque o conhecimento, irmanado ao Amor, é força de Deus para nos ajudar a servir melhor.
        A escola é outro lar e, quando dela saíres, para te moveres em outras faixas da vida, considera-as como sequências dos estabelecimentos de ensino e da tua casa. Ajuda, quando solicitado, e aprende quando for conveniente para o teu entendimento. Não percas tempo, por ser ele espaço de ouro divino. Porém, não deves te esquecer da educação dos teus sentimentos, antes da instrução. A sabedoria é maravilhosa, mas sem o Amor, pode causar-nos danos de difícil reparo. Compete-nos, a todos nós, entender essa verdade, alimentando-a todos os dias, e não nos divorciarmos, nunca, das ideias que o Cristo pregou, na formação do Seu colégio apostolar.
        O Evangelho, em todas as tuas dificuldades, é o melhor conselheiro. Em poucas linhas ele nos mostra a melhor atitude.
        Onde estiveres, procura atender, porque tudo na vida são lições, que devemos assimilar, com muito carinho e amor. Silencia, nos ataques, e observa se a razão está com o detrator. Se não, de qualquer forma estarás exercitando a tolerância.
        O orgulho e o egoísmo provocam desarmonia, mesmo que fiquem escondidos nas dobras mais íntimas de nosso ser. Não penses que já estás livre desses monstros que escurecem os nossos sentimentos de fraternidade e de amor. Esses vícios costumam dormir um pouco, com os nossos esforços de autoeducação, mas de vez em quando acordam, procurando dominar-nos. Ovigiar e orar de Jesus Cristo deve ser permanente, em todos os sentidos, e ainda lutarmos contra eles. As armas que poderão vencê-los são o Amor e a Caridade, que se dividem em muitas outras, menores, mas também necessárias.
        As dificuldades da vida de relações são escolas que sucedem ao lar, permanecendo ligadas a ele como a base e a força para todos os aperfeiçoamentos dos homens.
        Enquanto os lares não tiverem harmonia, não poderá existir sociedade bem orientada, porque os dirigentes desta provêm da organização familiar.
        Não deves esquecer-te do Cristo, em casa, como também de convidá-Lo para te acompanhar à escola.
(De Chão de Rosas, de João Nunes Maia, pelo Espírito Scheilla)