Pesquisar este blog

Páginas

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

FANATISMO

FANATISMO  
Parte 2 de 3

  Em todos os períodos da Humanidade, o fanatismo tem  contribuído com pesado ônus que vem dificultando o progresso  dos homens e a sua liberdade real.  À medida que se assenhoreia do indivíduo, desumaniza-o,  açulando-lhe os instintos primitivos que se sobrepõem à inteligência.  Na sua progressão assustadora termina por desgastar e  consumir aquele que se lhe faz vítima.  Não abdiques, em situação alguma, do uso da razão.  Considera que o conhecimento é infinito. Cada qual se identifica  com o saber, na razão direta em que mais estuda, medita e aplica,  adquirindo um sentimento elevado de humildade diante de tudo.  Quanto mais se sabe, mais amplo se faz o horizonte da  sabedoria, convidativo e atraente.  Porque os homens estagiam em diferentes degraus da evolução  é lícito compreender que adquirem entendimento dentro das próprias  possibilidades, não as podendo, de momento, ultrapassar.  Evidente sinal de crescimento oral e cultural é a  tolerância em relação aos mais atrasados, aos que pensam  diferentemente, com o anseio de aprender com os melhores  informados, sem a prosápia de deter toda a sabedoria.  Desse modo, não imponha as tuas convicções aos outros,  especialmente as de ordem religiosa.  A fé, racional e clara, é estágio que se conquista a  esforço pessoal, intransferível.  Convidado a expor a tua crença, fá-lo com naturalidade,  sendo sincero para contigo mesmo e fraterno para com o teu ouvinte.

(Do Livro "Otimismo" - Divaldo P. Franco/Joanna de Ângelis)