Pesquisar este blog

Páginas

terça-feira, 6 de outubro de 2015

nl04_13_Convocação Familiar

nl04_13_Convocação Familiar

CVDEE Centro Virtual de Divulgação do Estudo do Espiritismo
 - Sala Virtual de Estudos Nosso Lar
Estudos da obra de André Luiz.

Sala Nosso Lar

Livro em Estudo: Libertação
Capítulo: XIII - Convocação Familiar


RESUMO DO CAPÍTULO

Alcançando a grande residência em que Margarida descansava, Gúbio, assistido agora pelo enorme respeito de Saldanha, dirigiu-lhe a palavra, examinando a oportunidade de conversarmos com o juiz e analisar a situação da filhinha de Jorge ali refugiada..

- É possível - informou nosso Instrutor - promovermos benéfica reunião,
convocando  alguns encarnados a possível ajuste..

Saldanha concordou, através de monossílabos, ao modo do aprendiz que se vê na obrigação de aderir... Entramos respeitosamente, mas confesso que o sono do magistrado não poderia ser tão calmo quanto desejaria, em virtude do grande número de entidades sofredoras que lhe batiam às portas internas. Algumas rogavam socorro em altos brados. A maioria reclamava justiça..

Dispunhamo-nos a visitar os aposentos particulares do dono da casa, quando um rapaz encarnado nos surge à frente, cauteloso, deslocando-se a caminho do pavimento inferior.. Era Alencar, irmão de Margarida e perseguidor da filha de Saldanha..

Seguimos o jovem, que nem de longe conseguiu registrar-nos a presença, e
observamos que após descer alguns degraus, se postava à entrada de compartimento modesto, tentando forçá-la..

Todas as noites - comentou Saldanha - procura abusar de nossa filha. Não tem o mínimo respeito de si mesmo. Reparando a resistência de Lia, estende
os processos de perseguição, com ameaças  diversas e acredito que se ainda
não atingiu os fins indignos é porque permaneço a postos..

....

Logo após, em companhia de nosso devotado orientador, passamos ao apartamento privado do juiz. O magistrado se mantinha de corpo repousado sobre o colchão macio, mostrando contudo, a mente inquieta, flagelada com pensamentos: "Onde estariam centralizados meus supremos interesses da vida?.."

Crescera, estudara, casara-se. Todas as lutas, no fundo, não lhe haviam modificado a personalidade.. Entretanto experimentava intraduzível fome de
Deus...

Nesse comenos, o Instrutor recomendou a Elói e a mim, o trazimento de Jorge, fora do veículo carnal..

A essa altura, o dono da casa e a neta de Saldanha, provisoriamente libertos
das teias fisiológicas, já se encontravam ao lado de Gúbio, que recebeu Jorge em desvelado carinho, e unindo os três, emprestou-lhe forças à mente
para que o ouvissem acordados, em espírito..

Após breve conversa, Jorge ao perceber que estavam agindo em favor do
"condenado", fala em tom de orgulho ferido:

 - Mas fui eu o Juiz da causa. Consultei os códigos antes de emitir a sentença.. Não posso aceitar tardias argumentações que o inocentem..

Gúbio contemplando-o e considerou:

- Compreendo-te a negativa. Os fluídos da carne tecem um véu pesado demais para os que ainda não se afeiçoam ao véu da espiritualidade superior.. Invocas tua condição de sacerdote da lei para esnagara o destino de um trabalhador.. não fosse a compaixão divina que te ampara as ações, as vítimas  de teus erros involuntários não te permitiriam o cargo..

Após uma longa pausa..

 - Benfeitor ou vingador, ensina-me o caminho! Que faço em benefício do condenado?

- Facilitarás a revisão do processo e dará-lhe a liberdade.

-É então ele inocente?

- Ninguém sofre sem necessidade à frente da Justiça Celeste .. Explicaremos tudo..

- Ampara em tua casa, a filha dele, que assim receberá boa educação..
- amo essa menina não é minha filha..

- Não serias convocados por nós a semelhante encargo se não fosses capaz de recebê-lo.. Crês que só seja possível os compromissos com os seus consanguíneos..

Liberta o coração amigo.. respira em mais alto clima..

- Como agir porém?

Amanhã - (...) te erguerás do leito sem a lembrança integral do nosso entendimento de agora, porque o cérebro de carne é um instrumento delicado, incapaz de suportar a carga de duas vidas, mas idéias novas surgir-te-ão formosas e claras, com respeito ao bem que necessitas praticar. A intuição é o disco milagroso da consciência.. Funcionará livremente de forma a lembrar-te destas horas.. Chegada esta hora, não permita que o cálculo te abafe o impulso das boas obras.. A intuição, contudo, que é o disco milagroso da consciência, funcionará livremente, retransmitindo-te as sugestões desta hora de luz e paz(...)

(...)

_ Gostarias (...) Entretanto, a existência humana é precioso tecido de que os olhos mortais apenas enxergam o lado avesso. Nos sofrimentos de hoje, solvemos os débitos de ontem. Com isto , não desejamos dizer que nossas falhas, muitas vezes oriundas da ociosidade ou da impenitência de agora, gerando resultados ruinosos para nós mesmos e para outrem, sejam recursos providenciais ao pagamento de alheias dívidas, porque assim consagraríamos a fatalidade por soberana do mundo, quando, em todas as horas, criamos causas e consequências com os nossos atos cotidianos.(...)

(...)

_ Juiz, (...). Já te auscultei , no entanto, os arquivos mentais e vejo os quadros que o tempo não destrói.(...) Todavia, nem a dor, nem a morte apagam as aflições da responsabilidade que só o regresso à oportunidade de
reconciliação consegue remediar. E aqui te encontras, de novo, diante do condenado, junto ao qual sempre te inclinaste à antipatia gratuita, e ao lado da jovem a quem prometeste amparar por filha muito querida ao coração.

Trabalha, meu amigo! Vale-te dos anos,porque(...) . Age enquanto podes. Todo bem praticado felicitará a ti mesmo, porquanto outro caminho para Deus não existe, fora do entendimento construtivo, da bondade ativa, do perdão redentor.
(...)

_ Saldanha, nenhum júbilo, depois do amor de Deus, é tão grande quanto aquele que recolhemos no amor espontâneo de um amigo. Semelhante alegria, é nossa, porque te sentimos a amizade nobre e sincera no coração.
(...)

Questões iniciais para o Estudo:

01) Gubio, referindo-se a Alencar , irmão de Margarida, fala que ele, por estar possuído em forças degradantes precisa de colaboração energética para que possa Ter uma higiene mental e , então, aplica-lhe passes magnéticos.

Assim:

A) O que é passe?

B) Qual a finalidade do passe?

C) Quando se deve receber ou procurar o passe?
D) Há diferentes tipos de passes? Justifique.

E) Há regras específicas para se ministrar o passe? Por que? Quais? Justificar.

02) Gúbio, ante o momento de mente inquieta do magistrado, dirigiu-lhe a intuição. Assim, justificar as respostas:

A) Comentar sobre a intuição: o que é?

B) Ela ocorre com frequência?

C) Todos nós estamos sujeitos a ela?

D) Qual o motivo de sua utilização?

E) Comentar a seguinte assertiva de Gúbio: "A intuição, contudo, é disco milagroso da consciência, funcionará livremente, retransmitindo-te as sugestões desta hora de luz e paz (...)"

03) Comentar , justificando, as seguintes assertivas:

A)" Entretanto, a existência humana é precioso tecido de que os olhos mortais apenas enxergam o lado avesso. Nos sofrimentos de hoje, solvemos os débitos de ontem."

B) "Já te auscultei, no entanto, os arquivos mentais e vejo os quadros que o tempo não destrói. (...) Todavia, nem a dor, nem a morte apagam as aflições da responsabilidade que só o regresso à oportunidade de reconciliação consegue remediar"

C) "Trabalha, meu amigo! Vale-te dos anos, porque(...) . Age enquanto podes.

Todo bem praticado felicitará a ti mesmo, porquanto outro caminho para Deus não existe, fora do entendimento construtivo, da bondade ativa, do perdão redentor."

D) "depois do amor de Deus, é tão grande quanto aquele que recolhemos no amor espontâneo de um amigo

Bibliografia Sugerida:

 Leitura completa do Capítuo XIII , do Livro Libertação

 L. E
 L. M
 ESE

Um dia repleto de amor e paz pra vcs

Conclusão:
De retorno à residência da enferma, Gúbio dirigiu-se a Saldanha sondando-o sobre a possibilidade de, juntos, conversarem, durante o desprendimento pelo sono físico, com o Juiz que condenara injustamente seu filho,  À conversa, Jorge, o filho de Saldanha, também em estado de emancipação da alma, seria trazido para participar da tentativa de reconciliação com o juiz, protagonistas que foram, em passagens pretéritas, de episódio  que gerou o drama atualmente vivenciado por ambos.

QUESTÕES PROPOSTAS PARA ESTUDO
  
1 - Gubio, referindo-se a Alencar, irmão de Margarida, fala que ele, por estar possuído em  forças  degradantes precisa de colaboração  energética  para  que  possa  ter  uma  higiene  mental  e,  então,  aplica-lhe  passes magnéticos. Assim:

a) O que é passe?

No livro "Nos Domínios da Mediunidade", André Luiz conceitua o passe como uma transfusão de energias que altera o campo celular. Esclarece, ainda, que essas energias não são unicamente anímicas, ou seja, originadas do próprio médium, mas, também, espirituais, através dos fluidos doados pelos benfeitores.

Já Emmanuel, em "O Consolador", na questão 98, o define como uma transfusão de energias psíquicas, que são retiradas das forças espirituais e que operam uma renovação das forças físicas.

b) Qual a finalidade do passe?

O passe é utilizado com múltiplas finalidades. Sendo uma transfusão de energias, tal  qual  uma  transfusão de sangue, podemos resumir as utilidades do passe, até onde é dado ao homem  conhecer,  como  sendo  as
seguintes:

- renovação da quota de fluido vital do paciente, podendo, em muitos casos, prolongar a vida  do  corpo  físico  (passes de cura);  

- através do magnetismo, substitui células envenenadas por outras sãs;

 - limpa o organismo da ação deletéria causada por maus atos e pensamentos  ou  mesmo  pela  alimentação inadequada;

- atua no perispírito, neutralizando a ação de fluidos negativos;

- fortalece a pessoa na fé, renovando-lhe as forças para prosseguir na caminhada evolutiva.

É possível que a aplicação do passe tenha outras repercussões em nossos organismos físico e perispirítico.

Todavia, ainda não nos é dado conhecer além do que a Doutrina Espírita veio revelar.

c) Quando se deve receber ou procurar o passe?

 Trazendo a aplicação do passe todos os benefícios acima descritos, devemos sempre procurá-lo, como uma maneira de precavermo-nos de males físicos e psíquicos. Na questão 424 do Livro dos Espíritos, os Espíritos reveladores responderam a Kardec que o magnetismo "constitui, muitas vezes, poderoso meio de ação, porque restitui ao corpo o fluido vital que lhe falta para manter o funcionamento dos órgãos".
   
d) Há diferentes tipos de passes? Justifique.

Podemos classificar o passe em dois tipos:

- o passe em que se utiliza as energias do próprio magnetizador e das entidades espirituais. É o tipo de passe em que podemos ver o momento da sua aplicação. Os Espíritos derramam os fluidos espirituais sobre o médium que serve de veículo para esse derramamento sobre o paciente;

- o passe em que é transmitido unicamente fluidos espirituais. Nessa modalidade, os Espíritos atuam diretamente sobre o paciente, sem a intermediação do médium. Esse tipo não nos permite ver a sua aplicação, pois  o  agente transmissor é um espírito desencarnado.

e) Há regras específicas para se ministrar o passe? Por que? Quais?

 A transmissão do passe dispensa qualquer tipo de ritual específico.  O amor ao próximo e ao trabalho e a assistência dos bons espíritos são os requisitos essenciais e suficientes para a sua aplicação.  Para o médium aqui na Terra, basta a imposição de mãos, conforme Jesus ensinou. André Luiz, em várias de suas obras, nos relata mais de uma modalidade de passe.

Porém, há que se considerar que os desencarnados que se dedicam a esse trabalho, pela sua evolução, têm condições de examinar o organismo do paciente por dentro, a fim de adotar a maneira mais conveniente de aplicar o passe, coisa que, para o médium, é impossível.

2 - Gúbio, ante o momento de mente inquieta do magistrado, dirigiu-lhe a intuição. Assim, justificar as respostas:

a) Comentar sobre a intuição: o que é?

Na questão 459 do Livro dos Espíritos, as Entidades reveladoras disseram a Kardec que os espíritos influem em nossos pensamentos e em nossos atos muito mais do que imaginamos, a tal ponto que, em geral, são eles que nos dirigem.  Essa influência em nossos pensamentos é o que denominamos intuição.  Em certas ocasiões, acode-nos, sobre determinado assunto, repentinamente, um pensamento, por vezes sugerindo-nos como  enfrentar determinado problema.  É a influência espiritual sobre nossa mente, em forma de intuição.


b) Ela ocorre com freqüência?

Segundo revelaram os Espíritos na resposta à questão acima citada, sim. Freqüentemente, recebemos a influência spiritual em forma de intuição.

c) Todos nós estamos sujeitos a ela?

Sem dúvida.  Cabe-nos, porém, definir a qualidade da intuição, boa ou má, conforme a companhia espiritual de que nos cercamos.

d) Qual o motivo de sua utilização?

Os bons espíritos a utilizam para nos ajudar a enfrentar as provas necessárias à nossa evolução; os maus, procuram, através dela, nos induzir à prática de atos que nos prejudiquem e atrasem a nossa evolução.

e) Comentar a seguinte assertiva de Gúbio: "A intuição, contudo, é disco milagroso da consciência, funcionará livremente, retransmitindo-te as sugestões desta hora de luz e paz (...)".

Gúbio estava explicando ao Juiz como proceder ao retomar o veículo físico, ao despertar, pela manhã. Mostrou-lhe que aqueles aconselhamentos que lhe dirigia seriam por ele absorvidos em forma de intuição.  Utilizou-se o benfeitor da figura "disco milagroso da consciência", para passar-lhe a idéia de um disco que toca em nossa consciência independente da nossa vontade, transmitindo-nos a influência espiritual.

3 - Comentar, justificando, as seguintes assertivas:

a) "Entretanto, a existência humana é precioso tecido de que os olhos mortais apenas enxergam o lado avesso. Nos sofrimentos de hoje, solvemos os débitos  de ontem."

O Instrutor procurou demonstrar que apenas apreciamos a existência humana sob a restrita ótica da matéria.

O esquecimento do passado não nos permite uma idéia completa de nossa existência como um todo.  Apenas vemos o presente. Por isso, às vezes, muitos se consideram injustiçados, devido à incapacidade de entender a unicidade da existência humana através das sucessivas reencarnações. Os corpos são outros,  mas a  vida  é uma só.

Jorge era inocente no crime pelo qual fora injustamente apenado pela lei dos homens naquela existência física.

Todavia, conforme esclareceu Gúbio, estava resgatando débito contraído em existência pretérita, em que matara e se suicidara. Seria o caso de os que desconhecem os mecanismos da reencarnação e da lei de  causa  efeito dizerem que "Deus escreve certo por linhas tortas". Na verdade, porém, era a Justiça divina que se cumpria. E por linhas certas.

b) "Já te auscultei , no entanto, os arquivos mentais e vejo os quadros que o tempo não destrói.

(...) Todavia, nem a dor, nem a morte apagam as aflições da responsabilidade que  só  o  regresso  à  oportunidade  de  reconciliação consegue remediar"

 A lei de ação e reação é inexorável. Faz-se cumprir sempre e a ninguém é dado dela escapar. Para remediar a responsabilidade pelo mal ocasionado é indispensável a reconciliação com o adversário.  A nova experiência na vida corporal que a reencarnação proporciona é o mecanismo que Deus nos concede para esse fim.
     
c) "Trabalha, meu amigo! Vale-te dos anos, porque (...) . Age enquanto podes.
   
Todo bem praticado felicitará a ti mesmo, porquanto outro caminho para Deus não existe, fora do entendimento construtivo, da bondade ativa, do perdão redentor."

O benfeitor estava tentando incutir na mente do Juiz a lei de amor, que é a lei maior de Deus. Tentava fazer com que, ao despertar do sono físico, retomando o veículo carnal, ele recordasse, em forma de intuição, a orientação que ali recebia, em desprendimento pelo sono, para servir ao próximo e praticar o perdão, única maneira de evoluir.

d) "nenhum júbilo, depois do amor de Deus, é tão grande quanto aquele que recolhemos no amor espontâneo de um amigo".

Mais uma vez o Instrutor reafirma a supremacia do amor. Depois do amor de Deus, afirmou,  o  maior  júbilo  que podemos alcançar é o amor sincero do nosso próximo.


Muita paz a todos.

Equipe Nosso Lar

CVDEE