Pesquisar este blog

Páginas

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

nl04_19_Precioso entendimento

nl04_19_Precioso entendimento

CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo

Sala Virtual de Estudos Nosso Lar

Estudo das obras de André Luiz

Livro em estudo: Libertação

Tema: Precioso entendimento

Referência: Capítulo XIX


R   E   S   U   M   O


"Certo, acreditando haver transmitido a nós outros os ensinamentos que podíamos receber,  a  nobre  mensageira recomendou a Elói trouxesse Margarida àquele plenário amoroso, deixando perceber que pretendia consolidar-lhe o equilíbrio e fortalecer-lhe a resistência.

Transcorridos alguns minutos, a esposa de Gabriel, que se convertera em  objeto  de  nossas  melhores  atenções
naqueles dias, desligada do envoltório denso, compareceu no cenáculo.

"A protetora, interessada em despertar-lhe alguns centros importantes da vida mental, começou a aplicar-lhe passes ao longo do cérebro, operações que não pude compreender tão bem quanto desejava. Repare, contudo, que Matilde lhe aplicava recursos magnéticos sobre os condutores nervosos do órgão de manifestação do pensamento, tanto quanto ao longo de toda a região do simpático, esclarecendo-me  o  Instrutor, mais  tarde,  que o  estado natural  da  alma encarnada pode ser comparado, em amor ou menor grau, à hipnose profunda ou à anestesia temporária, a que desce a mente da criatura através de vibrações mais lentas,  peculiares  aos  planos  inferiores,  para  fins  de  evolução, aprimoramento e redenção, no espaço e no tempo.

"A veneranda emissária enxugou-lhe o pranto e falou, bondosa:

- Margarida, viver no corpo terrestre, entendendo os deveres divinos que nos cabem, não é tão fácil, ante a glória infinita que em companhia dele podemos recolher. Todos possuímos culposo  pretérito  a  redimir.  É  imperioso  reconhecer, todavia, que se a experiência humana pode ser doloroso curso de renunciação pessoal, é também abençoada escola em que o Espírito de boa vontade pode alcançar culminâncias. Para isto, no entanto, é indispensável se abra o coração ao clima interior da bondade e do entendimento. Somos diamantes brutos, revestidos pelo duro cascalho de nossas milenárias imperfeições, localizados pela magnanimidade do Senhor na ourivesaria da Terra.

" - Este, filha - acrescentou Matilde, afetuosa -, é o imperativo da tarefa que te compete realizar. Entretanto, não percas os tesouros do tempo em considerações inúteis. ... A vida, para toda alma que triunfa  no  carreiro  áspero,  é  serviço, movimento, ascensão.  E à rajada de luta que te conduzirá ao píncaro luminoso, não te suponhas  sozinha  na  jornada áspera. Outras, aos milhares, suam e sangram, em silêncio. Passam na cena do mundo sem o afeto de um esposo e sem a bênção de um lar. Não conhecem, como tu, a dádiva dei um corpo normal, nem podem guardar  os  mínimos sonhos que arregimentas no coração feminil.  São homens  esquecidos  e  mulheres  desamparadas  que  passam despercebidos e humilhados, do berço ao túmulo.

"- Não procures ser atendida em todos os teus desejos - falou a  benfeitora,  suavemente  - ,  mas  procura  servir, fraternalmente, a quantos te reclamem arrimo e braço forte.

Ajuda, antes de procurares auxílio.

Compreende, sem exigir compreensão imediata.

Desculpa os outros, sem desculpar a ti mesma.

Ampara sem a intenção de ser amparada.

Dá sem o propósito de receber.

"Para a sabedoria divina, tão infortunado é o pastor que perdeu o rebanho, quanto a ovelha  que  perdeu  o  pastor.  A
desistência de ajudar é tão escura quanto o relaxamento de extraviar-se.

O egoísmo conseguirá criar um oásis, mas nunca edificará um continente.

É indispensável, Margarida, aprenderes a sair d ti mesma, auscultando a necessidade e a dor daqueles que te cercam.

"- Em breves anos, voltarei também ao círculo de lutas em que te debates.

- Tu? - gritou Margarida, apalermada, ante a perspectiva de renascimento carnal para o ser iluminado que se mantinha à nossa vista - por que te seria imposta semelhante pena?

- Não te guardes em tamanha incompreensão da lei do trabalho - ajuntou a mensageira, sorrindo -; a reencarnação nem sempre é simples processo regenerativo, embora,  na  maioria  das  vezes,  constitua  recurso  corretivo  de  Espíritos renitentes na desordem e no crime.

" - Em razão disto,  espero  não  desconheças  a  santidade  do  ministério  maternal,  na  orientação  dos  espíritos renascentes. Nossas melhores possibilidades se perdem na "esfera do recomeço", por falta de braços decididos  e conscientes  que nos guiem através dos labirintos do mundo. .... As leis fisiológicas, que dominaram na Crosta, não fazem exceção. Impõem-se sobre os justos com o mesmo rigor dentro do qual funcionam para os pecadores. ...  O esquecimento temporário me acompanhará, nos abafadores das células físicas, mas o êxito  desejável somente me
felicitará se eu puder contar com a tua orientação robusta e vigilante.

" - Não me recebas, nos braços, por boneca mimosa e impassível. Adornos externos nunca trazem felicidade legítima ao coração, e, sim, o caráter edificado e cristalino, base segura de que se expande a boa consciência. ... As conveniências humanas são respeitáveis, mas as conveniências espirituais são divinas. Auxilia-me a conquistar equilíbrio nas primeiras, a fim de atender aos imperativos celestiais do espírito eterno. .... Não me percas de vista, para que o amor e a gratidão a Deus perdurem para sempre em minha memória frágil.Socorre-me em tempo para que eu seja útil, no momento oportuno.

"Despedindo-se em definitivo, a grande mentora acrescentou algumas recomendações de adeus.

- Margarida - disse, bondosa -, não te esqueças do reino de beleza que podes improvisar no santuário doméstico.

Foges, resoluta, dos perigosos fantasmas do ciúme e da discórdia.

... Estás livre dos males exteriores, mas ainda te não libertaste dos males próprios. ....

"Gúbio, então, retomou as rédeas do trabalho, notificando que, exceção feita a  quatro  companheiros  que  montariam guarda fraterna junto ao lar de Gabriel, deveríamos partir todos, na direção dos círculos mais altos com escala  em  um dos "campos de saída" da esfera carnal."

 QUESTÕES PARA ESTUDO E PARTICIPAÇÃO                                   

1.- Como entender o fato de Margarida, mesmo libertada da ação dos obsessores, comparecer à presença dos benfeitores, libertada temporariamente do veículo físico pelo sono, em estado de semi-inconsciência?

2.- Procurando ajudar Margarida a sair do estado de desânimo em que se encontrava, Matilde mostra-lhe a necessidade da dor e do sofrimento para a evolução do espírito. Qual a visão do Espiritismo a respeito?
   
3.- "Ajuda, antes de procurares auxílio.

    Compreende, sem exigir compreensão imediata.

    Desculpa os outros, sem desculpar a ti mesma.

    Ampara sem a intenção de ser amparada.

    Dá, sem o propósito de receber.

Não persigas o respeito humano que te faça aparecer melhor que és, mas busca, em todo tempo e lugar,  a  bênção divina na aprovação da própria consciência."
   
Quais das virtudes ensinadas por Jesus que Matilde procurou ressaltar com essas palavras?

4.- Matilde alerta a filha de outrora para os perigos do egoísmo. Como o Espiritismo trata essa questão?

5.- A benfeitora revela que retornará à carne na condição de filha de Margarida  e  que  precisará  de  sua  ajuda  para conseguir realizar seus projetos. Qual a missão dos pais perante os filhos, segundo o Espiritismo?

6.- Vamos interpretar alguns trechos da bela palestra de Matilde, extraindo deles o ensinamento devido:

     a) "... Somos diamantes brutos, revestidos pelo duro cascalho de nossas  milenárias imperfeições, localizados na ourivesaria da Terra. ...."

     b) "... É necessário, Margarida, sabermos utilizar o inimigo, nele situando nossa lição benfeitora. ...."

     c) "Lembra-te de que a experiência na carne é demasiadamente breve e que a tua cabeça deve permanecer tão
cheia de ideais santificantes, quanto as mãos repletas de trabalho salutar."

   d) " ... Aprende a renunciar, nas questões pequeninas, para recolheres com facilidade a luz que emana do sacrifício.

Não comprometas por bagatelas, o êxito espiritual que a experiência te pode oferecer. ..."


Conclusão:
Após a palestra proferida à assembléia de desencarnados que acorreram à residência de Margarida, agora convertida em verdadeiro posto de socorro espiritual, a benfeitora Matilde solicitou a presença da ex-enferma, a  quem  desejava dirigir alguns conselhos. Trazida pelos benfeitores em desprendimento pelo sono físico, Margarida ouviu de sua mãe de outrora importantes orientações sobre o sentido  que  deveria  imprimir  à  sua  vida,  a  fim  de  obter  um  melhor aproveitamento da oportunidade reencarnatória que desfrutava.

QUESTÕES PROPOSTAS PARA ESTUDO


1.- Como entender o fato de Margarida,  mesmo  libertada  da  ação  dos  obsessores,  comparecer  à  presença dos benfeitores, libertada temporariamente do veículo físico pelo sono, em estado de semi-inconsciência?

Embora livre dos implacáveis perseguidores, pela eficiente ação dos  benfeitores espirituais,  Margarida  ainda não havia se libertado, psiquicamente, do estado de entorpecimento a que fora levada. Como temos visto no  estudo  dos capítulos anteriores, a obsessão é uma via de duplo sentido,  que  depende  da  sintonia  vibratória  da  vítima  com  o obsessor para poder se instalar. Os perseguidores não mais existiam, mas Margarida ainda sustentava uma vibração de baixa sintonia, que só se modificou após ouvir os conselhos da benfeitora Matilde.

2.- Procurando ajudar Margarida a sair do estado de desânimo em que se encontrava, Matilde mostra-lhe a necessidade
da dor e do sofrimento para a evolução do espírito. Qual a visão do Espiritismo a respeito?

Para a Doutrina Espírita, a dor é uma necessidade para a nossa evolução. Pode se constituir numa prova ou numa expiação para o espírito faltoso ou, até mesmo, num mecanismo para evitar que o espírito venha a atrasar sua evolução espiritual, impedindo-o de praticar atos lesivos à lei natural.  A dor física serve como aviso da  Natureza  para  nos precavermos de excessos que temos tendência a praticar; a dor moral promove o nosso despertamento,  quando  nos encontramos afastados das leis de Deus.

Podemos, portanto, resumir a razão da existência da dor como um meio pedagógico que o Poder Supremo se utiliza para que atinjamos  a  nossa  evolução  espiritual,  corrigindo  e  lapidando  nossos  sentimentos,  depurando  nossos  pensamentos. Se somente conhecesse o bem-estar e o ócio o espírito não evoluiria, pois deixaria de passar por todas as  experiências indispensáveis ao seu aperfeiçoamento. Para alcançar a felicidade eterna, o espírito precisa conhecer de tudo, ser perfeito em todos os aspectos. A dor é um precioso instrumento de Deus para levá-lo a esse conhecimento.


3.- "Ajuda, antes de procurares auxílio.

    Compreende, sem exigir compreensão imediata.

    Desculpa os outros, sem desculpar a ti mesma.

    Ampara sem a intenção de ser amparada.

    Dá, sem o propósito de receber.

    Não persigas o respeito humano que te faça aparecer melhor que és, mas busca, em todo tempo e lugar,  a bênção divina na aprovação da própria consciência."
   
 Quais das virtudes ensinadas por Jesus que Matilde procurou ressaltar com essas palavras?

A benfeitora resumiu em poucas palavras os principais valores que Jesus veio nos ensinar: a prática da caridade e o exercício da humildade e do perdão. Exortou a filha à prática do bem sem olhar a quem,  incondicionalmente e sem ansiar qualquer compensação; a servir com humildade, sem preocupação com demonstrações públicas, como  faziam os fariseus e a perdoar o próximo antes de a si mesma. Como ensinou o Cristo:
                             
"Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus.
     
Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa.

Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará." (Mt 6, 1-4)

4.- Matilde alerta a filha de outrora para os perigos do egoísmo. Como o Espiritismo trata essa questão?

Segundo os Espíritos, o egoísmo é o mais radical dos vícios que atingem a humanidade. Ë a causa donde deriva todo o mal, a verdadeira chaga da sociedade. Visto ser totalmente incompatível com a lei de justiça, amor e caridade, o homem não evoluirá rumo à perfeição moral enquanto não o extirpar de seu coração, pois ele anula todas as outras qualidades.

Ensinaram, ainda, os Espíritos Codificadores que o egoísmo  é  resultado  da  inferioridade  dos  espíritos  que  se encontram encarnados na Terra e não da humanidade em si, mas que, à medida que forem ele se depurando através das reencarnações sucessivas, despojar-se-ão desse sentimento tão negativo como de toda e qualquer imperfeição.

5.- A benfeitora revela que retornará à carne na condição de filha de Margarida  e  que  precisará  de  sua  ajuda  para
conseguir realizar seus projetos. Qual a missão dos pais perante os filhos, segundo o Espiritismo?

Ainda de acordo com o ensinamento dos Espíritos, a paternidade -  aqui, empregado o termo em seu sentido mais amplo, compreendendo, também, a maternidade - é uma verdadeira missão:  "Deus colocou o filho sob a  tutela  dos pais, a fim de que estes o dirijam pela senda do bem ... Se este vier  a  sucumbir  por  culpa  deles,  suportarão  os desgostos resultantes dessa queda e partilharão dos sofrimentos do filho na vida futura, por não  terem  feito  o  que lhes estava ao alcance para que ele avançasse na estrada do bem."  (questão 582 do Livro dos Espíritos).

6.- Vamos interpretar alguns trechos da bela palestra de Matilde, extraindo deles o ensinamento devido:

a) " ... Somos diamantes brutos, revestidos pelo duro cascalho de  nossas  milenárias  imperfeições,  localizados na ourivesaria da Terra. ...."

Somos diamantes porque possuímos a divindade dentro de nós, com todas as suas virtudes  e  perfeições,  mas, como ainda não nos demos conta disto, persistindo nos erros, que são os "duros cascalhos  de  nossas  milenárias imperfeições" a que se refere a benfeitora, tornamo-nos brutos, sem a beleza que um diamante lapidado possui. Para sermos lapidados é que estamos internados numa ourivesaria chamada Terra, através das reencarnações sucessivas.

b) "... É necessário, Margarida, sabermos utilizar o inimigo, nele situando nossa lição benfeitora. ....."

Ë preciso reconhecer no inimigo um amigo que nos faz ver nossas imperfeições e nossos atos contrários às leis naturais. O amigo que esconde nossos erros, não nos permitindo vê-los, é que se constitui no nosso verdadeiro inimigo.

Matilde orienta a filha a aproveitar do inimigo para tirar a lição que a levará à correção de seus erros, reconduzindo-a ao caminho certo.

c) "Lembra-te de que a experiência na carne é demasiadamente breve e que a tua cabeça deve  permanecer  tão cheia de ideais santificantes, quanto as mãos repletas de trabalho salutar."

Assim como a fé, que sem obras é morta em si mesma, como  escreveu  Tiago  em  sua  Epístola,  não  basta alimentarmos nossa mente com ideais santificantes. É indispensável pô-los em prática. Havemos que nos envolver no trabalho salutar, em benefício do próximo necessitado, para nos aproximar de Deus e evoluirmos rumo  à  perfeição possível que nos conduzirá ao reino dos céus.
   
d) " ... Aprende a renunciar, nas questões pequeninas, para recolheres com facilidade a luz que emana do sacrifício.

Não comprometas por bagatelas, o êxito espiritual que a experiência te pode oferecer. ..."

Significa que não devemos nos perder com questões de pouca importância, que, geralmente, envolvem a vida material.

Se o fizermos, estaremos comprometendo por pouco os frutos que a existência física pode nos oferecer em favor da nossa evolução espiritual.
     

Muita paz a todos.

Sala Nosso Lar

C V D E E