Pesquisar este blog

Páginas

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

DO QUE DIREI...

Do amor que tive, não direi palavra Pois se o amor em canções se faz mais lindo, Descobri que este amor, posto que infindo Não é chama que morre e fica a lava. Mas um poema que jamais se acaba...
Dos cantos que cantei, não direi nada, Pois se o cantar na vida é formosura, Agora sei que pra ganhar altura, Não basta a nota viva na toada, É preciso o cantar da Paz plantada!...
Mas de morte que veio, direi tudo, Pois se a vida é uma rosa em extinção, No seu perfume, há um imortal clarão, Que contemplo em remorso puro e mudo Por ter feito do nada meu futuro!



Extraído do livro Imortais da Poesia
Pelo Espírito Maria Dolores Psicografia de Dora Incontri