Pesquisar este blog

Páginas

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

CAP. XXIII DO EVANGELHO SEG. O ESPÍRITISMO - MORAL ESTRANHA

1. Aborrecer Pai e Mãe.
2. Deixar Pai, Mãe e filhos.
3. Deixai que os mortos enterrem os seus mortos.
4. Não vim trazer a paz, mas a divisão.

ABORRECER PAI E MÃE
"E muitas gentes iam com ele, voltando-se Jesus lhes disse:- Se alguém vem a mim, e não aborrecer Pai e Mãe, mulher e filhos irmãos e irmãs, e ainda a sua mesma vida, não pode ser meu discípulo.
E o que não leva a sua cruz, e não vem em meu seguimento, não pode ser meu discípulo. Assim pois, qualquer de vós que não dá de mão a tudo o que possui, não pode ser meu discípulo.(LUCAS)
"O que ama, mais a seu Pai ou a sua Mãe, não é digno de mim." (MATEUS)

COMENTÁRIOS DE ALLAN KARDEC
A língua Hebraica não era rica e tinha muitas palavras com significado múltiplo.
Aliás, é necessário levar em conta os costumes e o caráter dos povos que influem sobre o gênio particular das línguas.
O vocábulo ABORRECER nesta frase de S. LUCAS vem das antigas línguas e quer dizer AMAR MENOS, NÃO AMAR IGUALMENTE.
Os Apóstolos amaram os seus familiares e foram ao mesmo tempo discípulos da Jesus.
Jesus na casa de Simão Pedro, abençoa a sua família e cura-lhe a sogra.
De uma língua para a outra a significação dos termos apresenta maior ou menor grau de energia, pode ser uma injúria ou uma blasfêmia em uma língua e nada representar de ofensivo em outra, conforme a idéia a ela ligada.
Na mesma língua, certas palavras perdem deu valor depois de alguns séculos. Eis porque uma tradução literal nem sempre reproduz perfeitamente e as vezes é necessário empregar palavras equivalentes ou perífrases.
Portanto se alguém vem a mim e não amar menos, ou pelo menos não amar igualmente, aos seus pais, irmão, mulher, esposo e filhos, não é digno de mim.
Sem discutir as palavras, é preciso aqui procurar o pensamento, que era evidentemente este: "os interesses da vida futura se sobrepõe a todos os interesses e todas as considerações humanas."
Porque está de acordo com o fundo da doutrina de Jesus, ao passo que a idéia de renuncia à família seria sua negação.

E O QUE NÃO LEVAR A SUA CRUZ, NÃO É DIGNO DE MIM
Jesus aconselha Bartolomeu a ter bom animo e orienta-o quanto as provas e expiações, junto aos familiares e os pescadores de profissão.
Esclarece-o sobre as alegrias do Céu e as verdades da Boa Nova.

DEIXAR PAI MÃE E FILHOS
"E todo o que deixar, por amor de meu nome, sua casa, ou os irmãos, ou as irmãs, Pai, Mãe mulher e filhos ou ainda as fazendas, receberá cento por um e possuirá a vida eterna." (Mateus)
Então disse Pedro: Eis aqui estamos nós que deixamos tudo e te seguimos.- Jesus lhes respondeu:- m verdade vos digo que ninguém há que uma vez que deixou pelo reino de Deus a casa ou os pais ou os irmãos, ou a mulher, ou os filhos. Logo neste mundo receba muito mais e no século futuro a vida eterna.
E disse-lhe outro: Eu, Senhor, seguir-te-ei, mas dá-me licença que eu vá primeiro dispor dos bens que tenho em minha vida, ou em casa. Respondeu-lhe Jesus: Nenhum que mete a mão no arado, e olhe para traz, é apto para o Reino de Deus. (LUCAS)

COMENTÁRIOS DE ALLAN KARDEC

A idéia é “os interesses da vida futura sobrepõem-se a todos interesses e todas as considerações humanas".
No sermão da montanha, Jesus disse:- Os vencedores da terra, não necessitam das Boas Noticias
A Boa Nova é para os tristes, os pobres, os aflitos, os sedentos de justiça e de misericórdia.
Censura-se um homem que deixa o Pai, a mãe e outros familiares, para marchar em defesa dos Pais?
A lei não estabelece como obrigação que a filha deixe os pais, para seguir o esposo?
Há, pois deveres que tem precedência sobre outros. O mundo formiga de casos em que as mais penosas separações são necessárias, nem por isso se partem as afeições, o afastamento não diminui o respeito nem a solicitude devidos aos pais, nem a ternura para com os filhos.
A própria separação é necessária ao progresso.
Aqui as coisas são encaradas apenas do ponto de vista terreno.
O Espiritismo nos faz vê-las de um ponto de vista mais alto, mostrando-nos que os verdadeiros laços de afeição, são os do Espírito e não os do corpo, que não se rompem pela separação, nem mesmo pela morte do corpo, ao contrário fortificam-se na vida espiritual pela depuração do Espírito. Verdade que Consola e dá uma grande força para suportar as vicissitudes da existência.

DEIXAI QUE OS MORTOS ENTERREM OS SEUS MORTOS
"E a outro disse Jesus: Segue-me, e ele lhe disse: Senhor permite-me que eu vá primeiro enterrar meu Pai? Jesus lhe respondeu: Deixe que os mortos, enterrem os seus mortos, e tu vai e anuncie o Reino de Deus." (LUCAS)
Não penseis que eu vim trazer a paz sobre a Terra. Eu não vim trazer a paz, mas a espada; porque eu vim separar o homem de seu pai, a filha de sua Mãe, a nora de sua sogra; e o homem terá como inimigos os de sua casa.(S. MATEUS)
Eu vim trazer fogo sobre a Terra e quero que logo se acenda. Eu devo ser batizado com um batismo, e me sinto apressado que se cumpra.
Credes que eu vim trazer paz sobre a Terra? Não eu vos asseguro, mas, ao contrário, a divisão; porque de hoje em diante, se cinco pessoas em uma casa, elas estarão divididas umas contra as outras, três contra duas, e duas contra três. O Pai estará em divisão com o filho, e o filho com seu Pai; a Mãe com a filha e a filha contra a Mãe. A nora com a sogra, e a sogra com a nora. (LUCAS)

COMENTÁRIOS DE ALLAN KARDEC

Será possível que Jesus, a personificação da doçura e da bondade, que não cessou de pregar o AMOR ao próximo, pudesse ter dito " Não vim trazer paz, mas a espada, vim separar Pais e filhos, irmãos e esposos, vim lançar fogo sobre a Terra e tenho pressa que ele se acenda?
Não, não há contradição nestas palavras.
Elas dão testemunho de sua alta sabedoria.
Jesus quis dizer que toda IDÉIA NOVA encontra forçosamente oposição e nem uma só se firmou sem lutas.
Em casos tais, resistência é sempre proporcional à importância dos resultados previstos, porque quanto maior for ela, maior o número de interesse ferirá.
A medida da importância e dos resultados de uma idéia nova na emoção que ela desperta ao aparecer, na violência da oposição levantada e no grau e na persistência da cólera de seus adversários.
Jesus vinha proclamar uma doutrina que solapava pelas bases os abusos nos quais viviam os fariseus, os escribas e os sacerdotes do seu tempo; assim o fizeram morrer, crendo matar a idéia matando o homem; mas a idéia sobreviveu, porque era verdadeira; cresceu, porque estava no designo de Deus.
É de notar-se que o Cristianismo chegou quando o paganismo se achava em seu declínio, debatendo-se contra as luzes da razão. Sócrates e Platão haviam aberto o caminho e predisposto os Espíritos.
Vencedores do paganismo os Cristãos passaram a ser perseguidos. Foi a ferro e fogo que plantaram a cruz do cordeiro imaculado nos dois mundos. É um fato notório que as guerras de religião ficaram mais cruéis e fizeram mais vitimas que as guerras políticas
Culpa da doutrina do Cristo? Certo que não, porque ele condena formalmente toda violência.
Estas coisas aconteciam, porque tratavam da inferioridade do homem. "Não penseis que a minha doutrina se estabeleça pacificamente, ela acarretará lutas sangrentas, às quais meu nome servirá de pretexto, porque os homens não me terão compreendido.
Separados por suas crenças, os irmãos desembainharão as espadas uns contra os outros, e a divisão reinará entre os membros de uma mesma família.
Vim lançar fogo a Terra para limpa-la dos erros e dos preconceitos, assim como se lança fogo em um campo, para destruir a erva daninha, e tenho pressa que tal fogo se acenda para que a depuração seja mais rápida, pois desse conflito triunfará a verdade.
E quando o campo estiver preparado eu vos enviarei o CONSOLADOR, O ESPÍRITO DA VERDADE, que virá restabelecer todas as coisas.
O Espiritismo vem realizar no tempo preciso as promessas de Jesus. Entretanto não pode fazê-lo sem destruir os abusos.
Mas já passou s era dessas lutas sangrentas e de perseguições, as quais serão absolutamente morais e o seu fim se aproxima.
Estas palavras de Jesus devem, pois, entendidas como uma previsão da cólera que sua doutrina ia levantar, dos conflitos ocasionais que lhe seriam a conseqüência, das lutas que ela ia ter que sustentar antes de se estabelecer, como aconteceu aos Hebreus antes da sua entrada na Terra da Promissão.
O mal devia vir dos homens e não do Cristo.
Ele era como um médico que vem curar, atacando os tumores malignos do doente!