Pesquisar este blog

Páginas

segunda-feira, 11 de maio de 2015

13 = CENTRO DE ORIENTAÇÃO

E

EDUCAÇÃO MEDIÚNICA

CURSO DE ORIENTAÇÃO E EDUCAÇÃO MEDIÚNICA  COEM II

SOCIEDADE ESPÍRITA 8\30

2a. PARTE - RESUMOS DAS UNIDADES

UNIDADE TEÓRICA 08 - TRABALHOS PRÁTICOS NO CENTRO ESPÍRITA

ROTEIRO

Finalidade LM; OCE

Técnicas e mecanismos envolvidos

Resultados

Consideramos nesta unidade como trabalho prático, todo aquele que, de alguma forma, envolve a prática da mediunidade. Allan Kardec, reconhecendo a importância dessa atividade estabelece em O Livro dos Médiuns as normas gerais para a prática mediúnica, bem como os cuidados a serem tomados em todas as reuniões dessa natureza. Do capítulo 29 do referido livro, transcrevemos alguns trechos: Uma reunião é um ser coletivo, cujas qualidades e propriedades são a resultante das de seus membros e formam como que um feixe. Ora, este feixe tanto mais força terá, quanto mais homogêneo for. Sendo o recolhimento e a comunhão de pensamentos as condições essenciais a toda reunião séria, fácil é de compreender-se que o número excessivo dos assistentes constitui uma das causas mais contrárias à homogeneidade. Há ainda outro ponto não menos importante: o da regularidade das reuniões. Em todas, sempre estão presentes espíritos a que poderíamos chamar freqüentadores habituais, sem que com isso pretendamos referir-nos aos que se encontram em toda parte e em tudo se metem.

Aqueles são espíritos protetores, ou os que mais assiduamente se vêem interrogados. ... Quando as reuniões se efetuam em dias e horas certos, eles se preparam antecipadamente a comparecer e é raro faltarem.

 O objetivo dos diversos trabalhos práticos é aprimorar os conhecimentos espirituais, favorecendo o desenvolvimento das potencialidades dos participantes, entre os quais a mediunidade, através do intercâmbio com o mundo espiritual, visando também o atendimento fraterno de encarnados e desencarnados.

 Os trabalhos práticos mais comuns nos centros espíritas são os seguintes:

1) Trabalhos de passe;

2) Trabalhos de irradiação;

3) Trabalhos de consultas espirituais;

4) Trabalhos de desenvolvimento mediúnico;

5) Trabalhos de desobsessão.

TRABALHOS DE PASSE

Seu objetivo é o de combinar potencialidades anímicas (das almas das pessoas vivas) e espirituais para a cura de enfermidades de natureza física (psicossomática), mental ou espiritual. Pode ser realizado através da emissão energética próxima sobre a pessoa enferma ou mesmo à distância. (OCE;51).

 É importante que essa atividade não transforme o centro espírita numa casa de curas, desviando-o dos seus objetivos principais, quais sejam: o estudo e a divulgação do Espiritismo. Mesmo nos trabalhos de passe, não devem ser dispensadas as palestras doutrinárias, onde as pessoas, no contato com a Doutrina Espírita possam compreender que, em última análise, reside em nós mesmos as causas dos nossos sofrimentos.

 A forma de aplicação do passe, conforme já foi estudado nas unidades práticas 11 e 12, consiste simplesmente na imposição de mãos, sem que o paciente seja tocado, já que as energias envolvidas no processo obedecem ao impulso mental e ao desejo de servir do passista, bem como à receptividade do paciente, que deverá ser instruído no sentido de buscar um relaxamento físico e mental, para que os resultados se façam satisfatórios.

TRABALHOS DE IRRADIAÇÃO

 A irradiação pode ser considerada como um passe à distância, já que as energias são as mesmas envolvidas na mecânica do passe.

 Essa atividade pode ser realizada num trabalho específico, ou inserida no decorrer de outro tipo de trabalho, como no desenvolvimento mediúnico, por exemplo.

 Os nomes das pessoas para quem a irradiação é dirigida devem ser previamente anotados em ficha para esse fim, onde, além do nome devem constar a idade, endereço e motivo do pedido. Quando for possível, solicitar ao interessado que se mantenha ligado mentalmente ao trabalho, preparando-se convenientemente através da leitura de uma página edificante e do exercício da prece. Para maiores detalhes, consultar as aulas das unidades práticas 09 e 10 deste COEM.

TRABALHOS DE CONSULTAS ESPIRITUAIS

 Este é um dos trabalhos onde as pessoas portadoras de enfermidades físicas, mentais ou espirituais podem contatar com entidades desencarnadas, através de médiuns. É um tipo de atendimento que deveria ser buscado quando os recursos das terapias convencionais se revelassem incapazes ou insuficientes na cura de determinados males. Não deve transformar-se numa prática corriqueira onde as pessoas, por qualquer motivo, buscam o diagnóstico ou conselho dos espíritos.

 Pela importância e implicações que um trabalho dessa natureza acarreta, ele só deve ser realizado quando o centro espírita puder contar com médiuns seguros, conhecedores da Doutrina Espírita, que nos dá uma visão mais integral do ser humano.

 As pessoas interessadas devem realizar uma entrevista prévia, onde recebam as instruções necessárias e, como nos trabalhos de passe, assistam a palestras que o centro deve oferecer.

TRABALHOS DE DESENVOLVIMENTO MEDIÚNICO

 Para essa atividade devem ser encaminhadas, de preferência, as pessoas que tiveram um conhecimento prévio do Espiritismo e da mediunidade, através de cursos que o centro espírita deve oferecer, e que demonstrem certa capacidade mediúnica, seja ostensiva ou não.

 Na assistência a espíritos desencarnados é estabelecido contato mediúnico com espíritos desencarnados para que:

1) os espíritos exponham suas idéias e sensações;

2) quando for o caso, as pessoas falem aos espíritos  com base no conhecimento espírita e em experiências anteriores no contato com outros espíritos  sobre seu estado de desencarnado (muitas vezes não percebido pelos espíritos) e sobre as idéias que apresentam;

3) quando for o caso e mais uma vez com base no conhecimento espírita, as pessoas reconfortem e orientem o espírito em relação à sua dor e sofrimento, que são em geral fruto de sua inferioridade e do processo às vezes doloroso de transição entre o mundo material e o espiritual;

4) as pessoas e os próprios espíritos conheçam mais sobre a vida no mundo espiritual.(OCE, pg 48).

O trabalho de desenvolvimento mediúnico oferece a oportunidade ao médium, de aprimorar a faculdade que possui. A metodologia e a técnica para esse tipo de trabalho são estudadas em outras unidades deste COEM.

TRABALHOS DE DESOBSESSÃO

 Entre os escolhos que apresenta a prática do Espiritismo, cumpre se coloque na primeira linha a obsessão, isto é, o domínio que alguns espíritos logram adquirir sobre certas pessoas. Nunca é praticada senão por espíritos inferiores, que procuram dominar... Se chegam a dominar alguém, identificam-se com o espírito deste e o conduzem como se fora verdadeira criança. (O Livro dos Médiuns, cap 23, n. 237).

A terapia da obsessão do centro espírita visa:

1) atender pessoas envolvidas em processos obsessivos, visando sua cura;

2) avaliar e aperfeiçoar continuamente o método e as técnicas de terapia;

As reuniões de terapia da obsessão devem contar com uma equipe preparada e especializada nesse tipo de atendimento, além de uma metodologia de atendimento, tratamento, acompanhamento, avaliação e catalogação dos casos. (OCE, pg 50)

Não é recomendável a presença física do doente no trabalho, mas apenas seus dados pessoais obtidos em entrevista prévia, quando isso for possível

 Com o aprimoramento das técnicas desobsessivas nos centros espíritas, bem como da abertura de algumas áreas da psicologia e da medicina (no caso a psiquiatria) para uma visão mais integral do ser humano, pensamos que, no futuro, o tratamento da obsessão deverá tomar um caráter interdisciplinar, ainda que reconheçamos as dificuldades para tornar viável esse processo.

O trabalho de desobsessão será estudado especificamente na unidade prática 18.


LUCAS DE ALMEIDA MAGALHÃES
CENTRO ESPÍRITA LUZ ETERNA  CELE
Avenida Desembargador Hugo Simas, 137 Bom Retiro
80520-250  Curitiba  Paraná  Brasil
www.cele.org.br cele@cele.org.br
REDAÇÃO: Equipe do CELE