Pesquisar este blog

Páginas

terça-feira, 19 de maio de 2015

AULAS PARA O JARDIM

CONSIDERAÇÕES GERAIS:

    Nesta faixa etária (crianças de 04 a 06 anos) existe uma certa dificuldade por parte dos evangelizadores, para a abordagem em sala de aula. Fica sempre a pergunta: - quais os temas que poderiam ser desenvolvidos? O que falar e o que fazer com as crianças?

    Fica como sugestão, trabalharmos a socialização da criança, noções de higiene, e de uma maneira lúdica e gostosa falarmos de amor ao próximo, caridade, respeito ao meio ambiente e vários outros temas que abranjam as leis morais, mas sem esquecer que estamos lidando com crianças ainda não alfabetizadas, e que a nossa aula tem ser acima de tudo atraente e "gostosa".

    Assim é que, através da conversação dirigida sobre o tema, procurando abordar o assunto de acordo com o nível de entendimento dos alunos, extraímos de suas manifestações o conteúdo da própria aula. Para que possamos diversificar um pouco as atividades, saindo do tradicional, podemos levar a música, o teatro, os jogos e atividades de pintura, recorte e colagem, propiciando-lhes :

    · a liberdade de expressão (verbalização)

    · os vôos da fantasia

    · o desenvolvimento da imaginação

    · a canalização dos impulsos agressivos

    · a socialização (comunicação)

    · a auto-confiança

A CRIATIVIDADE INFANTIL

    A arte é um meio de expressão comum à cultura de todos os tempos. Quanto mais examinamos o lugar que a arte ocupa e ocupou nas atividades humanas, mais nos convencemos da sua importância. E a atividade artística na escola passou a ser, assim, um processo ou conjunto de processos que permite não só a avaliação do desenvolvimento mental do indivíduo, como também estimula a sua capacidade criadora, além de constituir-se em um fator de disciplina.

    As atividades artísticas desenvolvidas em grupo se caracterizam pela coesão e interação de seus componentes. Em tal tipo de tarefa há, realmente, colaboração, co-criação. Além do mais observa-se o enriquecimento de experiências, desenvolvimento estético, ajustamento pessoal, propiciando a auto-expressão, descarga de agressividade, formação de hábitos e atitudes.

    O desenvolvimento desse tipo de atividade em nossas escolas de educação espírita muito nos auxiliará na transmissão dos temas constantes do nosso programa. Assim sendo, a criança vivenciará a colaboração, a ajuda ao próximo, a disciplina e a ordem, o respeito às coisas alheias. Aprenderá a esperar sua vez, sentir-se-á segura e ajustada, entre outras coisas.

    Damos a seguir sugestões de Técnicas e Materiais que podem ser usados em aulas para o Jardim. Convém sempre enunciar bem o que se pretende que as crianças façam, deixando-as livres para se expressarem. Não é aconselhável "adivinhar" o que as crianças desenharam, pintaram ou modelaram. O interessante é perguntar a ela e depois não podemos esquecer de elogiar.

    Seria bom se se organizasse ao cabo de algum tempo um exposição dos trabalhos feitos pelos alunos em classe, procurando agrupar tais trabalhos por Unidades de Ensino. Esta exposição deverá ser feita em um local da Casa Espírita onde todos possam apreciá-la, especialmente os pais para que tomem conhecimento do que está sendo passado para seus filhos em nossas aulas.

(Colaboração Nair Rocha Soares - CVDEE)