Pesquisar este blog

Páginas

terça-feira, 12 de maio de 2015

AS EPÍSTOLAS DE PAULO (1)
EPÍSTOLA AOS ROMANOS
* A JUSTIÇA DE DEUS - Romanos 2:9
* A FÉ EM JESUS COMO MEDIDA DE SALVAÇÃO - Romanos 3:9
* A FÉ EM JESUS E A PAZ COM DEUS - Romanos 5:3
* O HOMEM SEM O CRISTO VIVE EM PECADO - Romanos 8:6
No dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Jesus Cristo, segundo o meu evangelho. Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.
Deus é [...] soberanamente justo e bom. [...] todos nós temos tido muitas existências e teremos ainda outras [...].
Fé inabalável só é a que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da Humanidade. A dor é uma bênção que Deus envia a seus eleitos; não vos aflijais, pois, quando sofrerdes; antes, bendizei  de Deus onipotente que, pela dor, neste mundo, vos marcou para a glória no céu.
Sede pacientes, a paciência também é uma caridade e deveis praticar a lei de caridade ensinada pelo Cristo, enviado de Deus.
A idéia clara e precisa que se faça da vida futura proporciona inabalável fé no porvir, fé que acarreta enormes conseqüências sobre a moralização dos homens, porque muda completamente o ponto de vista sob o qual encaram eles a vida terrena. Para quem se coloca, pelo pensamento, na vida espiritual, que é indefinida, a vida corpórea se torna simples passagem, breve estada num pai ingrato.
ESE, CAP. 2, ITEM 5 - CAP. 9, ITEM 7 - CAP. 19, ITEM 7 - OLE - PONTOS PRINCIPAIS DA DOUTRINA ESPÍRITA  INTRODUÇÃO, ITEM 6
1ª EPÍSTOLA AOS CORINTIOS
NECESSIDADE DA CONCÓRDIA E UNIÃO NO CRISTO - 1º Coríntios 1:10
* A MISSÃO DOS PREGADORES - 1º Coríntios 3:7
* NECESSIDADE DA VIDA MORAL RETA - 1º Coríntios 5:7
Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus. Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós.
Assim, pois, meus queridos filhos, que uma santa emulação vos anime e que cada um de vós se despoje do homem velho. Deveis todos consagrar-vos à propagação desse Espiritismo que já deu começo à vossa própria regeneração. Corre-vos o dever de fazer que os vossos irmãos participem dos raios da sagrada luz. Mãos, portanto, à obra, meus muito queridos filhos!  Que nesta reunião solene todos os vossos corações aspirem a esse grandioso objetivo de preparar para as gerações porvindouras um mundo onde já não seja vã a palavra felicidade.  François-Nicolas-Madeleine, cardeal Morlot. (Paris, 1863.)
Sabeis que os príncipes das nações as dominam e que os grandes os tratam com império. Assim não deve ser entre vós; ao contrário, aquele que quiser tornar-se o maior, seja vosso servo; e, aquele que quiser ser o primeiro entre vós seja vosso escravo; do mesmo modo que o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida pela redenção de muitos. (S. MATEUS, capítulo XX, vv. 20 a 28.)
Os avisos dos Espíritos protetores são de toda ordem. Eles não visam somente ao aprimoramento moral, mas a tudo o que possa surgir em nossos caminhos, que deve ser aprimorado para uma vida reta.
Enfim, o que se entende por moral? Para nós, moral reta é tudo que possa ser reto na vida; todo o certo é moral, na família, no comércio, nos estudos, no convívio, e até mesmo na ciência a moral deve dominar para que seja uma ciência divina.
Deus nos assiste por muitos meios, os quais acha convenientes. Não desdenhes dos avisos; medita sobre eles, que a tua consciência te dirá sobre os valores das lições recebidas.
ESE, CAP. 5, ITEM 20 - CAP. 7, ITEM 4 - OLE - questão 524 / OS AVISOS -
 1ª EPÍSTOLA AOS CORINTIOS
* O CRISTÃO NÃO É IDOLATRA NEM FAZ SACRIFICIOS AOS IDOLOS - 1º Coríntios 8:5
* OS DONS DO ESPÍRITO OU CARISMAS - 1º Coríntios 12:6
* A NECESSIDADE DA CARIDADE - 1º Coríntios 13:1-6
Porque, ainda que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores). De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino, pois AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará a outro, ou se prenderá a um e desprezará o outro. Então, aproximou-se dele um mancebo e disse: Bom mestre, que bem devo fazer para adquirir a vida eterna? Respondeu Jesus: Por que me chamas bom? Bom, só Deus o é. Se queres entrar na vida, guarda os mandamentos. O moço lhe replicou: Tenho guardado todos esses mandamentos desde que cheguei à mocidade. Que é o que ainda me falta? Disse Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me. O moço, ouvindo essas palavras, se foi todo tristonho, porque possuía grandes haveres. Jesus disse então a seus discípulos: Digo-vos em verdade que bem difícil é que um rico entre no reino dos céus.
A mediunidade é conferida sem distinção, a fim de que os Espíritos possam trazer a luz a todas as camadas, a todas as classes da sociedade, ao pobre como ao rico; aos retos, para os fortificar no bem, aos viciosos para os corrigir.
Fora da caridade não há salvação!  Nada exprime com mais exatidão o pensamento de Jesus, nada resume tão bem os deveres do homem, como essa máxima de ordem divina. [...] Levando-a por guia, nunca o homem se transviará. Dedicai-vos, assim, meus amigos, a perscrutar-lhe o sentido profundo e as conseqüências, a descobrir-lhe, por vós mesmos, todas as aplicações. Submetei todas as vossas ações ao governo da caridade e a consciência vos responderá. Esforçai-vos, pois, para que os vossos irmãos, observando-vos, sejam induzidos a reconhecer que verdadeiro espírita e verdadeiro cristão são uma só e a mesma coisa, dado que todos quantos praticam a caridade são discípulos de Jesus, sem embargo da seita a que pertençam. -  Paulo, o apóstolo. (Paris,1860)
ESE, CAP. 15, ITEM 1-4 - CAP 24, ITEM 12 - CAP. 15, ITEM 10
2ª EPÍSTOLA AOS CORINTIOS
* O CARATER DO MINISTÉRIO CRISTÃO - 2º Coríntios 2:14
* AS TRIBULAÇÕES DECORRENTES DA DIVULGAÇÃO DO CRISTIANISMO  2ª Coríntios 4:8-9
E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;
Do ponto de vista religioso, a fé consiste na crença em dogmas especiais, que constituem as diferentes religiões. Todas elas têm seus artigos de fé. Sob esse aspecto, pode a fé ser raciocinada ou cega. Nada examinando, a fé cega aceita, sem verificação, assim o verdadeiro como o falso, e a cada passo se choca com a evidência e a razão. Levada ao excesso, produz o fanatismo. Em assentando no erro, cedo ou tarde desmorona; somente a fé que se baseia na verdade garante o futuro, porque nada tem a temer do progresso das luzes, dado que o que é verdadeiro na obscuridade, também o é à luz meridiana. Cada religião pretende ter a posse exclusiva da verdade; preconizar alguém a fé cega sobre um ponto de crença é confessar-se impotente para demonstrar que está com a razão. Rejubilai-vos, diz Jesus, quando os homens vos odiarem e perseguirem por minha causa, visto que sereis recompensados no céu." Podem traduzir-se assim essas verdades: "Considerai-vos ditosos, quando haja homens que, pela sua má-vontade para convosco, vos dêem ocasião de provar a sinceridade da vossa fé, porquanto o mal que vos façam redundará em proveito vosso. Lamentai-lhes a cegueira, porém, não os maldigais."
ESE, CAP. 19, ITEM 6 - CAP. 24, ITEM 19
 2ª EPÍSTOLA AOS CORINTIOS
* A NECESSIDADE DO BOM ANIMO; DETER NAS COISAS ESPIRITUAIS - 2º Coríntios 4:18
* CUIDADOS COM OS FALSOS PROFETAS - 2º Coríntios 11:4
Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas. Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes com razão o sofrereis. Porque penso que em nada fui inferior aos mais excelentes apóstolos.
O reino dos céus é semelhante a um pai de família que saiu de madrugada, a fim de assalariar trabalhadores para a sua vinha. Tendo convencionado com os trabalhadores que pagaria um denário a cada um por dia, mandou-os para a vinha. Saiu de novo à terceira hora do dia e, vendo outros que se conservavam na praça sem fazer coisa alguma, - disse-lhes: Ide também vós outros para a minha vinha e vos pagarei o que for razoável. Eles foram. Saiu novamente à hora sexta e à hora nona do dia e fez o mesmo.
Ao cair da tarde disse o dono da vinha àquele que cuidava dos seus negócios: Chama os trabalhadores e paga-lhes, começando pelos últimos e indo até aos primeiros. Aproximando-se então os que só à undécima hora haviam chegado, receberam um denário cada um. Vindo a seu turno os que tinham sido encontrados em primeiro lugar, julgaram que iam receber mais; porém, receberam apenas um denário cada um. Recebendo-o, queixaram-se ao pai de família, dizendo: Estes últimos trabalharam apenas uma hora e lhes dás tanto quanto a nós que suportamos o peso do dia e do calor. Mas, respondendo, disse o dono da vinha a um deles: Meu amigo, não te causo dano algum; não convencionaste comigo receber um denário pelo teu dia? Toma o que te pertence e vai-te; apraz-me a mim dar a este último tanto quanto a ti. - Não me é então lícito fazer o que quero? Tens mau olho, porque sou bom?
O [...] verdadeiro missionário de Deus tem de justificar, pela sua superioridade, pelas suas virtudes, pela grandeza, pelo resultado e pela influência moralizadora de suas obras, a missão de que se diz portador
ESE, CAP. 20, ITEM 1 - CAP 21, ITEM 9