Pesquisar este blog

Páginas

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Livro é notícia

LIVRO É NOTÍCIA

ESTUDOS E CRÔNICAS DE HERMÍNIO C. MIRANDA

Por quinze anos, Hermínio Corrêa de Miranda integrou o quadro de colaboradores da Federação Espírita Brasileira (FEB), como membro do Conselho Superior da instituição. Desde 1956, publicou na imprensa espírita vários artigos, muitos dos quais sob os pseudônimos de João Marcus e H.C.M. Diversos deles enriqueceram as páginas da centenária revista Reformador, da FEB. Dos seus 40 livros publicados, sete saíram pela FEB Editora: Diálogo com as sombras, Sobrevivência e comunicabilidade dos Espíritos, Nas fronteiras do além, Candeias na noite escura, Reencarnação e imortalidade e As marcas do Cristo (volumes 1 e 2).

O professor Hermínio, infelizmente, não chegou a ver, com os olhos materiais, aquele que seria o seu mais novo lançamento pela FEB. Quando Estudos e crônicas de Hermínio C. Miranda estava em fase de conclusão, a comunidade espírita recebeu a notícia da desencarnação, em 8 de julho, do seu autor, de 93 anos.

A nova obra chega às livrarias como um presente para o público que acompanhou, por tantas décadas, o trabalho do conhecido escritor e pesquisador espírita que se definia, na sua humildade, apenas como um escriba. Ao mesmo tempo, surge como uma justa e merecida homenagem ao já saudoso escritor. Nessa obra, estão reunidas crônicas publicadas ao longo dos anos no Reformador, com o estilo que tornou inconfundíveis os textos de Hermínio, de leitura fácil, agradável e ricos de ensinamentos cristãos, sempre fiéis ao pensamento kardequiano.

Em suas preciosas mensagens, Estudos e crônicas de Hermínio C. Miranda traz reflexões sobre o despertamento da consciência humana para a aquisição de virtudes e sentimentos que conduzam à reforma íntima e ao progresso espiritual, como passo seguro para um futuro com mais beleza, alegria, serenidade e paz no coração  informa a FEB, ao apresentar a obra.

Num dos capítulos, que intitulou de Espiritismo sem sessão espírita?, Hermínio comenta sobre os confrades que não gostam de frequentar sessões espíritas. O Espiritismo doutrinário nasceu das práticas mediúnicas, delas se nutre e delas depende, em grande parte, o seu desenvolvimento futuro. O intercâmbio, entre o mundo espiritual e este, somente assumiu expressão e sentido filosófico depois que Kardec ordenou e metodizou os conhecimentos adquiridos no contato com os nossos irmãos desencarnados. Parece claro, também, que o equacionamento e a solução das grandes inquietações humanas vão depender, cada vez mais, da exata compreensão do mecanismo das relações entre esses dois mundos que, no final de contas, não são mais que um único, em planos diferentes. Logo, a prática mediúnica é, não apenas aconselhável, como indispensável ao futuro da humanidade. [...] A cada bom grupo de seres encarnados dispostos à tarefa, corresponderá um grupo equivalente de Espíritos, num intercâmbio salutar de profundas repercussões, pois que Espiritismo é doutrina, mas é também prática mediúnica, e todos nós, ainda que nem sequer suspeitemos disso, temos compromissos a executar, ajustes a realizar com irmãos que nos aguardam mergulhados em ódios e incompreensões, que se envenenam a si mesmos e a nós próprios. Lamentar a desgraça  dizia Horace Mann  é apenas humano; minorá-la é divino  conclui Hermínio.

Kardec, o pensador, Não tenho prata nem ouro, Judas redimido, A maldição dos faraós, A reforma da Reforma, A Bíblia não proíbe a mediunidade, O sonho profético de Lincoln, Universidade da realidade espiritual, Paulo e Estêvão: dois episódios para meditação, Vida antes da vida e Regressão de memória são mais alguns dos assuntos tratados no novo livro, que tem 34 artigos divididos em oito capítulos, 378 páginas e 14x21cm.

Estudos e crônicas de Hermínio C. Miranda pode ser adquirido na Livraria Virtual da FEB: www.feblivraria.com.br. 

SERVIÇO ESPÍRITA DE INFORMAÇÕES
Boletim SEI: E-mail: boletimsei@gmail.com
Novembro 2013  no 2230

https://chat.whatsapp.com/BBdBqQYDWX063IQsvumtvW