Pesquisar este blog

Páginas

quinta-feira, 20 de outubro de 2016


O LIVRO DOS MÉDIUNS
(Guia dos Médiuns e dos Doutrinadores)
Contém o ensino especial dos Espíritos sobre a teoria de todos os gêneros de manifestações, os meios de comunicação com o Mundo Invisível, o desenvolvimento da mediunidade, as dificuldades e os escolhos que se podem encontrar na prática do Espiritismo.
DAS MANIFESTAÇÕES ESPIRITAS
CAPITULO 1
AÇÃO DOS ESPÍRITOS SOBRE A MATÉRIA

Estudo 20: item 56

- Propriedades do Perispírito

Através dos estudos anteriores, 18 e 19, vimos que a matéria do mundo espiritual e a sua atmosfera são constituídas de fluidos (num dos estados do Fluido Cósmico Universal), denominados fluidos espirituais apenas por comparação, por estarem relacionados aos Espíritos. 

Na atmosfera fluídica se passam os fenômenos especiais que os Espíritos desencarnados percebem, mas escapam aos nossos sentidos físicos. E dela, os Espíritos extraem todos os materiais sobre que operam, inclusive para formar o seu perispírito.

A forma do perispírito é a forma humana, porém, a matéria sutil do perispírito nem tem a tenacidade nem a rigidez da matéria compacta do corpo. Ela é, se assim podemos dizer, flexível e expansível. O que possibilita ao Espírito, moldar esse corpo à sua vontade, dando-lhe a aparência que queira. Desembaraçado do corpo que o comprime, o perispírito se distende, se contrai, se transforma, isto é, se presta a todas as modificações segundo a vontade que o dirige.

O perispírito devido a sua textura, organização, flexibilidade e expansibilidade, fornece inúmeras condições de ação ao Espírito, mesmo quando encarnado, condições estas, que podemos chamar de propriedades (qualidades especiais) do perispírito, sem desconhecer com isso que o comando de toda e qualquer ação é sempre do Espírito.

O Espírito atua sobre o seu perispírito através do pensamento e vontade, modificando sua estrutura perispiritual, "acionando" as propriedades, sendo que não existe a ação isolada de uma só propriedade. As propriedades constituem potencial do Espírito.

               No capítulo XIV de A Gênese, Allan Kardec explica que o perispírito é o traço de união entre a vida corpórea e a vida espiritual e que, por seu intermédio, se operam no homem fenômenos especiais, os quais se fundamentam nas propriedades do perispírito.


Propriedades do perispírito: Para estudá-las devemos considerar:

Lei de Afinidade Fluídica, que é a lei fundamental dos fluidos: Os fluidos se unem em razão da semelhança de sua natureza; os dessemelhantes se repelem; há incompatibilidade entre os bons e os maus fluidos, como entre o óleo e a água.

a) Assimilação: sendo o perispírito dos encarnados de natureza idêntica à dos fluidos espirituais, eles os assimila com facilidade, como uma esponja se embebe de um líquido. Esses fluidos exercem sobre o perispírito uma ação tanto mais direta quanto, por sua expansão e irradiação, o perispírito com eles se confunde. 

Os fluidos não possuem qualidade sui generis, mas as que adquirem no meio onde se elaboram; desde que estes fluidos se modificam pela projeção dos pensamentos do Espírito, seu perispírito, recebe de modo direto e permanente a impressão de seus pensamentos e de suas qualidades boas ou más. O perispírito, por sua vez, reage sobre o corpo físico com o qual se acha em contato molecular e, se os eflúvios são de boa natureza, o corpo ressente uma impressão salutar; se, são maus, a impressão é penosa.

b) Transformação (plasticizante): - o perispírito é sensível à influenciação magnética que reflete a ação do pensamento e vontade, possibilitando ao Espírito operar transformações na contextura do seu envoltório fluídico. A influenciação de aspecto positivo refaz o perispírito; de aspecto negativo deforma-o. Assim se operam as transfigurações, que refletem sempre qualidades e sentimentos predominantes no Espírito.

O fenômeno resulta, portanto, de uma transformação fluídica do perispírito que se irradia em torno do corpo físico, podendo apagar, mais ou menos, sua imagem real, e assumir outra aparência ou expressão. 

c) Expansibilidade (ou dilatação): - o perispírito não é totalmente expansível, situação que o faria perder-se, diluindo como no caso dos gases do mundo material. Não há expansão desordenada, mas sim uma tendência à condensação no sentido de manter-se a forma determinada pela vontade do Espírito. O perispírito é indestrutível (não se divide, no sentido literal da palavra; ele se irradia em várias direções). Através dessa propriedade, ocorrem os fenômenos conhecidos como fenômenos de Emancipação da Alma (catalepsia, letargia, sono, sonhos, sonambulismo, êxtase), os desdobramentos, os fenômenos anímicos, e os mediúnicos que possibilitam a comunicação dos desencarnados.

d) Condensação (termo utilizado pela falta de outro mais preciso): para nós, o perispírito, no seu estado normal, é invisível; mas, como é formado de substância fluídica, o Espírito, em certos casos, pode, por sua vontade, fazê-lo passar por uma modificação molecular que o torna momentaneamente visível; é assim que se produzem as aparições. A condensação pode ser tal que o perispírito adquira as propriedades de um corpo sólido e tangível, conservando, porém, a possibilidade de retornar instantaneamente ao seu estado etéreo e invisível. 

Conforme o grau de condensação do fluido perispiritual, a aparição é às vezes vaga e vaporosa; outras vezes, mais nítida e definida; noutras, enfim, com todas as aparências da matéria tangível, podendo mesmo chegar a tangibilidade real, com as aparências da matéria carnal, como os agêneres.

Sendo o mesmo perispírito, assim nos encarnados, como nos desencarnados, um Espírito encarnado, por efeito completamente idêntico, pode, num momento de liberdade, aparecer em local diferente de onde repousa seu corpo material, com todos os traços que lhe são habituais e com todos os sinais de sua identidade. São os fenômenos chamados de bicorporiedade, ou homens duplos.

e) Contratilidade/Transmissão: - o perispírito se irradia através do corpo físico, e em momentos de sobrexcitação, de aflição, preocupação, atividade febril, o Espírito retrai de tal forma o que produz a insensibilidade do corpo físico. Neste caso, ele "deixa" momentaneamente, de transmitir as sensações do corpo ao Espírito. É por isso que, muitas vezes, no ardor de um combate, um militar não percebe que está ferido e que uma pessoa, cuja atenção se acha concentrada num trabalho, não ouve ruídos ao seu redor.

f) Penetrabilidade: - esta propriedade é inerente à natureza etérea do perispírito e a matéria deste nosso mundo não constitui barreira para o Espírito. Nenhuma espécie de matéria lhe serve de obstáculo: ele atravessa a todas como a luz atravessa corpos transparentes. Não há meios de impedir a entrada dos Espíritos nos diferentes locais, porém, quanto mais evoluído o Espírito, mais respeito terá, inclusive às barreiras apresentadas pelo mundo material.

g) Sensibilidade à ação magnética, ou propriedade reparadora: - o fluido cósmico é o elemento primitivo tanto do corpo físico como do perispírito, os quais são simples transformações dele. Então, devido a identidade da matéria do corpo e do perispírito, é que este pode ser acionado, pela vontade de encarnados ou desencarnados e proporcionar reparações nas suas próprias moléculas, a fim de substituir uma molécula malsã, por uma molécula sã, conforme explica Kardec, e isto depende da pureza da molécula inoculada. Esta ação reparadora depende muito da disposição psíquica de quem recebe a doação, da intensidade e da pureza da doação. 

Esta propriedade do perispírito pode ser acionada por um encarnado ou desencarnado, atuando diretamente sobre o corpo físico de alguém, ou por uma ação conjunta de Espíritos e homens, onde o encarnado fornecendo as suas próprias energias biomagnéticas, somadas às energias espirituais dos desencarnados, as projeta sobre aquele que necessita de auxílio magnético espiritual. Este é o mecanismo do passe.


§     Transmitir pensamentos

§     Variar aparência,

§     Expandir-se

§     Irradiar-se

§     Dilatar-se

§     Contrair-se

§     Condensar fluidos

§     Assimilar fluidos

§     Reparar moléculas do corpo perispiritual e físico

§     Comunicabilidade do mundo espiritual com o mundo material: a mediunidade

§     Modificar-se ao infinito

    Desse modo, pode-se afirmar que, sem a intermediação do perispírito com suas propriedades específicas, não seria possível a ocorrência de nenhum fenômeno mediúnico. 

Allan Kardec afirma que o conhecimento do perispírito é a chave de uma infinidade de problemas até agora inexplicáveis.

               Em nosso próximo estudo trataremos das funções do perispírito.

BIBLIOGRAFIA

KARDEC, Allan - O Livro dos Médiuns: 2.ed. São Paulo: FEESP, 1989 - Cap. I e VI

KARDEC, Allan - O Livro dos Espíritos: ed. especial São Paulo: EME, 1997 - Cap. I e IV – Perispírito

KARDEC, Allan - A Gênese: 26. ed. Brasília: FEB,1984 - cap XIV


Elisabeth Maciel / Tereza Cristina D'Alessandro
Março / 2003