Pesquisar este blog

Páginas

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

OBRAS DE ANDRÉ LUIZ CITAÇÕES POR TEMA 23

OBRAS DE ANDRÉ LUIZ  CITAÇÕES POR TEMA 23

TEMAS TRATADOS


EVANGELHO NO LAR


Na Terra E No Céu

(...) Nossas manifestações contraria as leis divina, que é, invariavelmente, o bem de todos, são corrigidas em qualquer parte. Há por isso, expiação no céu e na Terra. (esclarecimentos do ministro Sânzio). AR-7-95.


FAMÍLIA


Devemos ter nosso agrupamento familiar consagrada construção, mas sem esquecer que nossas famílias são seções da Família Universal, sob a Direção Divina. NL-6-43.

A família é uma reunião espiritual no tempo, e, por isto mesmo, o lar é um santuário. Muitas vezes, mormente na Terra, vários de seus componentes se afastam da sintonia com os mais altos objetivos da vida; todavia, quando dois ou três de seus membros aprendem a grandeza das suas probabilidades de elevação, congregando-se intimamente para as realizações do espírito eterno, são de esperar maravilhosas edificações. NMM-8-109.

Jesus não partilhou o matrimônio normal na Terra, e, no entanto, a família de seu coração cresce com os dias. NMM-11-161.

A família espiritual é uma constelação de inteligência, cujos membros estão na Terra e nos Céus. ETC-33-215.

A família consanguínea na Terra é o microcosmo de obrigações salvadoras em que nos habitamos para o serviço à família maior que se constitui da humanidade inteira. O parente necessitado de tolerância e carinho representa o ponto difícil que nos cabe vencer, valendo-nos dele para melhorar-nos em humildade e compreensão. Um pai incompreensivo, um esposo áspero ou um filho de condução inquietante simbolizam linhas de lutas benéficas, em que podemos exercitar a paciência, a doçura e o devotamento até ao sacrifício. ETC-39-258.

 A família consanguínea é uma reunião de almas em processo de evolução, reajuste, aperfeiçoamento ou santificação. O homem e a mulher, abraçando o matrimônio por escola de amor e trabalho, honrado o vínculo dos compromissos que assumem perante a harmonia universal, nele se transformam em médiuns da própria vida, responsabilizando-se pela materialização, em longo prazo, dos amigos e dos adversários de ontem, convertidos no santuário doméstico em filhos e irmãos. NDM-30-283.

A família física pode ser comparada a uma reunião de serviço espiritual no espaço e no tempo, cinzelando corações para a imortalidade. NDM-30-283.

As entidades que necessitam de tais lutas expiatórias são encaminhadas aos corações que se acumpliciaram com elas em débitos lamentáveis, no pretérito distante ou recente ou, ainda, aos pais que faliram junto dos filhos em outras épocas, a fim de que aprendam na saudade cruel e na angústia inominável o respeito e o devotamento, a honorabilidade e o carinho que todos devemos na Terra ao instituto da família. AR-18-250.


Espiritual


No plano físico, a equipe doméstica atende à consanguinidade em que o vínculo é obrigatório, mas, no plano extrafísico, o grupo familiar obedece à afinidade em que o liame é espontâneo. EDM-2P-7-184.


FANATISMO


Evite aborrecimento com as pessoas fanatizadas; permanecem no cárcere do exclusivismo e merecem compaixão como qualquer prisioneiro. AC-6-27.

Sistematicamente, não impor ou forçar a transformação religiosa dos irmãos alheios à fé que lhe consola o coração. Toda imposição, em matéria religiosa, revela fanatismo. CE-23-89.

Desapegar-se da crença cega, exercitando o raciocínio nos princípios doutrinários, para não se estagnar nas trevas do fanatismo. CE-46-151.


FAQUIRISMO


(...), Com que se aplicam as ocorrências do faquirismo oriental, nas quais a própria vontade do operador, parcial ou integralmente separado do corpo somático, exerce determinada ação sobre as células físicas e extrafisicas, estabelecendo acontecimentos inabituais para o mundo rotineiro dos cinco sentidos. MM-14-108.

(...) A criatura na Terra partilha até certo ponto, dos sentidos que caracterizam a criatura desencarnada, nos esferas imediatas à experiência humana, conseguindo, às vezes, desenfaixar-se do corpo denso e proceder como a inteligência desenleada do indumento carnal ou, ainda, obedecer aos ditames dos espíritos desencarnados, como agente mais ou menos fiel de seus desejos. Encontramos, nessa base, a elucidação clara de muitos dos fenômenos do faquirismo vulgar, em que o espírito encarnado, ao desdobrar-se pode provocar, em relativo estado de consciência, certa classe de fenômenos físicos, enquanto o corpo carnal se demora na letargia comum. MM-23-165.


FATALIDADE


Deus criou o livre-arbítrio, nós criamos a fatalidade. É preciso quebrar, portanto, as algemas que fundimos para nós mesmos. NL-46-256.

Muita gente se confunde plano construtivo com fatalismo. (...) A criatura renasce com independência relativa e, por vezes, subordinada as certas condições mais ásperas, em virtudes das finalidades educativas, mas semelhante imperativo não suprime, em caso algum, o impulso livre da alma. ML-13-226/227.




A fé sincera é ginástica do espírito. OM-22-122.

As ciências e as filosofias preparam o campo; entretanto, a fé que vence a morte, é a semente vital. OM-40-212.

Não basta crer na imortalidade da alma. Inadiável é a iluminação de nós mesmos, a fim de que sejamos claridade sublime. NMM-2-31.

A fé representa a força que sustenta o espírito na vanguarda do combate, pela vitória da luz divina e do amor universal. Só a fé vigorosa e reveladora pode encetar (começar), como indispensável lâmpada vanguardeira do progresso individual. NMM-9-137/139.

(Jesus) não impôs aos seus seguidores normas rígidas de ação pedia-lhes amor e entendimento, fé sincera e bom ânimo para os serviços edificantes. NMM-15-206.

Cultivar as convicções sinceras, em matéria de fé, entretanto, se essas convicções não servirem à sua renovação para o bem, sua mente estará resumida a um cabide de máximas religiosas. AC-40-126.

A fé viva não é patrimônio transferível. É conquista pessoal. AC-43-133.

Não apague o archote (tocha) da fé em seus dias claros, para que não falte luz a você nos dias escuros. AC-49-152.

A profissão de fé não é tudo. A experiência da alma no corpo denso destina-se, de maneira, fundamental, ao aprimoramento do individuo. É nos atritos da marcha que o ser se desenvolver, se apura e ilumina. LI-9-120/121.

Raros se capacitam de que a fé representa benção suscetível de ser aumentada, indefinidamente. LI-15-199.

Títulos de fé não constituem meras palavras, acobertando-nos deficiências e fraquezas. NDM-13-121.

Os doentes entravam dois a dois, sendo carinhosamente atendidos por Clara e Henrique, sob a providencial assistência de Conrado e seus colaboradores. (...) Alguns enfermos não alcançavam a mais leve melhoria. (...) As irradiações magnéticas não lhes penetravam o veículo orgânico. (...) Falta-lhes o estado de confiança. NDM-17-167.

Será, então, indispensável à fé para que registrem o socorro de que necessitam? Sim. (...) É imprescindível que o candidato apresente certa tensão favorável. Essa tensão decorre da fé. Certo, não nos reportamos ao fanatismo religioso ou à cegueira da ignorância, mais sim. À atitude de segurança íntima, com reverência e submissão, diante das leis divinas. NDM-17-167/168.

Sabe que deixará o corpo em breves horas? Oh! Sim, a morte! ... Sei que, provavelmente esta noite, chegarei ao justo fim. (...) Não tem receio? Nada posso temer (...). Nada posso recear, em companhia do Cristo, meu salvador (...). Ele também foi vilipendiado e esquecido (...). (dialogo entre Leo próximo a sua desencarnação e André Luiz). AR-17-231.

Desapegar-se da crença cega, exercitando o raciocínio nos princípios doutrinários, para não se estagnar nas trevas do fanatismo. CE-46-151.


FELICIDADE


A construção da felicidade real não depende do instinto satisfeito. NMM-11-161.

A felicidade legítima não é mercadoria que se empresta. É realização íntima. AC-43-133.

De alma cerrada ao interesse pela felicidade do próximo, jamais encontrarás a própria felicidade. LI-19-243.

Felicidade, paz, alegria, não se improvisam. Representam conquistas da alma no serviço incessante de renovar-se para a execução dos desígnios divinos. Quem perseverar até ao fim, será salvo. LI-20-250.


FICHAS DOS ESPÍRITOS


(...) Tivemos acesso em primeiro lugar à Seção do Arquivo, onde todos nós temos anotações particulares. Aconselharam-nos os técnicos daquele Ministério a ler nossas próprias memórias, durante dois anos, sem prejuízo de nossa tarefa do Auxílio, abrangendo o período de três séculos. O chefe do serviço de Recordações não nos permitiu a leitura de fases anteriores, declarando-nos incapazes de suportar s lembranças correspondentes a outras épocas. (fichas espirituais da senhora Laura e suas esposas Ricardo arquivadas na colônia Nosso Lar). NL-21-118.

(...) Vinte e duas fichas de largo tamanho, cada qual condensando a síntese das informações necessárias ao socorro de vinte e duas entidades, recentemente internadas na instituição. (fichas de controle de espíritos vinculados à colônia espiritual Mansão Paz, dirigida pelo instrutor Druso). AR-6-80.

(...) ingressou em nosso instituto acusando terrível demência e, submetida à hipnose, revelou os fatos que venho de narrar, fatos esses que constam naturalmente da ficha que lhe define a personalidade, no arquivo das observações que nos orientam. (ficha espiritual de Laudemira, arquivada na instituição espiritual a que está vinculada). AR-10-139.

(...) Arrebatadas ao arquivo da memória e a doer-lhes profundamente no espírito, depois da operação, magnética a que nos referimos, reapareceram nas fichas mencionadas as cenas de ominoso (nefasto) delito por ambos cometido. (fichas espirituais de Ascânio e Lucas, arquivadas na instituição espirituais a que estão vinculados). (...). AR-18-248.

Cada individualidade reencarnada com vínculos no Almas Irmã (instituto na espiritualidade), ali se encontra convenientemente fichada, com todo o histórico do que está realizando na reencarnação obtida, no qual se lhes vê o balanço dos créditos conquistados e dos débitos contraídos, balanço esse que é examinável a qualquer momento, para efeito de auxilio maior ou menor aos interessados, segundo a lealdade que demonstre na desincumbência das obrigações a que se emprenharam e conforme o esforço espontâneo que revelem na construção do bem geral. SD-2P-9-268.