Pesquisar este blog

Páginas

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - 5 PROVA OU PROVAÇÃO

AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - 5 

PROVA OU PROVAÇÃO

Se nascemos cegos e vamos ao médico e este nos diz que não há cura não devemos nos acomodar, passado algum tempo vamos novamente buscar a cura e após algum tempo novamente.

Sempre devemos estar atentos também para uma frase popular que diz:

Deus dá o frio conforme o cobertor

Nós nunca sabemos a extensão deste carma.

Carma pode ser temporário e a nossa acomodação não será positiva para nossa evolução.

A lei de ação pode dar-se de forma coletiva.

Num dado momento a espiritualidade pode nos chamar a estar num determinado lugar junto com muitos irmãos.

Este grupo de irmãos podem estar ali para um resgate coletivo.

Exemplo: quando cai um avião, num terremoto, caso mamonas assassinas.

História do braço.

Em alguns casos esta lei pode ser abreviada dependendo do caso. Espíritos que vem com uma missão após ações enobrecedoras e equilibradas eles tem seu carma abreviado. Até porque caso contrário eles teriam dificuldades de continuar o seu papel.

vamos fazer uma suposição:

Nós temos uma doença terrível e alguém nos oferece um remédio.

Só que este remédio nos irá provocar um efeito terrível. Mas a doença seria curada no ato.

Este mesmo alguém nos oferece um remédio mais brando só que teríamos que tomar pôr muito tempo para conseguir esta cura...

Qual deste remédios nós tomaríamos?

Neste momento estamos no departamento de reencarnação onde os nossos mentores nos mostram algumas possibilidades.

E eu pergunto: Nós que reclamamos de uma unha encravada estamos preparados para o primeiro remédio.

Espírita tem o mal hábito de que quando vê alguém todo estropiado cheio de problemas, sempre diz:

Que será que este homem fez de tão mal para merecer esta provação.

Será que o irmão é inferior pôr estar sendo provado ou será que é tão superior porque pode suportar tal prova .

Existe também o espírita que diz que não ajuda os irmãos porque conhece a lei do carma e sabe que aquele irmão está passando aquilo porque ele merece, mas pergunto:

 Quando ajudamos será que não somos o instrumento de abreviação daquele carma.

A nossa vida é um mar tempestuoso para atravessar e para atravessar este mar nós temos um barco. Só que nós nos colocamos no leme dirigindo o barco e Deus nos remos fazendo toda a força pôr nós.

E toda vez que passamos pôr algum problema pedimos para Deus fazer força nos Remos para alcançarmos o que queremos.

E o que devemos fazer é pegarmos o Remo de deixar Deus no leme dirigindo nossa vida porque é ele que sabe o que melhor para nós