Pesquisar este blog

Páginas

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

OBRAS DE ANDRÉ LUIZ CITAÇÕES POR TEMA 24

                                                              
OBRAS DE ANDRÉ LUIZ  CITAÇÕES POR TEMA 24


TEMAS TRATADOS


FILHOS


Não voltei a considerar os filhos propriedade minha e sim companheiros muito caros, aos quais me competia estender os benefícios do conhecimento novo, amparando-os espiritualmente na medida de minhas possibilidades. (visão de André Luiz perante sua família, ao retorna da visita ao seu antigo lar na Terra). OM-1-12.

Se os filhos encontram os pais de que precisam, os pais recebem da vida os filhos que procuram. ETC-12-78.

Um pai incompreensivo, um esposo áspero ou um filho de condução inquietante, simbolizam linhas de lutas benéficas, em que podemos exercitar a paciência, a doçura e o devotamento até ao sacrifício. ETC-39-258.

Quantas mães, vemos no mundo, engrandecidas pela dificuldade e pela renúncia, morrendo cada dia, entre a aflição e o sacrifício, para cuidar de filhos monstruosos que lhes torturam a alma e a carne? Em muitos desses quadros terríveis e emocionantes, se oculta, divino, o labor da regeneração que só o tempo e a dor conseguem realizar. AR-15-207.

Se os pais guardam sintonia com as forças a que se jungem fluidicamente os filhos, a vida prossegue harmoniosa, como que sobre rodas nas quais as crenas se mostram perfeitamente engrenadas. Entretanto, se há divergência, passadas a primeira infância, começa atritos e desencontros, à face das interferências inevitáveis, como perturbações dos circuitos em andamento. Surgem as incompatibilidades e disparidades que a genética não consegue explicar. MM-16-117.

Se forjamos inquietações e problemas nos outros, com o instinto sexual, é justo venhamos a solucioná-los em ocasião adequadas, recebendo por filhos e associados de destino, entre as fronteiras domésticas, todos aqueles que constituímos credores do nosso amor e da nossa renúncia, atravessando, muitas vezes, padecimentos inomináveis para assegurar-lhes o refazimento preciso. EDM-1P-18-146.


FILHOS ADOTIVOS

(...) A revelação inesperada ferira-lhe o espírito, à maneira de pedra contundente. Esvaecera-se-lhe, de improviso, a alegria infantil. (...) Sentia-se machucada, sozinha. Esforçara-se a mãe adotiva por diluir a amargura da notificação no bálsamo do carinho, mas se esquecera de lhe dizer em tom conselheiral  você deve crescer sabendo tudo, melhor saber hoje que amanhã; filhos adotivos, quando crescem ignorando a verdade, costumam trazer enormes complicações, principalmente quando ouvem esclarecimentos de outras pessoas. (...) A partir da revelação que não mais se lhe desencravou do cérebro, conjeturava-se diminuída, lesada, dependente. (caso da adoção da jovem Marita). SD-1P-7-65/66/67.

Programado

Mulher jovem (Mariana), esposa de um lavrador (Joaquim) que a tuberculose devorava, e mãe de quatro filhinhos em constrangedoras necessidades. Desidério ser-lhe-ia o rebento derradeiro, antes da desencarnação (do casal), e os dois amigos espirituais, erigidos ao encargo de guardiães, caberiam o santo dever de criar as circunstâncias pelas quais o recém-nato entrasse no lar do velho casal Terra, na posição de filho adotivo. (a equipe espiritual programava a reencarnação de Desidério através de um casal pobre e no final de suas reencarnações para que o reencarnante fosse adotado pelo casal Amâncio Terra e Brígida, que já se encontrava com a idade avançada para ter filhos. O objetivo é a reparação que os futuros pais adotivos têm para com Desidério). EVC-26-237/238.

FIXAÇAO MENTAL

A idéia fixa pode operar a indefinida estagnação da vida mental no tempo. NDM-25-234/235.

FLORESTAS

(...) Na floresta temos uma densidade forte, pela pobreza das emanações, em vista da impermeabilidade ao vento. Aí, o ar costuma converter-se em elemento asfixiante, pelo excesso de emissões dos reinos inferiores da Natureza. (referente à capacidade dos princípios vitais existentes na natureza). OM-41-215.

FLUIDOS

Estão vendo aquelas manchas escuras na via pública? (indagou Aniceto). São nuvens de bactérias variadas. Flutuam quase sempre também, em grupos compactos, obedecendo ao princípio das afinidades. São zonas de matéria inferior, matérias que é expelida incessantemente por certa classe de pessoas. (fluidos deletérios que se formavam nas ruas do Rio de Janeiro). OM-40-210/211.
O fluido cósmico é o plasma divino, hausto do criador ou força nervosa do Todo-Sábio. Nesse elemento primordial, vibram e vivem constelações e sóis, mundos e seres, como peixes no oceano. Nessa substância original, ao influxo do próprio Senhor Supremo, operam as inteligências divinas e Ele agregadas, em processo de comunhão indestrutível. Essas inteligências gloriosas formam o plasma divino e convertem-no em habitações cósmicas, de múltiplas expressões, radiantes ou obscuras, gaseificadas ou sólidas, obedecendo às leis predeterminadas, quais moradias que perduram por milênios e milênios, mas que se desgastam e se transformam por fim, de vez que o espírito criador pode formar ou co-criar, mas só Deus é o criador de toda a eternidade. (...) O fluido cósmico ou plasma divino é a força em que todos vivemos nos ângulos variados da natureza, motivo pelo qual já se afirmou, e com toda a razão, que em Deus nos movemos e existimos. EDM-1P-1-19/20/24.

FRATERNIDADE

Quem não se adaptar à lei de fraternidade e compreensão, logicamente não atravessará essas fronteiras. (...) São incontáveis criaturas que padecem longos anos, sem qualquer alívio espiritual, simplesmente porque se esquivam à fraternidade legítima. (referentes às criaturas que vivem com os sentimentos endurecidos em zonas espirituais inferiores da Terra). NL-39-216.

FREUD

(...) Foi um grande missionário da Ciência; no entanto, manteve-se como qualquer Espírito encarnado, sob certas limitações. Fez muito, mas não tudo, na esfera da indagação psíquica. (considerações do instrutor Aniceto referente ao psicanalista Freud.). OM-38-202.

O neurologista comum não a conhece bem (a glândula Pineal ou Epífise). O psiquiatra devassar-lhe-á, mais tarde, os segredos. Os psicólogos vulgares ignoram-na. Freud interpretou-lhe o desvio, quando exagerou a influenciação da libido, no estudo da indisciplina congênita da Humanidade. ML-2-20.

Faltam às teorias de Sigmund Freud e seus continuadores a noção dos princípios reencarnacionistas e o conhecimento da verdadeira localização dos distúrbios nervosos. OVE-2-32.

O notável cientista (Sigmund Freud) centralizou o ensino no impulso sexual, conferindo-lhe caráter absoluto enquanto as duas correntes de psicologistas, inicialmente filiadas a ele, se diferenciaram na interpretação. A primeira estuda o anseio congênito da criatura, no que se refere ao relevo pessoal, enquanto a segunda proclama que, além da satisfação do sexo e da importância individuais, existe o impulso da vida superior que tortura o homem terrestre mais aparentemente feliz. Para o círculo de estudiosos essencialmente Freudianos, todos os problemas psíquicos da personalidade se resumem a angústia sexual. (...) Se a psicologia analítica de Freud e de seus colaboradores avançou muito no campo da investigação e do conhecimento, resolvendo, em parte, certos enigmas do psiquismo humano, falta-lhe, no entanto, a chave da reencarnação, para solucionar integralmente as questões da alma. NMM-11-164/165/167.

Freud deslumbrou a verdade, mas toda verdade sem amor é como luz estéril e fria. Não bastará conhecer e interpretar. É indispensável sublimar e servir. O grande cientista observou aspectos de nossa luta espiritual na senda evolutiva e catalogou os problemas da alma ainda encarcerada nas teias da vida inferior. Assinalou a presença das chagas dolorosas do ser humano, mas não lhes estendeu eficiente bálsamo curativo. Fez muito, mas não o bastante. O médico do porvir, para sanar as desarmonias do espírito, precisará mobilizar o remédio salutar da compreensão e do amor, retirando-o do próprio coração. Sem mão que ajude, a palavra erudita morre no ar. ETC-13-83.

O grande médico austríaco (Sigmund Freud) poderia ter atingindo respeitáveis culminâncias do espírito, se houvesse descerrado uma porta aos estudos da lei de reencarnação. Deve ser louvado pelo desassombro com que empreendeu a viagem aos mais recônditos labirintos da alma humana, para descobrir as chagas do sentimento e diagnosticá-las com o discernimento possível. Entretanto não pode ser rigorosamente aprovado, quando pretendeu, de certo modo, explicar o campo emotivo das criaturas pela medida absoluta das sensações eróticas. Foi ainda Sigmund Freud quem definiu o objetivo do impulso sexual como procura de prazer. AR-15-201/202/203/204.

FUTURO

Nos lobos frontais recebemos os estímulos do futuro, no córtex abrigamos as sugestões do presente, e no sistema nervoso, propriamente dito, arquivamos as lembranças do passado. NMM-7-101.

GENÉTICA

(...) A alma humana é uma consciência formada, retratando em si as leis que governam a vida e, por isso, já dispõe, até certo ponto de facilidades com que influi na genética, modificando-lhe a estrutura, porque a consciência responsável herda sempre de si mesma, ajustada às consciências que lhe são afins. AR-7-91/92.

GÍRIA ESPIRITUAL

Descascado Um dos pejorativos pelos qual a gíria dos planos inferiores designa os espíritos desencarnados. (nota do autor espiritual). SD-1P-13-148.