Pesquisar este blog

Páginas

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Aula 51 -  Deus e o infinito

Resumo sintético da aula:
Pedir para um dos dirigentes se passar por um ateu para que os alunos sejam obrigados a tentar convence-lo de que Deus e existe e como ele é. As perguntas que este colaborador farão serão pré definidas no roteiro da aula para seguirem uma ordem lógica facilitando o entendimento.
Depois desta primeira etapa, caso sobre tempo, realizar com os alunos uma viagem astral rumo a esferas das tochas eternas seguindo pela descrição do livro harpas eternas. E depois colher a impressão deles sobre a divindade.

Corpo da Aula:
Existência de Deus
Q: Por que eu  devo acreditar que existe deus?
Causa primeira de todas as coisas
Pelo seu efeito se julga a causa, mesmo quando oculta ( cheiro de pipoca)
Um efeito inteligente tem como causa algo inteligente e não simplesmente o acaso ( bomba em um tipógrafo = dicionário)
O homem é reconhecido por suas obras. Na arqueologia este homem é descoberto pelos objetos que ele produzia ( vasos, pedras lascadas, etc.)
4.2- Se entre selvagens acharmos uma obra muito complexa para essas inteligências, saberemos com certeza que essa é uma obra de seres superiores.
Pela natureza pois podemos concluir que foi uma inteligência superior a de qualquer homem visto que nenhum homem tem a capacidade de produzir coisa semelhante. A menos que sustentássemos a idéia de que existam causas sem efeito.

q: Mas a natureza funciona toda de forma mecânica, nela não está contida nenhuma inteligência livre!
Um pendulo de relógio move-se de forma mecânica, nele não está contida a inteligência, porem pela sua precisão e perfeição de movimentos podemos concluir que o homem que o produziu era de grande inteligência. Da mesma maneira Deus não se mostra, porem pelas suas obras podemos saber de sua inteligência.
A existência de Deus está comprovada até pelo raciocínio e não somente por uma revelação.
7.1  Porem, mesmo antes de uma comprovação racional, o homem sempre teve a crença em algo superior a ele.
Homem de Neandertal  Primeiro a enterrar seus mortos
Tribos nômades  Pela anciedade de conhecer o futuro, que era incerto para eles, passaram a crer na força das coisas da natureza empregando a elas uma força mística e divina. ( shamans)
Primeiras tribos sedentárias  Nesta época percebeu-se que somente as mulheres tanto nos animais como no homem eram capazes gerar novas vidas, nesta época surgem as crenças matriarcais ( mãe terra, mãe natureza) ( celtas)
Politeísmo -  Com a formalização de masculino e feminino em diversas entidades da natureza foram sendo criados diversos Deuses e divindades ( a chuva masculina fecundava a mãe terra) (gregos, egípcios). Nesta faze os Deuses passam de seres inanimados da natureza a ter características Humanas.
Monoteísmo  Nesta etapa da crença em Deus, ele ainda tinha características muito humanas, porem com a evolução deste pensamento religioso hoje temos a noção de um Deus que supera em tudo a condição humana.
q: Não seria desta maneira Deus apenas uma criação do homem para satisfazer as suas necessidades psicológicas já que a medida que ele evolui, da mesma maneira evolui esse mesmo Deus ?
(Circulo da consciência de Deus conforme livro). A medida que evolui racionalmente tb evolui o psiquismo do homem.

Q: Então se Deus existe , temos como conhece-lo ? Como entende-lo? ou encontrá-lo ?
Nos faltam sentidos para tanto (fé) no entanto pelo raciocínio somos capazes de saber alguns de seus atributos.
Inteligência Soberana e Infinita : Se a inteligência de Deus não fosse infinita em 1 único ponto, poderíamos conceber algum ser que o ultrapassasse e desta maneira fosse capaz de fazer algo que Ele não faça.
Eterno sem Começo nem Fim: a) do nada ele não poderia ter surgido, b) Nenhum outro ser poderia té-lo criado se não este outro é que seria Deus, c) Não pode ter fim por que se alguém sobrevivesse mais que ele este tomaria seu lugar a assim por diante.
Imutável: a) Ele é somente amor, sem mudar para outros sentimentos por mais que esses sejam tb elevados. b) Se ele não fosse imutável as leis universais estariam sujeitas a mudanças.
Imaterial: a) Ele não é de nenhuma forma de matéria, pois se não Ele estaria sujeito às modificações da matéria. b) 3 elementos compõem o universo da criação. c) Não possui forma comparável a nada que conhecemos e por isso compara-lo em semelhança ou em atitude ao homem é um equivoco.
Onipotente: Se em alguma coisa ele não tivesse poder absoluto, poderíamos imaginar alguma entidade que de alguma maneira fosse mais poderosa que ele
Soberanamente Justo e Bom: Uma coisa leva a outra, por isso basta considerar que ele não poderia ser um meio bom e meio ruim pois se não suas leis estariam sujeitas a sua estabilidade e considerando essa estabilidade e a grandeza e a bondade de suas obras concluímos que ele é infinitamente bom e sendo assim se ele age sempre da mesma maneira com todas as criaturas, isso tb significa que ele é infinitamente justo.
Deus é infinitamente perfeito: Se ele não fosse infinito em seus atributos seria possível imaginarmos algum ser que fosse mais perfeito em algo que lhe faltasse e desta maneira ele não seria mais Deus. Por isso ele é perfeito e infinito em todas as suas qualidades.
Deus Único: Isso se dá por ser ele perfeito, a menos que este outro ser fosse exatamente, pois se houvesse diferença um seria superior e o outro inferior, mas se fossem iguais existiria entre eles um mesmo pensamento regendo tudo o que tornaria difícil sua identidade e o tornaria na verdade como sendo apenas 1 e se cada um deles tivesse atribuições diferentes, teriam entre eles diferenças pois que nenhum teria a soberana autoridade.

17- Providencia -  Onipresença de Deus.
Como imaginar que Deus possa estar consciente de todas as coisas do universo desde as maiores às menores coisas?
Quem não consegue entender isso é por que não compreende a infinitude de Deus e imagina ele limitado assim como é suas próprias possiblidades.
Imaginemos um fluido que tão sutilmente penetre todos os corpos e atue sobre eles de maneira inteligente.
Da mesma maneira que o perispirito não é inteligente, mas serve de meio para que essa inteligência se manifeste, podemos dizer que ele fique impregnado de inteligência. Da mesma maneira que o ar fica impregnado de ondas por causa do som, esse fluido o fica de inteligência.
A natureza inteira mergulhada no fluido divino. Essa comparação de Deus a um fluido, é apenas para facilitar o entendimento de como ele pode estar em tudo e a tudo perceber.
É da mesma maneira que um espírito percebe a alteração em qualquer parte de seu corpo ou até mesmo varias alterações simultâneas e as identifica individualmente.

18- Se Deus está em toda a parte, por que não o vemos? E quando morrermos iremo encontra-lo?
Não o vemos porque nossos orgões visuias são ainda muito falhos e pq ele é imaterial.
Vale com neblina onde subimos para ver o sol
19 -  Para aqueles que conseguem ver a Deus, de que forma ele se apresenta?
Nos faltam elementos de comparação e vocabulário para descreve-lo. Mas Vale lembrar que nunca vamos conseguir definir Deus de maneira natural pelos sentidos que possuímos. ( circulo e raios)

20  O Bem e o Mal
Teria Deus Criado o Satanás? Ou Criado o Mal?
Não porque não poderia existir uma força igual a de Deus e que fosse oposta a ela se não estaríamos sujeitos as vontades de ambos criando um universo de leis instáveis. E nem poderia Deus ter criado nem um nem outro porque seria uma negação da própria bondade soberana.
Alem disso o que as vezes nos parece mal, na verdade se enxergarmos seus objetivos tem um seu fundamento na bondade( como a criança que não vê a utilidade de tomar uma injeção). E toda a pior espécie de maldade é criada e praticada pelos homens, que em sua ignorância de Deus praticam atos horrorosos.
Evoluir é sair da ignorância quanto aos atributos de Deus. O mal é a ausência do bem.

21- Imaginemos a compreensão de Deus que tem essas pessoas : Madre Theresa de Calcutá, Ghandy, Bezerra de Menezes, Chico Xavier, Francisco de Assis, João Evangelista e Jesus.
Cada um fez da sua vida uma expressão de uma qualidade divina. Paz, caridade, amor, respeito, etc. Cada um segundo a maneira que melhor compreendeu Deus.

Viagem Astral:
Pedir seriedade e serenidade a todos. Colocar músicas calmas. E se possível incensos aromáticos.
Entregar a cada viajante um copo de água. Realizar uma breve prece com todos pedindo o merecimento de presenciar as imagens do plano superior. Cada um deve ir aos poucos esquecendo as perturbações do dia a dia e apenas mantendo em si pensamentos bons. Esses pensamentos devem ser direcionados para o copo d´água. Depois de beber a água todos devem manter os olhos fechados e a concentração na voz que os guiará para uma viagem astral.

Depois desta dinâmica, questionar a todos o que eles conseguiram imaginar e ver e se sentiram envolvidos em tamanho amor. E principalmente se agora eles conseguem ter uma nova noção a respeito de Deus.