Pesquisar este blog

Páginas

segunda-feira, 15 de junho de 2015

CENTRO DE ORIENTAÇÃO E EDUCAÇÃO MEDIÚNICA


CURSO DE ORIENTAÇÃO E EDUCAÇÃO MEDIÚNICA  COEM II

SOCIEDADE ESPÍRITA 29=30

2a. PARTE - RESUMOS DAS UNIDADES

UNIDADE PRÁTICA 19 - CARACTERÍSTICAS DO MÉDIUM EDUCADO

RESUMO

* Características
* Maleabilidade e flexibilidade
* Preparo doutrinário do médium  evangelização LM; C.

CARACTERÍSTICAS

Sendo o médium um intermediário entre os desencarnados e os encarnados, deve ele estar preparado, intelectual e moralmente, para essa tarefa. Poderíamos citar algumas características do médium educado:

1) Seriedade. Médiuns sérios: os que unicamente para o bem se servem de suas faculdades e para fins verdadeiramente úteis. Acreditam profaná-las utilizando-se delas para satisfação de curiosos e de indiferentes ou para futilidades.
2) Modéstia. Médiuns modestos: os que nenhum reclamo fazem das comunicações que recebem, por mais belas que sejam. Consideram-se estranhos a elas e não se julgam ao abrigo das mistificações. Longe de evitarem as opiniões desinteressadas, solicitam-nas.
3) Devoção. Médiuns devotados: os que compreendem que o verdadeiro médium tem uma missão a cumprir e deve, quando necessário, sacrificar gostos, hábitos, prazeres, tempo e mesmo interesses materiais ao bem dos outros.
4) Segurança. Médiuns seguros: os que, além da facilidade de execução, merecem toda a confiança pelo próprio caráter, pela natureza elevada dos Espíritos que os assistem; os que, portanto, menos expostos se acham a ser iludidos... (O Livro dos Médiuns: XVI; 197).

MALEABILIDADE E FLEXIBILIDADE

Levando-se em conta que o médium nunca é um instrumento completamente passivo, diz-se que o bom médium é aquele que menos interfere nas comunicações. Por outro lado, a mediunidade, sendo uma faculdade maleável e, não se constituindo em privilégio das pessoas de bem, tanto pode servir de instrumento do bem quanto do mal. Daí a necessidade do estudo constante e da prática das virtudes cristãs.
Com relação ao estudo, atentemos para as palavras dos Espíritos, ditadas a Allan Kardec: Assim, quando encontramos em um médium o cérebro povoado de conhecimentos adquiridos na sua vida atual e o seu Espírito rico de conhecimentos latentes, obtidos em vidas anteriores, de natureza a nos facilitarem as comunicações, dele de preferência nos servimos, porque com ele o fenômeno da comunicação se torna muito mais fácil do que com um médium de inteligência limitada e de escassos conhecimentos anteriormente adquiridos... (Idem; XIX; 225)
É evidente a preferência de determinados espíritos por determinados médiuns, como músicos que escolhem certos instrumentos entre tantos deles. Indivíduos há que, como médiuns, podem receber excelentes poesias, o que não fariam em condições ordinárias. O mesmo acontece com relação a assuntos de ordem científica e filosófica. Porém, de par com a aptidão do espírito, há a do médium, que é, para o primeiro, instrumento mais ou menos cômodo, mais ou menos flexível e no qual descobre ele qualidades particulares que não podemos apreciar. (Idem, XVI; 185).
Essa flexibilidade, ainda que natural em certos médiuns poderá ser melhorada ou adquirida através de um adestramento ou desenvolvimento conveniente.

PREPARO DOUTRINÁRIO

O médium despreparado para a prática mediúnica, distanciado do conhecimento doutrinário e, além disso, aliando essas atitudes a falhas morais, pode ser um candidato a processos obsessivos de difícil solução.
O médium tem a obrigação de estudar muito, observar intensamente e trabalhar em todos os instantes pela sua iluminação. Somente desse modo poderá habilitar-se para o desempenho da tarefa que lhe foi confiada, cooperando eficazmente com os Espíritos sinceros e devotados ao bem e à verdade. (O Consolador; Emmanuel; 392).



LUCAS DE ALMEIDA MAGALHÃES
CENTRO ESPÍRITA LUZ ETERNA  CELE
Avenida Desembargador Hugo Simas, 137 Bom Retiro
80520-250  Curitiba  Paraná  Brasil
www.cele.org.br cele@cele.org.br
REDAÇÃO: Equipe do CELE