Pesquisar este blog

Páginas

quinta-feira, 11 de junho de 2015

 PALAVRAS DE VIDA ETERNA – ESTUDO 100   Francisco Cândido Xavier pelo Espírito Emmanuel
QUEIXUMES




“Irmãos, não vos queixeis uns dos outros para que não sejais reprovados." - Jesus (Tiago, 5:9)
              Queixar é diferente de reclamar. Segundo o dicionário Aurélio: Queixume vem de queixa significa motivo de desprazer, de ressentimento, de mágoa, de ofensa, de dor. Manifestação desses sentimentos.               Exemplificando: quando alguém comete um ato contra nós e que nos magoa, ao comentar o fato acrescentamos à narrativa uma carga de sentimentos negativos, geradores de prejuízos espirituais e físicos, atingindo-nos intensamente e com reflexos em quem nos ouve; quanto mais intensos são esses sentimentos mais danos causam.               Reclamar é apontar faltas, manifestar descontentamento.               Observando um fato, como por exemplo, alguém desrespeita uma sinalização de trânsito, que poderia causar acidentes, sem que estejamos envolvidos diretamente no acontecimento, ao manifestarmos nossa indignação, pela inobservação às leis que normatizam a convivência social, estamos cometendo um ato de reclamar, que logo mais será esquecido.               Compreendendo a diferença entre queixar e reclamar ficam claras as sábias palavras de Jesus, segundo Tiago: "não vos queixeis uns dos outros para que não sejais reprovados". Ainda segundo o dicionário reprovar significa tornar a provar, provar de novo; portanto "não sejais reprovados" é não submeter-se a revivência do fato que nos magoou, pois cada vez que o revivemos a intensidade do sofrimento aumenta, nossa organização emocional se desequilibra, nosso organismo físico sofre, lesa-se podendo causar doenças difíceis de serem curadas, pois podem permanecer por longo período em nossa vida, impregnadas ao Espírito, ferindo o perispírito, sendo necessárias várias existências para a cura definitiva.               Sabemos da dificuldade de superar mágoas e de perdoar, porque nossa inferioridade moral é imensa, mas devemos, ao menos, minimizá-las, orar, orar mais, orar muito, orar sempre, analisando friamente as circunstâncias que nos levaram à mágoa, os sentimentos inferiores envolvidos, imaturidade, incompreensão, ignorância, mal entendido, orgulho, inveja, intolerância e outros, até que ao alcançarmos a compreensão, perdoamos, livrando-nos do sofrimento e da dor.               "Se um companheiro te ofendeu, não te confies a reações descabidas, refletindo nas ocasiões em que terás igualmente ferido os semelhantes".
Bibliografia:


1 - XAVIER, Francisco C., pelo Espírito Emmanuel. Palavras de Vida Eterna.14. ed., Uberaba-MG: CEC, 1990, lição 100