Pesquisar este blog

Páginas

terça-feira, 9 de junho de 2015

09  esboço de o livro dos médiuns

C B - Aula 09 - Esboco De # O Livro Dos Mediuns 15-33

Allan Kardec - O Livros dos Médiuns - Parte Segunda - Manifestações Espíritas - cap. 3 - Manifestações Inteligentes

COMO OCORRERAM AS PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES?

12. Agora dize-nos: como os atiraste?

Ah! É mais difícil de dizer; fui ajudado pela natureza elétrica da jovem unida à minha, menos material; assim, nós dois pudemos transportar diversos objetos.

13. Penso que gostarias de nos dar alguma informação sobre tua pessoa. Primeiramente, dize-nos: há quanto tempo morreste?

Há muito tempo; há mais de cinquenta anos.

14. Que fazias quando vivo?

Pouca coisa de bom; era trapeiro, catador de papel; recolhia objetos na rua do bairro e, por vezes, insultavam-me, porque gostava muito de licor vermelho do bom velho Noé; por isso queria fazer todos fugirem dali.

15. Foste tu mesmo, e de plena vontade, que respondeste às nossas questões?

Tinha um instrutor.

16. Quem é o instrutor?

Vosso bom rei Luis.

  Esta questão foi motivada pela natureza de certas respostas que pareceram ultrapassar o alcance desse
Espírito, pelo conteúdo das ideias e mesmo pela forma da linguagem. Não há nada de estranho no fato de ele ter sido ajudado por um Espírito mais esclarecido, que queria aproveitar-se dessa ocasião para nos dar uma instrução. Esse é um fato muito comum, mas uma particularidade notável nessa circunstância é que a influência do outro Espírito se fez sentir na própria escrita; a das respostas em que interveio é mais regular e mais fluente; a do trapeiro é angulosa, irregular, muitas vezes pouco legível, revelando um caráter totalmente diferente.

17. Que fazes agora? Preocupas-te com teu futuro?

Ainda não; eu vagueio. Pensa-se tão pouco em mim na Terra, ninguém ora por mim; como não sou ajudado, não trabalho.

  Veremos mais tarde como se pode contribuir para o adiantamento e o alívio dos Espíritos inferiores pela prece e pelos conselhos.

18. Qual era o teu nome quando vivo?

Jeannet.

19. Pois bem, Jeannet, oraremos por ti. Dize-nos se nossa evocação te agradou ou contrariou?

Antes me agradou, porque sois bons, alegres viventes, embora um pouco austeros; pouco importa; me escutastes e estou contente.