Pesquisar este blog

Páginas

quarta-feira, 22 de abril de 2015

13 - 11 CENTRO DE ORIENTAÇÃO
E
EDUCAÇÃO MEDIÚNICA

CURSO DE ORIENTAÇÃO E EDUCAÇÃO MEDIÚNICA  COEM II
SOCIEDADE ESPÍRITA

2a. PARTE - RESUMOS DAS UNIDADES

UNIDADE PRÁTICA 01 - O TRANSE MEDIÚNICO E TÉCNICAS DE RELAXAMENTO

ROTEIRO

*  O que é o transe
*  Fases de um transe
*  Estados de consciência
*  Porque relaxar
*  Como relaxar
*  Técnicas de relaxamento PFV-pág 121, 1ª ed. ; FEM-Cap.II; HEPP; CCH; NDM-cap I

 A dinâmica mediúnica revela um estado alterado de consciência, portanto um autêntico estado de transe. (Jorge Andrea)
Para iniciarmos o estudo prático da mediunidade precisamos entender o que é um transe e o que é um estado alterado de consciência. Para tanto vamos nos servir, inicialmente, dos conhecimentos e dos estudos da consciência realizados pela Psicologia Transpessoal.
Nos estudos da hipnose o transe é um estado alterado da consciência; ou um estado natural da consciência diferente do estado de vigília. Neste estado a pessoa experimenta um estado diferente de consciência, com a mente consciente focada e parcialmente alerta; enquanto sua mente inconsciente experimenta formas variadas de manifestar as riquezas do inconsciente.
 O transe pode acontecer em várias intensidades, tais como: leve, média, profunda, sonambulismo, sono fisiológico.
Sabemos hoje que durante o dia passamos por diversos estados de consciência. Os mais perceptíveis são: o estado de vigília  quando estamos plenamente conscientes dos conteúdos que ocorrem em pensamentos e ações; o estado de sono  quando dormimos; o de devaneio  quando começamos a dormir. Outros existem, entretanto, menos perceptíveis.
 Os estudos da consciência nos dão conta que ela pode se ampliar e permitir que o indivíduo vivencie estados que por serem incomuns são chamados alterados. O melhor seria dizer estados ampliados de consciência.
 Kenneth Ring, um estudioso da consciência, estabeleceu uma cartografia da consciência, como que mapeando os estados de consciência. Esta cartografia pode nos auxiliar no entendimento do processo do transe mediúnico. Ele usa a imagem de um cone formado por círculos concêntricos. O que fica na ponta do cone e de menor amplitude é o estado de vigília, onde as percepções e sensações estão presas aos cinco sentidos. À medida que começamos a ampliar a consciência outros estados acontecem que vai desde um estado pré-consciente até o estado de êxtase espiritual, amplitude máxima e que seria a base do cone.
 Num dos estados ampliados de consciência ele situa a possibilidade do encontro com entidades espirituais e guias. Estado que nós chamamos de transe mediúnico, onde ocorre o fenômeno da mediunidade.
 Para que possamos realizar a ampliação da consciência a este nível temos que seguir os mesmos passos preconizados por alguns hipnólogos para um transe.
 Em primeiro lugar é preciso fazer a atenção voltar-se para dentro de si mesmo, realizando o que chamamos de silêncio interior.
 É muito difícil silenciar a mente inquieta. Mil pensamentos povoam a nossa mente, resultado de todos os estímulos que nos cercam, tanto internos quanto externos.
 Inicialmente podemos ir lentamente voltando a nossa atenção para as sensações do próprio corpo, percebendo como ele está seus pontos de tensão, ampliando silenciosamente a respiração para que ela vá progressivamente proporcionando um relaxamento físico e posteriormente um relaxamento psíquico.
 Para algumas pessoas é muito difícil relaxar. Talvez seja preciso ir relaxando parte por parte do corpo utilizando técnicas como a de Relaxamento Progressivo de Jacobson", onde vamos lentamente nos conscientizando de cada parte do corpo e em seguida relaxando. Começando pelos pés, tornozelos, pernas, coxas, e assim sucessivamente até atingir o rosto e finalmente os olhos que relaxam e a mente fica vazia, preparando desta forma a mente para o passo seguinte que é a abstração do pensamento.
 Esta técnica permite que o relaxamento seja feito de forma progressiva e consciente e, cada vez mais a atenção vai sendo retirada do exterior, dos barulhos que possam acontecer em torno, das preocupações do dia, passando esta atenção para o próprio corpo, para a sensação de relaxamento e para a tranqüilidade mental, preparando para o transe propriamente dito, ainda não mediúnico.
 Quando já se está habituado a relaxar não será necessário fazer todo o processo lentamente. Enquanto isso não acontece é bom relaxar regularmente para se habituar a um estado de não tensão.
São importantes indutores de relaxamento a música suave e as imagens mentais, que sugerem calma e tranqüilidade.
Quando relaxamos, quando soltamos a musculatura, vamos permitindo que haja um afrouxamento dos laços que prendem o espírito ao corpo. Este afrouxamento possibilita também a ampliação da consciência, abrindo o caminho para o transe mediúnico.
 É muito importante ir dominando cada fase do processo em que ocorre o fenômeno mediúnico, lenta e gradualmente, para que cada passo seja dado com segurança e tranqüilidade.
Como diz André Luiz: Médiuns somos todos nós nas linhas de atividade em que nos situamos, mas a mediunidade não basta por si só, também é necessário que elevemos o nosso padrão de conhecimento pelo estudo bem conduzido e apuremos a qualidade de nossa emoção pelo exercício constante das virtudes superiores....


LUCAS DE ALMEIDA MAGALHÃES
CENTRO ESPÍRITA LUZ ETERNA  CELE
Avenida Desembargador Hugo Simas, 137 Bom Retiro
80520-250  Curitiba  Paraná  Brasil
www.cele.org.br cele@cele.org.br
REDAÇÃO: Equipe do CELE