Pesquisar este blog

Páginas

terça-feira, 14 de abril de 2015

CURSO DE DIRIGENTES E SECRETÁRIOS DE MOCIDADE ESPÍRITA
REGIONAL LITORAL SUL – 2006

OS PRIMEIROS PASSOS

            Nós consideramos que o 1º passo, é sem dúvida ter no coração o desejo sincero de assumir o trabalho.
            A Doutrina que abraçamos nos ensina que as Leis que regem o Universo não admitem o acaso. O que nos permite intuir que existem sérias causas que nos colocam diante da tarefa de colaborar com jovens que a Lei Divina nos confia. Esta verdade nos causa um pouco de temor, e ao mesmo tempo, sob um outro ponto de vista, devemos nos glorificar, por estarmos com Cristo e para o Cristo, num trabalho que a ele pertence e do qual devemos nos esforçar para sermos simples instrumentos. Saibamos aproveitar devidamente a oportunidade, que nos abre insuspeitas dimensões de crescimento futuro.
            Diante dessa consciência, o dirigente deve ter por princípio:

- RESPONSABILIDADE
Sob esta palavra estará sua bandeira.

- AMOR
Sempre lhe dirá qual a melhor solução.

- BOA VONTADE
É a sua grande companheira em todas as horas.

- CONHECIMENTOS BÁSICOS SOBRE A DOUTRINA
Fornece-nos a confiança e a segurança necessárias no que fazemos.
            Isto é só o começo. Como todo o cristão, devemos nos esforçar para conseguirmos retirar as mazelas morais que ainda carregamos e desenvolver nossas virtudes.
            Não esqueçamos que a HUMILDADE é nossa irmã em todas as jornadas. “Se quiseres ser o maior, que sejas o menor de todos”.
            Estes passos são os mais difíceis . O que apresentaremos em seguida são passos mais simples.


O QUE É A ALIANÇA ESPÍRITA EVANGÉLICA


QUAIS SÃO AS SUAS FINALIDADES


COMO SE ESTRUTURA
DINÂMICA DE UM GRUPO ESPÍRITA INTEGRADO À ALIANÇA

 











































ESTRUTURA DA MOCIDADE ESPÍRITA NA ALIANÇA ESPÍRITA EVANGÉLICA

 


 












































MOCIDADE ESPÍRITA

O QUE É A MOCIDADE ESPÍRITA

QUAIS SÃO OS SEUS OBJETIVOS

COMO SE ESTRUTURA
Reuniões:
As reuniões são semanais, com a duração de 90 minutos, com o seguinte roteiro básico:
10 minutos – Preparação: elevação gradativa e prece;
25 minutos – Avisos, comentários, músicas, etc.;
45 minutos – Apresentação da aula, sobre assunto específico, conforme a programação;
10 minutos – Encerramento: vibrações coletivas e prece de agradecimento

PARTICIPANTES

PROGRAMAÇÃO

O Programa de estudos subdivide-se em três ciclos, que visam os seguintes aspectos:
1º Ciclo – Estudos doutrinários teóricos e práticos/ visa a formação intelectual e moral do jovem.
2º Ciclo – Estudos doutrinários profundos/ visa a formação religiosa, preparando o jovem para uma ativa participação no Centro Espírita.
3º Ciclo – Estudos das principais obras doutrinárias/ onde fica em aberto, a escolha do dirigente e dos alunos.

         Este programa foi aprovado em maio de 1990, mas está se fazendo um novo programa, q sairá no trevo e no novo Vivencia do Espiritismo Religioso, porém quem começar a turma agora, fará com este programa, mas se quando você começar a turma o novo programa já estiver sido aprovado, deve-se começar com ele.

PRÉ-MOCIDADE
Objetivo: Fraternizar
Sugestões: As aulas deverão ser de forma aberta, para que todos possam se conhecer e dar início a longas e duradouras amizades.  O esquema sugerido é: diálogos, debates, trabalhos (manuais, externos), etc.
Explicações: A Pré-Mocidade constitui-se de 4 aulas obrigatórias, com temas também obrigatórios, e mais 4 aulas livre, se necessárias, com temas à escolha dos dirigentes.
Aulas Obrigatórias:
Aula 1 – Amizade
Aula 2 – Natureza / Ecologia
Aula 3 – Construção / Mãos e Coração
Aula 4 – Futuro e Progresso
Aulas Livres (sugestões para temas): Família, Diversões, Artes, Religião, Jovem na dimensão social, Amor, Movimentos jovens, União entre as Nações, Profissão / Estudos, Liberdade, Paz, Crises.

Obs: Na 6º edição do Vivencia saiu no Capitulo 8 um programa novo de Pré Mocidade, mas foi um erro de edição (este programa deveria ter saído em outro capitulo), o novo programa da pré mocidade qualquer pessoa da casa pode ser dirigente, inclusive nós, fica em aberto, é da realidade de cada casa, do dirigente e da turma seguir este programa.


INICIANDO A MONTAGEM DA TURMA
           
EQUIPE DE TRABALHO

Ao sermos convidados pela Diretoria da Casa Espírita para a direção de uma turma de Mocidade Espírita, devemos ter em mente a necessidade da equipe de trabalho: Coordenador de mocidade da casa, dirigente, secretário, auxiliar, expositor, dirigente do grupo de pais e equipe de apoio (passes de limpeza, sustentação espiritual).

LOCAL

            Deve se adequar a um grupo de pessoas sentadas em cadeiras numa disposição de círculo. O dia e horário devem ser verificados junto a Casa para a disponibilidade do local escolhido, visando sempre poder atender a um número maior de jovens interessados.

O PROGRAMA

            O programa de estudos tem três principais partes: a Pré Mocidade, o Ciclo I e o Ciclo II.
            As turmas poderão receber jovens até a aula 10 do Ciclo I.
           
Atividades
Tem por objetivo integrar os conhecimentos teóricos e a prática.
           
Aula               Atividade
13                   Visita a uma obra Assistencial
18                   Visita à Assistência espiritual da casa
23                   Visita a uma obra Assistencial
30                   Visita a uma obra Assistencial
36                   Visita à Evangelização Infantil da casa
39                   Visita ou palestra sobre o funcionamento do CVV
45                   Visita a uma obra Assistencial
51                   Início do incentivo ao trabalho na casa espírita
53                   Visita a uma Escola de Aprendizes do Evangelho
56                   Início do Curso de Passes (só os maiores de 18 anos poderão aplicar)
58                   Início das visitas a outras religiões
70                   Visita ao Curso de Médiuns
71                   Visita aos trabalhos mediúnicos da casa

            Estas atividades são extra-aulas, deverão ser desenvolvidas, de preferência, na semana em que se realizar a aula marcada. Se não for possível realizá-las nas aulas marcadas, as atividades poderão ser adiadas, mas nunca adiantadas.
           
Exame Espiritual

Na última revisão do Ciclo I, deve-se fazer um exame espiritual com cada aluno da turma, com a finalidade de transmitir uma mensagem do plano espiritual, bem como verificar se este aluno está apto a fazer o curso de passes. Deve-se fazer outro exame espiritual depois da última aula do Ciclo II.


Caderno de Temas

A implantação do Caderno de Temas deverá ocorrer na aula 9. Ele foi criado visando a despertar no jovem o auto-conhecimento, ou seja, desenvolvendo temas de cunho moral.
            A partir deste tema, incentivar o jovem a escrever sobre si mesmo, seus avanços e seus fracassos, transformando o Caderno de Temas em uma “quase” Caderneta Pessoal.
            Se houver dificuldades de implantação do Caderno de Temas, existe a possibilidade do dirigente ficar com os Cadernos e os alunos escreverem o tema em sala de aula.
            Sugerimos aplicar um tema a cada mês e recolhê-los a cada três meses, para acompanhamento e incentivo.

PLANEJAMENTO

1)  Orações e vibrações
         
2)  Procuremos saber como funcionam outras turmas (estágio)
         
3)  Continuemos trocando idéias com os dirigentes da Casa e demais trabalhadores.
         
4)  Analisemos o  melhor dia para o início.
         
5)  Iniciemos a divulgação junto aos eventos da Casa;

6)  Continuemos estudando o programa.
         
7)  Iniciemos contatos com expositores para as aulas.
          É prudente convidar os expositores com bastante antecedência. Porém, não basta convidar o expositor, devemos confirmar a sua presença, aproximadamente uma semana antes da aula, pois não são raros os casos de expositores que se esquecem de preparar a aula, e mesmo de comparecer.
          Ao confirmar-se o expositor, devemos ficar tranqüilos? NÃO. Imprevistos podem acontecer com esta pessoa que a impossibilite de comparecer à turma, e mesmo de passar a aula a outra pessoa.
         
8)  Continuemos orando e vibrando.

DIVULGAÇÃO
                       
ONDE DIVULGAR:
-     dentro do Centro Espírita, nas Preleções Evangélicas da Casa
-     Através de seus trabalhadores
-     Nas Escolas de Aprendizes do Evangelho em andamento
-     Na Evangelização Infantil (Círculo de Pais)
-     E principalmente no nosso Jornal  “O Trevo”.

QUANDO DIVULGAR

POR QUANTO TEMPO

A QUEM


FUNCIONAMENTO DA TURMA

NA PREPARAÇÃO DE CADA AULA

1) Chegue sempre bem antes do início da aula
         
2) Preencha os formulários de aula
         
3) Estude Constantemente
         
4) Ao convidar o expositor informar
         
5) Dinâmicas de Grupo
         
FUNCIONAMENTO - A AULA

Consiste num roteiro simples.

Tempo total de Aula :  1:30 minutos

Neste espaço de tempo, deve-se fazer:

1) Prece Inicial
          Preparação do ambiente e ligação com os planos superiores.

Preparo completo

Com muita alegria cumprimentamos.
Nossos mentores e protetores.
O dirigente espiritual desta casa e toda a sua equipe.
O dirigente espiritual desta turma de escola e seus colaboradores do plano espiritual.
Saudamos carinhosamente.
A equipe de limpeza e harmonização.
A equipe de segurança que liderados por Ricardo formam em torno desta casa um círculo energético.
Respeitosamente saudamos.
O venerável Dr. Bezerra de Menezes e sua equipe de trabalhadores que auxiliam todos àqueles que sofrem.
Alegremente nos unimos espiritualmente aos nossos companheiros de todas as fraternidades – junto com eles dizemos – NOSSO DIVINO MESTRE E SALVADOR FORTALECEI-NOS E AMPARAI-NOS PARA QUE POSSAMOS LUTAR CONTRA AS FORÇAS DO MAL QUE TENTAM DOMINAR O MUNDO .
VENERÁVEIS MENSAGEIROS CELESTES, AUXILIARES DE JESUS, FORTALECEI-NOS E AMPARAI-NOS PARA QUE POSSAMOS LUTAR CONTRA AS FORÇAS DO MAL QUE TENTAM DOMINAR O MUNDO.
PAI NOSSO, CRIADOR NOSSO, FONTE ETERNA DE AMOR E DE LUZ, FORTALECEI-NOS E AMPARAI-NOS PARA QUE POSSAMOS LUTAR CONTRA AS FORÇAS DO MAL QUE TENTAM DOMINAR O MUNDO.
Guiados por estes companheiros atingimos as paragens maravilhosas de Ismael – O dirigente espiritual do nosso Brasil.Elevando um pouco mais o pensamento sentimos derramar-se sobre nós vibrações de Paz, Amor  e Harmonia, que nos vem dos corações generosos de Maria de Nazaré e Maria de Magdala. E através de Maria de Nazaré somos conduzidos ao Mestre Jesus, que nos ampara e fortalece, e através da prece nos eleva ao Nosso Pai e Criador (Pai Nosso que...) e assim abençoados pelo nosso Criador damos por iniciada a nossa aula de hoje.


Preparo Resumido

Com Muita Alegria cumprimentamos.
Nossos Mentores E Protetores.
Elevando Um Pouco Mais O Pensamento Sentimos Derramar-Se Sobre Nós Vibrações De Paz, Amor, Harmonia – Que Nos Vem Dos Corações Generosos De Maria De Nazaré E Maria De Magdala. E Através De Maria De Nazaré Somos Conduzidos Ao Mestre Jesus – Que Nos Ampara E Fortalece, E Através Da Prece Nos Eleva Ao Nosso Pai E Criador (Pai Nosso Que...) E Assim Abençoados Pelo Nosso Criador damos  por iniciada a nossa aula de hoje.

2) Comunicar recados
          São avisos sobre eventos e trabalhos da turma, da Casa, da Mocidade, da Aliança ou avisos gerais.

3) Se necessário aplicar uma atividade breve (música, leituras, etc..)

4) A aula em si - tempo:  45 minutos
          Ela é dirigida pelo expositor ou dirigentes, preferencialmente de forma aberta. O expositor deve estar preparado para alongar a aula além dos 45 minutos, caso haja a necessidade e interesse da turma, mas principalmente se houver tempo.

5) Se necessário aplicar uma atividade breve.

6) Vibrações e prece de encerramento

Vibrações

E assim  fortalecidos e harmonizados com Deus nosso Pai nós vamos vibrar, e vibrar é desejar os nossos melhores pensamentos e os nossos melhores sentimentos.
                        Vamos vibrar pelo Bem Universal, pela Paz Mundial e harmonia entre todos os povos.
                        Vamos vibrar por todas as religiões que divulgam o Evangelho de Jesus e por todos os espíritos com tarefas evangélicas.
                        Vamos vibrar pelo nosso Brasil, imaginando o seu contorno todo iluminado, e que essa luz seja forte para iluminar o nosso Presidente, envolvendo a ele e a todo o seu ministério com muito amor e justiça.
                        Vamos vibrar por todos aqueles que sofrem.
                        Vamos vibrar por esta casa que nos acolhe e por todos os trabalhos aqui realizados.
                        Vamos vibrar por todas as Turmas de Escola de Aprendizes do Evangelho, pela Mocidade Espírita e pela Evangelização Infantil.
                        Vamos vibrar por todos os lares da Terra, principalmente por aqueles que se encontram em desarmonia.
                        Vamos vibrar pelos nomes colocados na cesta sobre a mesa.
                        Vamos vibrar pelo nosso lar e entes queridos que lá deixamos, imaginando a figura meiga de Jesus entrando pela porta da frente, deixando em todos os aposentos um rastro de luz que ilumina todos os ambientes e essa luz transborda por portas e janelas e vai envolvendo a todos os nossos vizinhos.
                        E assim pedimos a Deus permissão para vibrarmos por nós mesmos.

          Para esta parte, calculamos 5 minutos, portanto a aula deverá acabar no máximo a 5 minutos antes do encerramento.

            Ainda sobre esta parte, é importante ressaltar o HORÁRIO. Devemos sempre começar a aula no horário marcado, nem antes nem depois, e terminá-la sem atrasos.
            Não devemos permitir a entrada de pessoas atrasadas, que chegam depois que a prece foi iniciada, pois o horário foi feito para ser cumprido.

PERFIL DO DIRIGENTE

            “Ninguém nasce feito como dirigente”, mas a aquisição de certos aspectos que descreveremos são plenamente possíveis de se conquistar. O trabalho íntimo conosco mesmo, nos ajudará a adquirir estas conquistas se realmente desejarmos. Cremos que estes aspectos, facilitam e norteiam mais claramente o dirigente no trabalho com a turma. São estes:

O dirigente como Orientador
O Dirigente como Amigo
O dirigente como parte da Mocidade
           
Alguns aspectos importantes ajudam bastante neste “perfil”:
·       Boa integração nos conhecimentos doutrinários e, sobretudo nas finalidades essenciais do Programa da Mocidade;
·       Ser “exemplo vivo”  do “Jovem Espírita”, tanto no Lar como no convívio social fora da Casa Espírita;
·       Ter a vontade firme de crescer moralmente (Reforma Íntima) junto com o aprendizado da Mocidade;

            Mas como atingir esta posição ? Já nos perguntamos – Quero ser um Dirigente de Turma Mocidade?

            Analisemos três aspectos positivos do Espírito em evolução:
            - A ENERGIA
            - A DISCIPLINA
- O AMOR

A ENERGIA

Força de Vontade
Iniciativa
Criatividade
Saber planejar
Senso Prático
Coragem
Otimismo

A DISCIPLINA

Responsabilidade
Pontualidade
Auto Crítica
Participação
Estudo Constante

AMOR

Simpatia
Alegria
Fé e Esperança
Religiosidade
Humildade
Sinceridade
Procurar o Progresso Constante
Renúncia

OS MÉTODOS DE CONTATO
           
©     aquele que começa com a humildade de quem quer aprender com eles;
©     que continua e se repete tantas vezes quantas forem necessárias, até que eles, na sua fome de amar e no seu senso de justiça, aceitam seu amor, dentro de seus limites;
©     e o que traz em si muito de pessoal, em termos de interesse e dedicação, mas      também muito de vivência espírita.

RECOMENDAÇÃO IMPORTANTE

            O cultivo da Energia, Amor e Disciplina para o trabalho cristão, não são mais do que parcelas consideráveis do grande trabalho individual da REFORMA ÍNTIMA.


O PERFIL DO SECRETÁRIO


            O Secretário de uma turma de Mocidade Espírita é aquele jovem que possui o ideal de servir através do apoio estreito ao Dirigente da turma de Mocidade. Basicamente o seu Perfil tende a ser o mesmo do Dirigente, já que possivelmente, não obrigatoriamente, poderá vir a ser um Dirigente.  Porém, como apoio à turma, o seu papel é de uma importância enorme, pois, praticamente todo o trabalho prático de preparo de um dia de aula fica sob a sua   responsabilidade.  Assim, precisamos estar seguros do compromisso assumido e das responsabilidades que acarreta. É dever do Secretário da Mocidade Espírita:

1 – Providenciar diário de aula e chamada
2 – Preparar a sala de aula e o material que o expositor necessitar
3 – Anotar
5 – Providenciar os expositores para as aulas e informa-los sobre a turma
6 – Escrever na lousa os Temas
7 - Manter o Dirigente da Turma ciente da freqüência dos alunos levando ao conhecimento do mesmo o nome dos alunos com freqüência irregular e no final de cada ciclo, antes dos Exames Espirituais, fornecer ao Dirigente o total das faltas.
8 – Organizar, sempre que necessário, meios de locomoção para encontros e reuniões dentro e fora da Regional Litoral Sul.
9 – Dar exemplos
10 – Orientar
11 – Providenciar cadastro dos alunos contendo nome, endereço, telefone e data de aniversário.
12 – Substituir o Dirigente quando necessário mantendo sempre a disciplina.
13 – De posse de todo o Programa de Aulas da Mocidade, lembrar sempre ao Dirigente as orientações constantes do mesmo para cada aula, auxiliando-o nesta tarefa, organizando e programando visitas aos trabalhos da Casa ou eventos externos.

EXAMES ESPIRITUAIS


1 – Solicitar ao Diretor de Assistência Espiritual da Casa que providencie quatro ou mais médiuns pertencentes ao Grupo Mediúnico da Regional ou da Casa

2 – No dia do Exame Espiritual, procurar manter o ambiente místico no salão, fazendo o preparo completo, com música suave e leitura de um livro, orientando os alunos durante a leitura não permitindo assuntos que fujam dos objetivos.

3 – Fazer vibrações para cada aluno que se dirigir à sala de Exame.

 

CARAVANAS


1 – Auxiliar diretamente o Dirigente na implantação das Caravanas e acompanhar, sempre que possível, os alunos às mesmas.

2 – Manter o Dirigente ciente de todos e quaisquer problemas ou dúvidas dos alunos.

3 – É de sua responsabilidade o controle da presença nas caravanas, assim como orientar os alunos quanto às posturas necessárias durante as mesmas.

4 – Orientar os alunos de que todo assunto de ordem material (financeira) no âmbito da própria turma, deverá ser discutido por seus responsáveis fora da sala de aula.


PROBLEMAS QUE ENFRENTAM AS MOCIDADES CONVENCIONAIS

Aqui vai a lista do que você pode encontrar pelo caminho:

ð Amigos que dão testemunho sem acreditar no que dizem.
ð Dirigentes que falam uma coisa e fazem outra.
ð Pais que ridicularizam sua boa vontade.
ð Perda de algumas amizades por causa de seu novo modo de agir.
ð Falta de bondade e fé em pessoas que a pregam.
ð Comentários negativos a seu respeito.
ð Fofoquinhas e indisposições de quem pertence ao seu grupo.
ð Panelinhas ao seu redor isolando-nos e não nos dando oportunidade.
ð Notícias desalentadoras a respeito de jovens a quem você admirava.
ð Contra testemunho da turma e declarações imaturas sobre o Espiritismo.
ð Orgulho e vaidade de alguns por estarem participando da Mocidade.
ð Irresponsabilidade da turma e até mesmo certa política que desaprovamos.
ð Gente falando contra o que nós admiramos (o movimento de Mocidades) pelas costas...
ð Esfriamento da amizade de Dirigentes que durante um tempo nos colocaram nas nuvens.
         
CASOS DIFÍCEIS EM UM GRUPO PEQUENO

ð Silêncio prolongado de um dos participantes

ð A tagarelice desmedida de um dos participantes
           
ð Os que desviam o assunto
           
ð Os silêncios do grupo
           
DIFICULDADES MAIS FREQÜENTES NA VIDA DA TURMA.

1.  poucos jovens, muitos jovens;
2.  faixa etária; baixa, alta, contrastante;
3.  evasão;
4.  participação;
5.  conscientização.

FALHAS EM COMUNICAÇÕES
           
a)  Entre os participantes
b)  Entre a turma e  o dirigentes
c)  Entre a turma e o expositor
d)  Entre a turma de Mocidade e o Centro Espírita

OS VÁRIOS TIPOS DE PARTICIPANTES

1 - O eterno falador

2 - O superdisponível

3 - O briguento

4 - O confuso

5 - O Arrogante

6 - O Acanhado

7 - O rancoroso

8 - O cauteloso

9 - O murmurador

10- O sussurrante

Como líder de grupo seremos bem sucedidos se conseguirmos com que:
           
1-  Cada um se sinta um participante valorizado.
2-  Cada um perceba que o compreendemos e aceitamos suas falhas e o procuramos ajudar a conserta-las.
3-  Cada um note que não desejamos promoção própria, mas uma discussão sadia e útil, para o bem de todos.
4-  Cada um se convença ter contribuído para o bom êxito desta reunião, e do Grupo como um todo.

ALGUMAS SUGESTÕES PARA O RELACIONAMENTO DIRIGENTE TURMA

5-  Não devemos esperar simpatia nem amor à primeira vista com o grupo jovem. Eles não são obrigados a nos receber com confetes nem serpentina.
6-  Não podemos esperar a amizade deles só porque estamos com todo o seu tempo devotado a eles. Amizade é coisa que se conquista com paciência e provas de desprendimento.
7-  Não imaginemos que, por se igualar a eles no comportamento seremos um grande amigo, Por algum tempo isso pode dar certo, mas acontece que os jovens amadurecem. E é melhor que, amadurecendo, eles sintam que tínhamos razão em não fingirmos ser como eles, do que constatarem que  fizemos  média.
8-  Não poderemos agredir nunca. Ser exigente e dizer a verdade é uma coisa; agredir é outra. Por pior que tenha sido o erro não deveremos nos calar, mas também não poderemos mostrar decepção e desânimo a ponto de agredir. Precisamos estar atentos sempre ao “Orai e Vigiai”, lembrando em todas as circunstâncias do Evangelho do Mestre.
9-  Não deveremos deixar passar alguma coisa errada. Deveremos chamar a atenção para o fato e demonstrar que não concordamos com eles. Nem que o façamos sorrindo e dando uma de quem deixa passar.
10- Não deveremos imaginar que popularidade é o mesmo que liderança. Não a devemos desprezar, contudo, sejamos amigos. Se o grupo achar válido, acabaremos sendo populares.
11- É preferível que os jovens tenham mais a imitar de nós do que nós deles. Afinal de contas supõe-se que tenhamos  algo a oferecer que eles ainda não conseguiram viver, pela pouca idade que têm.
12- Entendamos que é preciso tempo antes de se dizer amigo dos jovens. Precisamos ir devagar, mesmo que alguns deles façam barreira contra nós.
13- Não devemos nos aproximar dos jovens como quem vai convertê-los e sim como quem se converteu para eles, ou quer se converter juntamente com eles. Isso é muito mais importante do que poderemos pensar.

O FINAL DA MOCIDADE - O JOVEM NO MUNDO


PARTICIPAÇÃO DO JOVEM ESPÍRITA NA SOCIEDADE


A INTEGRAÇÃO DO JOVEM NO CENTRO ESPÍRITA

©     Presença amiga de adulto do centro no ambiente das atividades da mocidade.
©     Reunião e freqüentes encontros dos jovens entre si, em suas casas, com suas famílias.
©     Presença dos dirigentes e trabalhadores do C.E. nas aulas da Mocidade.
©     Facilidades para reuniões de confraternização entre o pessoal do Centro Espírita.
©     Atitude amiga dos adultos para com os jovens, principalmente os do centro espírita.
©     Participação da mocidade nas obras e promoções assistenciais do centro, em pequenas tarefas ao alcance deles.
©     Convites freqüentes aos jovens, da assistência espiritual e de outras atividades ligadas ao centro espírita, para a participação da mocidade.
©     Identificar os jovens com evangelização infantil, mostrando a eles a necessidade de educarmos e amarmos as crianças.
©     Se possível presença dos pais em algumas aulas da MOCIDADE ou na Assistência Espiritual do Centro Espírita.

©     A criação de um “Círculo de País” a exemplo do que acontece na Evangelização Infantil.