Pesquisar este blog

Páginas

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Públio Lentulus
O nobre senador romano, extremamente orgulhoso e tenaz conservador das tradições religiosas do seu povo, recebeu o chamamento de Jesus por diversas vezes. A primeira, às margens do lago de Genesaré, quando fora ao seu encontro, na esperança de obter a cura para sua filha Flávia, acometida de lepra. A menina foi curada, mas o insensível Lentulus não se rendeu ao poder amoroso do Cristo.Após perder a esposa Lívia, sacrificada na arena, juntamente com outros cristãos, é que o nobre Tribuno abdicou do seu orgulho, de suas tradições e voltou-se para a luz: “– Jesus de Nazaré! disse com voz súplice e dolorosa – foi preciso perdesse eu o melhor e mais querido de todos os meus tesouros, para recordar a concisão e a doçura de tuas palavras!... Não sei compreender a tua cruz e ainda não sei aceitar a tua humildade dentro da minha sinceridade de homem, mas, se podes ver a enormidade de minhas chagas, vem socorrer, ainda uma vez, meu coração miserável e infeliz!...”3
Para o senador Públio Lentulus, Jesus nasceu no ano 64, em Roma, no momento mais doloroso daquela sua existência.
3______. Há dois mil anos. Pelo Espírito Emmanuel. 4. ed. especial. Rio de Janeiro: FEB, 2002. Segunda parte, cap. V, p. 329.

Original retirado = REFORMADOR EDIÇÃO INTERNET
Ano 126 / Agosto, 2008 / N o 2.153

Paulo de Tarso
Fariseu fanático, de nome Saulo, obstinado perseguidor de cristãos, fez de tudo para impedir a propagação do Cristianismo nascente.
Defendia com honestidade as leis mosaicas, mas usou de crueldade com os cristãos, sendo o responsável pelo apedrejamento de Estêvão – o primeiro mártir do Cristianismo –, pela devassa de muitos lares em Jerusalém, mortes e emigração de centenas de judeus convertidos.
No auge da sua perseguição aos seguidores do Cristo, Saulo, a caminho de Damasco, na intenção de prender o velho Ananias, montado em seu corcel, “sente-se envolvido por luzes diferentes da tonalidade solar”. Confuso, pede socorro aos seus soldados, mas, conturbado, tomba do animal e “[...] vê surgir a figura de um homem de majestática beleza”, que lhe fala: “– Saulo!...
Saulo!... por que me persegues?”.
Saulo com voz trêmula interroga:
“– Quem sois vós, Senhor? [...]
– Eu sou Jesus!...”, responde-lhe a voz. E o perseguidor curva-se para o solo e pergunta, intimorato como sempre fora:
 “– Senhor, que quereis que eu faça?”,2 entregando-se, dessa forma, ao Guia da Humanidade.
A partir de então, surgiu Paulo de Tarso, que ficou conhecido como o Apóstolo dos Gentios, porque pregou o Evangelho para todos os povos não-monoteístas, no Oriente e no Ocidente; para ricos e pobres, governantes e governados.
Se perguntarmos a Paulo de Tarso quando e onde nasceu Jesus ele responderá, sem dúvida, que foi no ano 36, na estrada de Damasco.

2 XAVIER, Francisco Cândido. Paulo e Estêvão.
Pelo Espírito Emmanuel. 4. ed. especial.
Rio de Janeiro: FEB, 2007. Primeira
parte, cap. X, p. 212-214.

Original retirado = REFORMADOR EDIÇÃO INTERNET
Ano 126 / Agosto, 2008 / N o 2.153