Pesquisar este blog

Páginas

sexta-feira, 17 de abril de 2015

AS PRINCIPAIS
CORES
TERAPÊUTICAS

VERDE
Pode curar congestões e bloqueios agudos;
Pode aliviar e curar processos de doenças quentes; os processos com inflamação, inchaços e dores, e os processos vermelhos;
Atua de modo favorável sobre os olhos hipertensos e fortalece a visualização dos níveis relacionados com a cor

púrpura;
Pode harmonizar flutuações do estado de espírito e dar um novo equilíbrio nos casos de insatisfação e impaciência;
Estimula a glândula pituitária (hipófise) e a harmoniza (a hipófise é, junto com a epífise, a mais importante glândula controladora de todo o nosso sistema endócrino e, com isso, também dos chakras! Estes, por sua vez, exercem uma influência fundamental sobre a aura  fechando-se assim, o círculo);
Promove a regeneração das células musculares e das células dos tecidos conjuntivos;
Destrói germes e bactérias;
Purifica o organismo e, assim, inibe os processos de degeneração;
Atua de modo anti-séptico;
Atua de modo semelhante à clorofila (ou seja, como uma base para nossa absorção de oxigênio);
Protege contra influências mentais indesejadas.

O verde é a mais importante cor terapêutica.

VERMELHA
Pode reativar funções já degeneradas do organismo;
Estimula o metabolismo e promove os processos de eliminação;
Provoca a eliminação das substâncias residuais através da pele e, com isso, promove a purificação de eritemas, pústulas e pruridos;
Pode intensificar as funções do corpo, mas também pode excitar e super-estimular;
Aquece o corpo (roupas de baixo e meias vermelhas aquecem mais que as de outras cores);
Estimula a parte do sistema nervoso responsável pelos órgãos sensoriais (isto é, visão, audição, tato, paladar e olfato);
Fortalece a atividade do fígado (equivale à vitamina B12);
Promove a formação de Hemoglobina.

      Segundo o Sistema Dinshah, o vermelho atua nas queimaduras através de raios X e raios ultravioleta.
A cor vermelha deve ser usada na cromoterapia de modo muito cauteloso e bem direcionado, pois ela é altamente eficaz e pode levar facilmente a fortes reações.

LARANJA
Pode transmitir a alegria de viver; atua, de modo geral, solucionando problemas e tomando a pessoa mais aberta e ativa;
Elimina o acúmulo de gases no tubo digestivo (efeito carminativo);
Estimula a boa atividade estomacal, ajuda a desintoxicar e a esvaziar o estômago:
Alivia câimbras e dores musculares;
É importante para os pulmões e estimula a capacidade respiratória;
Atua contra soluços;
Ajuda contra o raquitismo e fortalece a construção da estrutura óssea e dos dentes;
Equivale à ação do cálcio;
Promove a atividade de tiróide e atua de modo estimulante;
Ajuda na gravidez.
 Muitas fontes da antiguidade afirmam que a cor laranja foi usada com sucesso no tratamento da tuberculose.

AMARELA
Estimula os intestinos e o pâncreas (também na diabete);
Ajuda o fígado a produzir suco biliar e promove a desintoxicação do organismo;
Tem ação estimulante sobre o estômago e os rins;
Estimula o movimento peristáltico dos intestinos;
Ajuda a eliminar vermes e parasitas;
Promove o fluxo linfático;
Estimula o sistema nervoso vegetativo (ou autônomo) e motor (a parte do sistema nervoso responsável pela locomoção);
Ajuda nos sintomas de paralisia;
Pode promover, nos casos de apatia e falta de interesse pelo presente, uma nova atenção ativa pelo mundo;
Pode despertar nova esperança nos casos de resignação e também com os doentes que desistiram de se curar;
Aplicada sobre o plexo solar, pode fortalecer a vontade de viver;
Acalma o baço.
Muitos terapeutas afirmam que o amarelo também fortalece os olhos e os ouvidos. Em certas circunstâncias, ele também ajuda na artrite e na neurite.

LIMÃO
É utilizada em todos os problemas crônicos, para restabelecer o fluxo normal nos casos de bloqueios e congestões;
Ajuda a expelir o muco através da tosse;
Atua purificando os brônquios (e também como expectorante);
Estimula a glândula timo e, com isso, estimula o sistema imunológico;
Promove a atividade cerebral e o fluxo de pensamentos;
Ajuda a soltar muitos coágulos sanguíneos;
Atua como laxante suave e estimula o aparelho digestivo;
Ajuda o sistema nervoso motor (como complemento de outros métodos naturoterapêuticos, na doença de Parkinson);
De modo geral, a cor limão auxilia a restabelecer o fluxo normal nos processos estagnados e nas funções psicossomáticas bloqueadas.
(Obs: Tanto a doença de Parkinson quanto a de Alzheimer têm relação com o alumínio no cérebro. Por isso, evite usar panelas e utensílios de cozinha de alumínio e remédios (ou cosméticos) que contêm alumínio).

AZUL
Pode baixar pressão arterial alta;
Ajuda nas alergias cutâneas de fundo nervoso;
Acalma, traz clareza mental e pode equilibrar explosões emocionais;
Pode resolver tensões e problemas orgânicos de fundo nervoso;
Proporciona um sono tranqüilo (use também, como calmante, roupa de cama azul);
Pode baixar a febre e tem efeito antiinflamatório (efeito antiflogístico). Dinshah diz que na febre, a cor azul atua como sudorífico e, assim, ajuda a expelir substâncias tóxicas;
Estimula a glândula pineal (epífise) e, com isso, constrói nova vitalidade. (A epífise é, junto com a hipófise  ver cor verde - , a mais importante glândula controladora do nosso sistema endócrino.)

ÍNDIGO
Acalma a hiperatividade da tróide;
Harmoniza a respiração irregular e pesada;
Alivia as hemorróidas (aplicar no local);
Atua de modo adstringente;
Pode estancar as secreções e assim, prevenir a propagação de abscessos;
Estimula a formação de fagócitos (úteis células devoradoras que exterminam os microorganismos) ajudando, portanto, na cura mais rápida de feridas;
Reduz a produção de leite, eventualmente excessiva, na lactante;
Atua de modo calmante na agitação excessiva e na hiperatividade;
Alivia dores fortes e agudas;
Ajuda a reduzir inchaços e tumores;
Pode deter sangramentos nasais;
Ajuda na cura de inflamações nervosas (em aplicações alternadas com a cor turquesa).
O índigo é um azul-profundo, mesclado a um pouco de violeta.

VIOLETA
Atua purificando o organismo, tanto nas impurezas exteriormente visíveis (por exemplo, a acne) quanto nos sentimentos interiormente perceptíveis que, de um modo ou de outro, queremos eliminar;
Fortalece a atividade do baço e, com isso, as capacidades de defesa do organismo;
Atua de modo calmante sobre os músculos do coração e sobre outros músculos;
Harmoniza a hiperatividade do pâncreas;
Equilibra os vasos linfáticos sobrecarregados;
Promove  a formação de leucócitos (glóbulos brancos do sangue que agem como o exército de defesa do organismo  é interessante notar que, nos livros com ilustrações do sangue, os glóbulos brancos geralmente são representados na cor violeta);
Promove o equilíbrio vibracional (a sincronização) entre os dois hemisférios do cérebro;
Pode ser útil (assim como as cores magenta, branco e ouro) para a abertura da nossa consciência às experiências em níveis não- matérias e para o estímulo da intuição e da inspiração;
Acalma a superexcitação nervosa; é assim preferível aos tranqüilizantes químico-farmacêuticos.