Pesquisar este blog

Páginas

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Mensagem mediúnica
Classificação: Filosófica
Data: 02.04.99

A importância do casamento
“Em todas as épocas da humanidade discutiu-se a importância do casamento para a vida dos seres humanos. Já vos dissemos e voltamos a repetir que a união de um homem e de uma mulher, tendo em vista a constituição de uma família, é marca indelével do progresso. O contrário também é verdadeiro. Quando virdes os laços que constituem o casamento se enfraquecerem, estareis diante de um recrudescimento da vida moral.
É certo que cada país e povo tem seus costumes, hábitos e normas herdadas de gerações passadas. As regras que orientam o casamento diferenciam-se de lugar para lugar na face da Terra. E Deus, que tudo julga com perfeição, leva em consideração as atitudes dos cônjuges conforme as leis humanas estabelecidas em cada região. Assim, o que parece bárbaro ao homem civilizado não o é para aqueles que ainda se encontram sob o guante da ignorância.
 Vós, homens que habitais o Ocidente, estais em contato com a mensagem viva do Cristo de Deus, que por meio de Jesus de Nazaré, apresentou novas concepções acerca do casamento, proscrevendo os costumes mosaicos e colocando a união entre o homem e a mulher na categoria de compromisso espiritual. Portanto, nesses quase dois mil anos de Cristianismo, pudestes refletir em muitas ocasiões sobre como proceder nas relações conjugais.
Através das encarnações fostes guindados à condição masculina ou feminina por diversas vezes. E, assim, recebestes do Pai Celestial as abençoadas oportunidades para vos redimirdes de enganos e refazerdes caminhos enganosos que foram trilhados pela inexperiência. Hoje, na transição para o Terceiro Milênio, não é possível elegerdes o divórcio e a separação conjugal como ato de normalidade entre os homens.
Pensai que os compromissos entre um casal não envolve apenas fenômenos materiais, mas acima de tudo, estabelece-se nele apertados laços de compromissos entre dois Espíritos.  A responsabilidade daqueles que se separam sem motivos justos, será cobrada. As conseqüências de seus atos para a comunidade onde viver junto dos filhos, que sofrem emocional e psicologicamente por isso, recairão sobre os ombros de ambos que, cedo ou tarde, terão de resgatar tais débitos perante Deus.
Vós espíritas, sois infinitamente mais responsáveis pelas vossas atitudes e pelas palavras que proferirdes sobre este tema. Receberam muito em termos de esclarecimentos e muito vos será cobrado. Ai dos que ensinam lições que tiram do próprio coração e que iludem os que são fracos da fé. Deles, muito mais se pedirá contas.
O casamento precisa ser zelado como uma coluna que sustenta a sociedade. Se esta coluna ceder, verás o edifício social ruir e nada podereis fazer para impedirdes. O homem do mundo insiste em fechar seus olhos para as Leis reveladas. Não há outro caminho para a felicidade, senão viver ao abrigo da Lei. Fazei da vossa família o santuário de realizações e educação para vossas almas. Na Espiritualidade muito receberão pelos esforços de dedicação, resignação, paciência, que foram despendidos em prol da felicidade dos esposos, esposas, filhos e filhas.
Que o bom Deus vos abençoe e vos ilumine com a luz do entendimento. Vosso amigo e irmão, Antônio de Larzim.”

Espírito: Antônio de Larzim
Grupo Espírita Bezerra de Menezes
São José do Rio Preto, SP
Data: 02.04.99